ISSN: 2595-8410 Contato: (11) 3043-4171

CNBB e mais seis entidades pedem equilíbrio às vésperas das eleições

A violência que desencadeou agressões em distintos níveis nas ruas e nas redes sociais foi repudiada por sete entidades civis, entre elas a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), que divulgaram nota de apelo para que o equilíbrio e o respeito prevaleçam às vésperas das eleições.

CNBB temporario

A nota acrescenta que é necessário ter “a compreensão de que não há desenvolvimento sem justiça e paz social". Foto: Escola Educação

O comunicado não menciona partidos políticos nem candidatos, mas alerta sobre os riscos das fake news no cenário político nacional.

“[O grupo quer] reiterar imperiosa necessidade de preservação de um ambiente sociopolítico genuinamente ético, democrático, de diálogo, com liberdade de imprensa, livre de constrangimentos e de autoritarismos, da corrupção endêmica, do fisiologismo político, do aparelhamento das instituições e da divulgação de falsas notícias como veículo de manipulação eleitoral, para que se garanta o livre debate de ideias e de concepções políticas divergentes, sempre lastreado em premissas fáticas verdadeiras.”

A nota é assinada pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), a Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Associação nacional dos Magistrados do Trabalho (Anamatra), Associação Nacional dos Procuradores do Trabalho (ANPT), o Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais do Trabalho (Sinait) e a Associação Brasileira dos Advogados Trabalhistas (Abrat).

O documento destaca ainda que há um “peremptório repúdio a toda manifestação de ódio, violência, intolerância, preconceito e desprezo aos direitos humanos, assacadas sob qualquer pretexto que seja, contra indivíduos ou grupos sociais”.

Por fim, a nota acrescenta que é necessário ter “a compreensão de que não há desenvolvimento sem justiça e paz social, como não há boa governança sem coerência constitucional, e tampouco pode haver Estado Democrático de Direito sem Estado Social com liberdades públicas” (ABr).

Câmara Brasileira do Livro: falta de leitura favorece notícias falsas

Camara temporario

Em destaque a importância da leitura e do conhecimento para o combate à disseminação de notícias falsas (fake news). Foto: Reprodução

Agência Brasil

Na noite do próximo dia 8 de novembro, no Auditório do Ibirapuera, em São Paulo, será realizada a 60ª edição do Prêmio Jabuti - considerado o principal reconhecimento e a mais tradicional honraria aos livros e aos escritores no Brasil. A realização de um evento literário por seis décadas no país é um marco.

De acordo com a pesquisa Retrato da Leitura, 44% da população brasileira não lê e 30% nunca comprou um livro. O Banco Mundial estima, com base no Programa Internacional de Avaliação de Alunos (Pisa), que os estudantes brasileiros podem demorar mais de dois séculos e meio para ter a mesma proficiência em leitura dos alunos dos países ricos. Segundo a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), o mercado editorial encolheu 21% entre 2006 e 2017.

O primeiro Prêmio Jabuti, entregue em 1959, foi concedido para a obra “Gabriela Cravo e Canela”, do escritor Jorge Amado que, anos antes, na ditadura do Estado Novo (1937-1945), teve seus livros queimados em praça pública. A obra do escritor baiano foi o primeiro livro lido pelo menino Luís Antonio Torelli, hoje editor e presidente da Câmara Brasileira do Livro (CBL), entidade responsável pelo Prêmio Jabuti.

Em entrevista, Torelli falou sobre a premiação, a importância da leitura para a sociedade e sugeriu a ampliação de iniciativas que tenham como foco as bibliotecas. “Num país com poucas livrarias e com pouco acesso ao livro, fica quase impossível ter um programa de formação de leitores se as pessoas não têm onde buscar o livro. As bibliotecas cumprem essa lacuna. Não é só construir. Precisa de um acervo que convide e que seja atraente”, afirmou.

O especialista destacou ainda a importância da leitura e do conhecimento para o combate à disseminação de notícias falsas (fake news). “As pessoas formam opinião sem checar o que recebem, a origem dos dados ou quem é que está publicando. Quando você tem um pouco de conteúdo, proporcionado pela leitura, vê que aquilo não tem nenhum fundamento”.

Safra exclusiva de The Macallan

O próximo dia 29 de novembro poderá marcar um novo recorde de preço já pago em uma garrafa de bebida alcóolica. Trata-se do leilão da única garrafa de The Macallan 1926 desenhada pelo artista irlandês Michael Dillon, que será organizado pela Christie’s. Outras garrafas do mesmo barril foram leiloadas em maio e outubro, chegando à marca de um milhão de dólares. A expectativa agora é chegar a um milhão de Libras.

A raridade do líquido por si só já é motivo para explicar o preço das garrafas. Envelhecido por 60 anos, foi envasado em 1986. Tanto tempo envelhecendo no barril causa uma grande perda pela evaporação, conhecida como “a parte dos anjos” (angel’s share). Assim, restava muito pouco do whisky colocado no barril em 1926 para engarrafar, fora o custo de manter em estoque um barril por tanto tempo sem poder (ou querer) vendê-lo.

Das 40 garrafas do single-malt considerado o santo graal dos whiskys, 12 tiveram seus rótulos pintados por Sir Peter Blake, que assina a capa do disco Sgt Pepper’s Lonely Hearts Club Band, e outras 12 pelo italiano Valerio Adami. Entre elas estavam as que determinaram o novo recorde em maio e outubro consecutivamente, e que agora poderá ser quebrado em novembro. Arrisca um lance?

Fonte e mais informações: (www.aurora.com.br).

Com crítica política, animação brasileira é destaque em festival

Com temporario

Animação narra as aventuras de Tito e seus amigos. Foto: Reprodução/Divulgação

Agência Brasil/EFE

O filme brasileiro "Tito e os Pássaros", dirigido por Gustavo Steinberg, Gabriel Bitar e André Bato, foi destaque do cinema latino no Animation is Film Festival, em Holywood (Estados Unidos), no fim de semana. O filme mostra a coragem de um grupo de crianças disposto a enfrentar a "epidemia do medo". Indiretamente, o filme faz críticas políticas.

A animação brasileira mostra uma interpretação poética e colorida para narrar as aventuras de Tito, de 10 anos, e os amigos em um mundo completamente dominado pelo medo. Steinberg afirmou que a mensagem do filme tem relação direta com as eleições presidenciais no Brasil, polarizadas entre os candidatos Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT).

"A ideia é ter estreia comercial no início do ano que vem”, disse o diretor. “Não podemos ser dominados pelo medo. Temos que tentar enfrentar e encontrar a solução", acrescentou. “As pessoas estão ficando loucas por causa do medo", acrescentou.

O objetivo, segundo Steinberg, é buscar a aproximação com as crianças sobre temas de grande significado social porque essa é "a única maneira" de "conceber um novo mundo". Além da animação brasileira, o festival teve produções do Japão, da Argentina e Hungria, entre outros.

USP é a brasileira mais bem classificada no ranking do Brics

A consultoria britânica especializada em ensino superior Quacquarelli Symonds (QS) divulgou, no último dia 17, mais uma edição do ranking de universidades dos países que compõem o Brics – Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. A USP foi a universidade brasileira mais bem colocada, ficando na 14ª posição. A Unicamp ficou na 16ª colocação; a Unesp, na 29ª posição; e a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), na 32ª.

As instituições chinesas lideram o ranking, com sete universidades entre as dez primeiras classificadas. Em relação à edição passada, a USP perdeu apenas uma posição e teve a pontuação máxima em reputação acadêmica e reputação perante o empregador, índice alcançado por apenas seis instituições na classificação deste ano.

A QS elaborou o ranking de 2019 com base em oito indicadores, aos quais atribuiu pesos diferentes para a composição da nota final de cada universidade: reputação acadêmica (30%), reputação perante o empregador (20%), docentes por aluno (20%), docentes com doutorado (10%), artigos por docente (10%), citações por artigo (5%), docentes internacionais (2,5%) e alunos internacionais (2,5%). Quase 400 instituições de ensino superior foram avaliadas.

No ranking mundial da QS, divulgado em junho, a USP foi classificada como a 118ª melhor universidade do mundo. Essa foi a melhor colocação alcançada pela Universidade desde que o ranking começou a ser publicado, em 2004 (Ag.USP).

O racismo em um voo da Ryanair

Um passageiro se recusou a sentar ao lado de uma mulher negra em um voo da companhia aérea low cost Ryanair. O episódio ocorreu na última sexta-feira (19), em um voo entre Barcelona e Londres. A cena foi registrada em vídeo por outros passageiros e viralizou nas redes sociais devido ao crime de racismo. O homem, impaciente, fazia menção de empurrar a mulher, de 77 anos, para que mudasse de lugar e a chamou de "preta, feia e bastarda".

A tripulação não o expulsou do avião nem chamou as autoridades, mas decidiu mudar a passageira de lugar, o que gerou fortes críticas à companhia aérea. A maiorias dos comentários na web reclama da forma como o racismo não foi levado à sério pela equipe que trabalhava no voo e de como o agressor foi tratado como vítima pelo comissário, que continuava perguntando se estava tudo bem com ele.

No Twitter, a Ryanair escreveu estar ciente do vídeo e disse que já reportou o caso às autoridades britânicas. A eurodeputada Catherine Bearder foi uma das figuras políticas que se posicionou sobre a questão e afirmou que a "Ryanair pode identificar o homem e deve fazê-lo. É um fato criminoso e não deve ser tolerado" (ANSA).

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171