Contato: (11) 3043-4171

Latino-americanos almoçam e jantam em casa; mulheres imperam na cozinha

Os latino-americanos gastam 8% de seu tempo - pelo menos duas horas por dia - preparando refeições para si e suas famílias, com as pessoas passando mais tempo diante do fogão no Equador e na Bolívia.

Latino temporario

8 em cada 10  mulheres na região (82%) dizem que cozinham em casa todos os dias e gostam de fazê-lo. Foto: Getty Images

Os dados foram apurados pela Kantar Worldpanel. Os consumidores da região fazem refeições em média 4 vezes ao dia, sendo o almoço a mais importante para 54% dos domicílios, seguido pelo café da manhã, que aparece com 36% no ranking de relevância.

82% da população cozinha todos os dias em casa, sendo que 63% come algo entre as refeições, sendo os argentinos e os peruanos os maiores adeptos da prática. Muitas pessoas (58%) tanto almoçam quanto o jantam em casa todos os dias, comportamento comum especialmente na Venezuela, América Central e Bolívia. Ainda que os comportamentos tenham mudado bastante nos últimos tempos, em 93% dos domicílios latino-americanos a mulher é a responsável pela preparação das refeições.

Os homens cozinham em 13% das famílias da região - chegando a 23% na Argentina - enquanto as filhas e os filhos participam ativamente da culinária em 15% das famílias. Segundo o estudo da Kantar Worldpanel, os latino-americanos se orgulham das refeições que preparam - 63% acham que cozinhar é uma fonte de orgulho - e sentem que estão mostrando amor para suas famílias, gastando tempo cozinhando para eles; 8 em cada 10 mulheres na região (82%) dizem que cozinham em casa todos os dias e gostam de fazê-lo. No entanto, duas em cada dez pessoas (18%) consideram a culinária uma tarefa que não é nada agradável, na Argentina o índice chega a 25%.

36% das mães latino-americanas fazem as refeições que seus filhos lhes pedem. Apenas 15% das crianças pequenas comem o mesmo que os adultos da família. Os consumidores ainda estão ansiosos para comer as receitas da família que desfrutam por gerações, e a tradição é uma prioridade para mais de um quarto das pessoas (28%) na América Central, Equador e Brasil.

Em toda a América Latina, 10% das pessoas preparam refeições que são adaptadas para uma dieta especial - tais como sem glúten, baixo teor de sal ou dietas sem açúcar. Por causa da preocupação com a saúde, 30% dos consumidores latino-americanos mudaram seus hábitos alimentares. Aaumentaram o consumo de frutas e vegetais e reduziram o sal (20%), açúcar, frituras e carne vermelha, sendo que 5% parou de comprar refrigerantes e 4% parou de beber álcool.

Fonte e mais informações: (www.kantarworldpanel.com/br).

Morre a última mulher piloto da II Guerra Mundial

Morre temporario

Mary Ellis morreu aos 101 anos em sua casa na ilha de Wight. Foto: Divulgação

Mary Ellis, a última mulher piloto na 2ª Guerra Mundial no Reino Unido, morreu aos 101 anos em sua casa da ilha de Wight, no Canal da Mancha, informou ontem (26) a emissora pública "BBC". Ellis foi membro do serviço Auxiliar de Transporte Aéreo (ATA, na sigla em inglês), uma organização civil que se ocupava de transportar os aviões de combate das fábricas até as diferentes bases da Força Aérea Real (RAF) britânica.

O ATA, que operou entre 1940 e 1945, tinha 1.152 pilotos homens e 168 pilotos mulheres - além de engenheiros e outros funcionários -, entre elas Ellis, que dirigiu mil aeronaves durante o conflito, incluindo o famoso Spitfire. A piloto, cujo nome de solteira era Mary Wilkins, se uniu ao ATA em 1941, depois de escutar um anúncio justamente na "BBC", relatou a emissora estatal. Em 1950, Ellis passou a dirigir o aeroporto de Sandown, na ilha de Wight, e em 1961 se casou com Sir Ellis, colega de ofício, com quem viveu perto dessas instalações aéreas até depois da sua morte em 2009 (Agência EFE).

MAIS DE 5.700 CARTÓRIOS ESTÃO AUTORIZADOS A FAZER APOSTILAMENTO

Desde 2016, quando entrou em vigor a Convenção da Haia, os serviços de notas e de registro de todas as capitais brasileiras são obrigados a oferecer o serviço, conforme dispõe o Conselho Nacional de Justiça (CNJ). O apostilamento certifica, perante autoridades de países signatários da Convenção da Haia, a autenticidade dos documentos públicos.

Dados da Corregedoria do CNJ demonstram que o estado de Minas Gerais é o que tem mais cartórios em condições de oferecer o serviço (2.947). Em segundo lugar, está Santa Catarina (589), seguida por São Paulo (549). Em balanço realizado em março, foi contabilizado que quase dois milhões de documentos já haviam sido apostilados pelos cartórios nacionais.

São Paulo é o estado que mais realiza apostilamentos, responsável por mais de 484 mil documentos desde a criação do mecanismo. Em segundo lugar, está o Rio de Janeiro (297.471) e, na sequência, o Distrito Federal (286.232). Em dezembro de 2017, mais de seis mil serventias estavam habilitadas a realizar o apostilamento. Porém, até junho deste ano, o número caiu devido ao pedido de descredenciamento de alguns cartórios, que não estavam recebendo demandas pelo serviço.

Antes da Apostila entrar em vigor, para um documento ser aceito por autoridades estrangeiras era necessário tramitá-lo por diversas instâncias, gerando as chamadas “legalizações em cadeia”. Após a Apostila entrar em vigor, houve a “legalização única”: basta ao interessado dirigir-se a um cartório habilitado e solicitar a emissão de uma “Apostila da Haia” para um documento. Com a mudança, o prazo para legalização de documentos caiu drasticamente (Agência CNJ).

Fazenda espanhola aceita acordo com CR7

Fazenda temporario

O novo atleta da Juventus, Cristiano Ronaldo. Foto: Richard Heathcote/Getty

A Agência Tributária espanhola deu sinal verde ao acordo entre Cristiano Ronaldo, o Ministério Público e a Advocacia do Estado para que o ex-jogador do Real Madrid pague uma multa de quase 19 milhões de euros (cerca de R$ 80 milhões) e seja condenado a dois anos de prisão. O astro português não será detido desde que se declare culpado por quatro crimes fiscais.

As acusações apontavam que Cristiano Ronaldo cometeu, pelo menos, quatro delitos contra a Fazenda Pública entre 2011 e 2014 e que estimam uma fraude tributária de quase 14,8 milhões de euros (R$ 64 milhões). Segundo as fontes consultadas, o valor total a ser pago envolveria também multas, juros e despesas judiciais da Advocacia do Estado no processo.

Entre a Fazenda e a Procuradoria, existe ainda uma divergência de critério com relação à substituição da condenação penal por multa. Agência Tributária rejeita a mudança, ou seja, deseja que a condenação a dois anos de prisão, ainda que não cause a detenção do jogador, conte para os antecedentes criminais do português, que não poderia reincidir em atos ilícitos nesse período. A diferença será resolvida na audiência na qual o novo atleta da Juventus acatará a decisão no Juizado de Instrução (Agência EFE).

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171