Moradores relatam cerceamento do direito de ir e vir no Espírito Santo

Parte do comércio permanece fechada em Vitória.

Moradores do Espírito Santo relatam que estão com seu direito de ir e vir cerceado há seis dias, desde que começou a paralisação dos policiais militares por reajuste salarial

A rotina dos capixabas mudou de forma drástica, já que muitos não conseguem sair para trabalhar nem estudar pela falta de segurança nas ruas. Escolas, unidades de saúde, boa parte do comércio, bancos, repartições públicas estão fechados desde segunda-feira (6). Os supermercados estão lotados e com longas filas.
Os ônibus, que tinham voltado a circular pela manhã, retornaram hoje (9) para as garagens, após a morte de um sindicalista rodoviário. O bancário Jonatan Freire Cardoso Oliveira, de 31 anos, é morador do município da Serra e trabalha na capital capixaba. Casado e com um filho de 3 anos, Oliveira disse que está se sentindo em “prisão domiciliar” desde que a paralisação começou. “Eu e minha esposa estamos em casa, com muito receio de sair por causa dos relatos de assaltos e tiroteios. Quando saímos, é com todo cuidado”, disse. “Não temos o direito de ir e vir e sai da rotina totalmente”.
A dona de casa Selma Chagas Garcia, de 54 anos, moradora de Guarapari, no sul do estado, disse que apenas ontem à noite chegaram os primeiros militares do Exército à cidade. “A situação está horrível. Tudo fechado. Não tem ônibus. Está tudo parado”. Sua filha de 11 anos está sem ir à escola desde segunda-feira. Segundo ela, foram registrados muitos assaltos na cidade. “Moro aqui há 17 anos. Nunca passei por isso antes. Roubaram muitas lojas aqui”.
A publicitária Amanda Fonseca Rodrigues, de 30 anos, diz que a situação no estado a fez refletir sobre a importância do direito de ir e vir, que está completamente prejudicado para a população capixaba. Moradora de Cariacica, ela está sem ir ao trabalho, em Vitória, desde o início da semana.
Amanda relatou que recebe muitas notícias e vídeos pelas redes sociais, o que acaba aumentando a sensação de insegurança. Apesar de ter parentes que são militares e entender o pleito da categoria, para ela a situação tornou-se insustentável para a população (ABr).

Justiça de São Paulo envia ao Exército quase 5 mil armas

Armas enviadas ao Exército.

O Tribunal de Justiça de São Paulo encaminhou ao Exército 2.096 armas de fogo e 2.880 armas brancas. Do total, 1.066 armas estavam estocadas no 1º Tribunal do Júri do Fórum Criminal da Barra Funda, e o restante, no Departamento de Inquéritos Policiais (Dipo). A retirada do armamento desses locais é uma antiga demanda dos juízes. A meta do presidente do TJ-SP, desembargador Paulo Dimas de Bellis Mascaretti, e do corregedor-geral da Justiça, Manoel de Queiroz Pereira Calças, é atingir todos os fóruns do estado.
O arsenal inclui revólveres, pistolas, espingardas, fuzis e também facões apreendidos e vinculados a processos criminais já concluídos. Entre os itens, há armas com numeração raspada, com numeração ou brasonadas (com brasão). As armas brasonadas e/ou numeradas serão doadas à Polícia Militar e à Polícia Civil. As demais serão colocadas em esteira rolante para serem prensadas e inutilizadas. Após esse processo, serão encaminhadas a uma indústria metalúrgica para que sejam destruídas em um forno de alta potência.
Os estudos e a logística para a remessa das armas ao Exército são coordenados pelo desembargador Edison Aparecido Brandão, presidente da Comissão de Segurança Pessoal e de Defesa das Prerrogativas dos Magistrados. Para garantir a segurança, as remoções foram realizadas de acordo com o previsto nos provimentos 18/11, da Corregedoria-Geral da Justiça, e 1.924/11, do Conselho Superior da Magistratura (ABr).

Fifa: Argentina abre vantagem sobre Brasil

A Argentina abriu ainda mais vantagem contra o Brasil na liderança do ranking de seleções da Fifa, divulgado ontem (9). Os argentinos saíram dos 90 para os 106 pontos de vantagem em relação à tabela anterior, divulgada em janeiro. Com isso, a seleção do país tem 1635 pontos contra 1529 dos brasileiros. Sem apresentar grandes mudanças entre os 10 primeiros, apenas com a troca de França e Colômbia no 5º e 6º lugares, a maior mudança ocorreu com as seleções da África, que disputaram a Copa Africana de Nações.
Camarões, que venceu o torneio, subiu 29 colocações e aparece na 33ª posição. Já o Egito, vice-campeão, avançou 12 lugares chegando ao 23º; Congo subiu também 12 e chegou a 37º e Burkina Faso saiu da 53º para a 38ª colocação. A Itália conseguiu subir mais uma posição e chegou ao 15º lugar da tabela. Confira a lista das 20 melhores seleções do mundo: 1- Argentina; 2- Brasil; 3- Alemanha; 4-Chile; 5-Bélgica; 6-França; 7-Bélgica; 8-Portugal; 9-Uruguai; 10-Espanha; 11-Suíça; 12-País de Gales; 13-Inglaterra; 14-Polônia; 15-Itália; 16-Croácia; 17-México; 18-Peru; 19-Costa Rica; 20-Islândia (ANSA).

Putin sanciona lei sobre violência doméstica

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, ratificou no começo da semana um projeto de lei que visa despenalizar a violência doméstica no país. O mandatário russo assinou o documento que prevê que a violência familiar só é um crime se a pessoa tiver cometido mais de uma agressão ao mesmo membro da família em um período de um ano ou se as vítimas tiverem sérios danos a sua saúde, como fraturas graves.
Nesses casos, quem for violento em casa poderá ser punido civilmente com uma multa de até 30 mil rublos, cerca de US$ 502, com serviço comunitário ou com no máximo 15 dias de detenção. A punição será muito mais branda que a pena de até dois anos que era prevista anteriormente.
A lei, que foi redigida por um grupo de deputados conservadores que queriam manter valores “tradicionais” no país, o que pode ser feito com agressões “moderadas”, já havia sido facilmente aprovada tanto pela Câmara Alta como pela Câmara Baixa, a Duma, e já era apoiada por Putin.
A decisão causou indignação em organizações ativistas pelos direitos das mulheres. Segundo estimativas delas, no país, uma mulher morre a cada 40 minutos de abuso doméstico (ANSA).

Banda de rock de freiras vira hit após se apresentar ao Papa

O grupo peruano ‘Servias’ se apresentou para o Papa Franciso.

Não é porque uma mulher é uma freira que ela não pode gostar de rock ou pop ou não pode saber tocar um instrumento. Foi isso que pensaram as 12 monjas que no Peru criaram a banda gospel “Siervas” (“Servas”), famosa em toda a América Latina e que até já se apresentou para o papa Francisco.
As freiras se conheceram em um convento em Lima e descobriram que cada uma delas tocava um instrumento diferente. Assim, surgiu a ideia de criar um grupo de rock católico “para levar a riqueza da mensagem evangélica ao mundo moderno através da música com ritmos modernos”, afirmam as moças na sua página oficial no Facebook.
Formada em 2014, a banda já conta com 2 álbuns, “Ansias Que Queman”, do mesmo ano, e “Hoy Despierto”, de 2016. O grupo, famoso no continente por músicas como “Confía em Dios”, é formado por integrantes peruanas, argentinas, chilenas, venezuelanas, equatorianas e até chinesas, japonesas e filipinas. No entanto, a fama da banda realmente começou a decolar quando as monjas se apresentaram para Francisco durante visita do líder católico ao México no ano passado (ANSA).

Escolas dão início ao processo eleitoral dos grêmios estudantis

Pré-campanhas do grêmio Estudantil movimentam as escolas.

O processo para escolha dos novos representantes dos grêmios estudantis já começou na rede estadual paulista. As unidades têm até 20 de abril para definir os vencedores. De acordo o estatuto escolar, as chapas devem ser formadas por alunos de cada ciclo atendido: Fundamental Anos Iniciais e Finais; e/ou Médio. O voto é direto.
A primeira fase é a formação da comissão pró-grêmio. Um professor deve organizar o processo, que inclui a elaboração de um estatuto. A próxima etapa é a realização de uma Assembleia Geral. Nessa reunião será escolhida a nova comissão eleitoral. As diretorias dos grêmios anteriores também devem utilizar a oportunidade para prestar contas sobre as ações realizadas durante a gestão passada.
As inscrições das chapas devem ser feitas até 13 de março. A partir daí, tem início o processo eleitoral com a organização de debates e campanha. A previsão é que os estudantes irão às urnas na primeira semana de abril e o resultado final seja divulgado até 20 de abril. Em 2016, 25% das escolas aderiram aos meios digitais. Foram utilizados programas de computador, Google Drive e até urna eletrônica cedida por cartório eleitoral. O calendário e outras informações estão em (www.educacao.sp.gov.br).

 
 
 
 
Mais Lidas