ISSN: 2595-8410 Contato: (11) 3043-4171

Operação policial combate crimes cibernéticos em seis estados

A Polícia Civil do Rio de Janeiro cumpriu ontem (17) 45 mandados de prisão contra acusados de integrar uma quadrilha nacional especializada em crimes cibernéticos e lavagem de dinheiro.

Operacao temproario

Os investigados foram denunciados pela subtração de valores das contas bancárias por meio de transações fraudulentas. Foto: Reprodução/Internet

Os mandados estão sendo cumpridos em seis estados: São Paulo, Paraná, Minas Gerais, Santa Catarina e Bahia, além do Rio de Janeiro. Os investigados foram denunciados pelo Gaeco, do Ministério Público do Rio, pela prática de crimes patrimoniais, com subtração de valores das contas bancárias por meio de transações fraudulentas, além de lavagem de dinheiro e organização criminosa.

Ao todo, 237 pessoas estão envolvidas no esquema fraudulento. Esta é a segunda etapa da Operação Open Doors, cuja primeira fase foi desencadeada em agosto de 2017. Uma das fraudes aplicadas pelo grupo é o envio aleatório de e-mails e mensagens por celular a milhares de pessoas. As mensagens eram identificadas como sendo de instituições bancárias e pediam para que os clientes atualizassem suas senhas clicando em um endereço específico na internet.

Ao clicar nesses endereços, as vítimas eram direcionadas a websites com programas capazes de capturar informações de contas e senhas, que permitiam à quadrilha retirar quantias dessas contas de forma fraudulenta. Outro golpe do grupo, que causava prejuízos ainda maiores segundo o Ministério Público (chegando a R$ 500 mil em alguns casos), era a ligação telefônica para potenciais vítimas.

Os fraudadores se faziam passar por funcionários de bancos para obter dados pessoais. Entre os alvos estavam inclusive funcionários do setor financeiro de grandes empresas. “Os integrantes da organização adotaram mecanismos para camuflar a origem ilícita do produto de seus crimes econômicos, na figura típica conhecida como lavagem de dinheiro, por meio da utilização de ‘laranjas’ na compra de terrenos, apartamentos e salas comerciais e para a ocultação de patrimônio”, diz nota do MP (ABr).

Revista 'Time' é vendida a milionário de tecnologia

Revista temproario

O casal Marc e Lynne Benioff, da Salesforce, comprou a publicação. Foto: ANSA

A revista norte-americana "Time' foi vendida por US$ 190 milhões (R$ 790 milhões) para o casal Marc e Lynne Benioff, cofundadores da empresa de tecnologia Salesforce. A notícia da transação foi confirmada na noite de domingo (16) pelo grupo Meredith, que detinha o título da magazine.

Já a Salesforce, por sua vez, é pioneira em computação em nuvem. Mas o casal adquiriu a "Time" por interesse pessoal. Em um comunicado, Marc e Lynne disseram que "a família não se envolverá com o cotidiano ou decisões jornalísticas da revista, que continuarão a ser lideradas pela atual equipe executiva da Time".

O negócio ainda depende da aprovação de órgãos reguladores e a conclusão da transação deve levar 30 dias. A "Time" tinha sido adquirida pelo grupo Meredith em janeiro, por US$ 2,8 bilhões. No entanto, meses depois, a empresa anunciou um plano para vender alguns dos seus títulos, como a "Sports Illustrated" (ANSA).

Correios relançam programa de renegociação para devedores

Agência Brasil

Os Correios relançaram o programa de renegociação de dívidas contraídas com a empresa, para pessoas físicas ou jurídicas. Podem aderir ao Programa de Realização de Acordos da EBC (Praect), também conhecido como Refis Postal, aqueles que têm dívidas já judicializadas com os Correios, cujos valores até 6 de abril de 2017 não tenham ultrapassado R$ 5 milhões. Entre as vantagens do Praect, estão o abatimento de parte dos débitos e a possibilidade de parcelamento, com redução dos juros.

Aqueles que optarem pelo pagamento da dívida em apenas uma vez terão o desconto de 90% dos juros de mora. O pagamento também poderá ser parcelado em até 60 vezes, com desconto de 50% nos juros, ou em até 120 vezes, com redução de 25%. A adesão pode ser feita até o dia 4 de dezembro. A primeira etapa do programa, lançada em dezembro de 2017, recuperou apenas 1,15% do total das dívidas referentes aos 11 mil processos em andamento, que somam quase R$ 1,2 bilhão.

A estatal é a primeira empresa pública a lançar um programa desse tipo, inspirado no programa de parcelamento de tributos do governo federal.
Os Correios alertam ainda que não regularizar pendências administrativas leva à inclusão do nome do contribuinte ou da empresa no Cadin, o que gera consequências negativas e impeditivos junto a esferas de governo. No caso de empresas públicas ou prefeituras, elas deixam de receber repasse de verbas do governo federal.

Já empresas fornecedoras ficam impedidas de participar de processos licitatórios. E tanto pessoas físicas quanto jurídicas não conseguem realizar empréstimo em bancos públicos. Para aderir ao Praect, é necessário protocolar o Termo de Adesão e Instrumento de Acordo na sede regional dos Correios do juízo onde tramita o processo.

Cresce o faturamento do setor de serviços na cidade

Cresce temproario

Os dados têm como base a arrecadação do ISS do município de São Paulo. Ilustração:  FecomercioSP

O setor de serviços da cidade de São Paulo registrou faturamento real de R$ 30,3 bilhões em junho, a maior cifra já registrada para o mês desde 2010. Houve crescimento de 21,8% em relação ao mesmo período de 2017, que representa um acréscimo de R$ 5,4 bilhões nas receitas do setor. As vendas avançaram 15,5% no acumulado do semestre e 12,4% nos últimos 12 meses.

Os dados são da pesquisa elaborado pela FecomercioSP com base nos dados de arrecadação do ISS do município de São Paulo que tem grande relevância nos resultados estaduais e nacionais do setor de serviços, representando aproximadamente 20% da receita total gerada no País.
Das 13 atividades pesquisadas, oito apontaram aumento em seu faturamento real em junho em relação ao mesmo mês do ano anterior.

São elas: mercadologia e comunicação (129,6%); agenciamento, corretagem e intermediação (43,5%); jurídicos, econômicos, técnico-administrativos (41,9%); educação (22,8%); serviços bancários, financeiros e securitários (21,4%); representação (4,7%); simples nacional (1,4%); e turismo, hospedagem, eventos e assemelhados (0,6%). Essas altas contribuíram positivamente para o resultado geral com 23,1 pontos porcentuais (p.p.).

Em contrapartida, os resultados negativos apurados no comparativo interanual ficaram por conta das seguintes atividades: construção civil (-11,5%); conservação, limpeza e reparação de bens móveis (-6,7%); outros serviços (-5,9%); técnico-científico (-4,2%); e saúde (-3,6%). Juntas, essas quatro atividades contribuíram negativamente com 1,3 p.p. para o resultado geral (AI/FecomercioSP).

Victoria Beckham estreia na Semana da Moda de Londres

Victoria Beckham, pela primeira vez depois de 10 anos do lançamento de sua marca, decidiu desfilar com sua coleção na Semana de Moda de Londres. No domingo (16), as passarelas britânicas receberam a ex-cantora das Spice Girls, que sempre preferiu Nova York para expor suas peças. No evento, seu marido, David Beckham, sentou na primeira fila com os quatro filhos, Romeo, Brooklyn, Cruz e Harper, para homenagear a estreia da estilista em Londres.

O ex-jogador de futebol declarou estar "muito orgulhoso" de sua mulher, enquanto Romeo, de 16 anos, postou uma foto no Instagram com a legenda: "Desfile maravilhoso, mãe, te amo muito". Os comentários dos críticos de moda foram positivos, e Elizabeth Paton, do "New York Times", disse que as roupas eram "chiques e versáteis", e seguiam "códigos do design que Victoria procura há anos". Já Jess Cartner-Morley, do "Guardian", afirmou que o desfile "transpirava uma profunda segurança".

Para a coleção primavera-verão 2019, a estilista escolheu senhoras e jovens para desfilarem juntas, e o show foi aberto com uma modelo de 47 anos, Stella Tennant. Ela vestia calças e camisa de setas brancas com sapatos prata. Com mais de 400 pontos de venda em 50 países, a empresa de Victoria Beckham tem ateliês em Londres e Nova York, em um negócio avaliado em 40 milhões de euros (ANSA).

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171