Contato: (11) 3043-4171

Comércio deve ter movimento tímido na Copa do Mundo, dizem lojistas

Comercio temproario

A menos de um mês para o início da Copa do Mundo na Rússia, ainda é pequeno o movimento do comércio lojista especializado em produtos verde e amarelo

A expectativa dos lojistas é de que as vendas cresçam 1% durante a competição, expectativa que pode aumentar à medida que o Brasil avance.
É o que revela pesquisa do Centro de Estudos do Clube dos Diretores Lojistas do Rio de Janeiro (CDL-Rio), que ouviu 500 lojistas do município do Rio de Janeiro, dos ramos de eletroeletrônicos, artigos esportivos, decoração, roupas, calçados, papelaria e brinquedos para conhecer a expectativa dos empresários com a Copa do Mundo.
De acordo com a pesquisa 92% dos empresários ouvidos disseram que televisores, artigos esportivos (camisas da seleção, meias, calções, bermudas, bonés, bolas), calçados (especialmente tenis), brinquedos (bonecos alusivos à Copa e miniaturas dos jogadores da seleção) e artigos de decoração devem ser os produtos mais vendidos. Dos entrevistados 97% acham que o movimento de vendas nos dias de jogos do Brasil será reduzido.
O presidente do Clube de Diretores Lojistas do Rio, Aldo Gonçalves, disse que os lojistas estão preocupados com as vendas, principalmente nos dias de jogos do Brasil. “Na última Copa, em 2014, o fraco desempenho da equipe brasileira refletiu negativamente no comércio de produtos verde-amarelo. Isso resultou em um estoque encalhado da ordem de R$ 12,8 milhões no estado do Rio e de R$ 5,7 milhões na cidade, entre camisetas, cornetas, canetas, chinelos, boné, bandeira para carro, bola e outros itens temáticos”.
Gonçalves lembra também que nas Olimpíadas realizadas no Rio, em 2016, o comércio esperava um aumento de 5% e vendeu menos de 2%. “Isso mostra que eventos dessa grandiosidade acabam tirando o foco das pessoas para o consumo. As vendas acabam ficando concentradas nos setores de alimentação e entretenimento. Além disso, o nosso principal adversário no campo das vendas é a informalidade que tomou conta da cidade e que sempre aumenta muito em épocas com essa. É uma concorrência desleal, que prejudica bastante o comércio formal, que emprega, paga aluguel e impostos”, acrescentou (ABr).

Casos de câncer devem aumentar 58% até 2035

Casos temproario

Um relatório do Fundo Mundial de Pesquisa sobre o Câncer alerta para o grande aumento de casos de câncer nos próximos anos. O documento intitulado “Dieta, Nutrição, Atividade Física e Câncer: uma Perspectiva Global”, divulgado ontem (24), ressalta o excesso de peso e a obesidade, somados a estilos de vida com pouco exercício e muita comida “rápida” e processada, como principais fatores no desenvolvimento do câncer.
Em 2012, foram registrados cerca de 14,1 milhões de casos de câncer em todo o mundo (7,4 milhões de casos em homens e 6,7 milhões em mulheres). De acordo com o documento, este número deverá alcançar os 24 milhões de casos até 2035, o que representa um alarmante aumento de 58%. O Fundo e o Instituto Americano de Pesquisa do Câncer lançaram também recomendações para a redução do risco de desenvolvimento da doença.
Baseadas nos estudos mais recentes disponíveis, as recomendações são: ter um peso saudável; ser fisicamente ativo; comer cereais integrais, frutas, legumes e grãos; limitar o consumo de fast-foods assim como de carnes vermelhas e processadas; evitar o consumo de bebidas adoçadas, priorizando o consumo de água e bebidas sem açúcar; limitar o consumo de álcool; optar por satisfazer as necessidades nutricionais por meio de dietas, em vez de consumir suplementos alimentares; amamentar, que é saudável tanto para a mãe, quanto para o bebê.
“As recomendações de prevenção do câncer são a peça central do nosso novo relatório. Elas formam um projeto global, um pacote que as pessoas podem seguir para ajudar a reduzir o risco de câncer. Elas são úteis para os cientistas porque podem ajudar a determinar futuras direções de pesquisa e para os formuladores de políticas porque podem instruir o desenvolvimento de medidas para ajudar as pessoas. Elas também são úteis para profissionais de saúde em seu trabalho com pacientes com câncer e com o público em geral”, afirma Kate Allen, diretora executiva de ciência e relações públicas do Fundo (ABr).

Trump cancela reunião histórica com líder da Coreia do Norte

Trump temproario

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, cancelou ontem (24) a reunião histórica com o ditador da Coreia do Norte, Kim Jong-un, que estava prevista para o dia 12 de junho em Singapura. O republicano enviou uma carta a Kim na qual diz que tomou a decisão com base na “tremenda raiva e hostilidade aberta” manifestada em uma declaração recente feita por autoridades norte-coreanas.
De acordo com o texto, Trump disse que “estava aguardando muito estar lá” com o ditador norte-coreano, mas sente que ‘”é inapropriado, neste momento, realizar essa reunião há muito tempo planejada”. O chefe de Estado norte-americano ainda ressaltou que tomou a decisão ‘pelo bem das duas partes, mas em detrimento do mundo’. “O mundo e, em particular a Coreia do Norte, perde “uma grande oportunidade para uma paz duradoura”. “Este é um momento muito triste para a história”.
O anúncio de Trump ocorre no mesmo dia em que a Coreia do Norte destruí seu centro de testes nucleares de Punggye-ri, após ter acordado iniciar o processo de “desnuclearização” na cúpula com a Coreia do Sul, no último dia 27 de abril. Na última quarta-feira (23), Pyongyang disse que dependia dos Estados Unidos a decisão de se encontrar “na mesa de negociação ou no confronto nuclear”.
“Você fala sobre suas capacidades nucleares, mas a nossa é tão massiva e poderosa que rezo a Deus para que ela nunca precise ser usada”, respondeu Trump na carta. Hoje, em mais uma polêmica, a vice-chanceler da Coreia do Norte, Choe Son-hui, fez diversas críticas ao governo de Trump e chamou o vice-presidente norte-americano, Mike Pence, de “político burro” após falar que Pyongyang pode acabar como a Líbia (ANSA).

Israel anuncia novos assentamentos na Cisjordânia

O ministro da Defesa de Israel, Avigdor Lieberman, anunciou ontem (24), no Twitter, a construção de novos assentamentos na Cisjordânia. "Na próxima semana, levaremos ao Conselho Superior um projeto de 2,5 mil casas, 1,4 mil das quais para serem feitas imediatamente", escreveu.
"Estenderemos as construções por toda a área de Judeia e Samaria, de norte a sul, em pequenos e grandes povoados. Continuaremos a desenvolver ações assim na região", acrescentou. No entanto, como a Cisjordânia não é anexada oficialmente por Israel, a instalação de novas casas no território é considerada ilegal pelos palestinos e por boa parte da comunidade internacional. A Autoridade Nacional Palestina (ANP), órgão que governa a Cisjordânia, vê o ato como uma "agressão".
Nesta semana, o ministro palestino de Relações Exteriores, Riyad al-Maliki, pediu ao Tribunal Penal Internacional (TPI) que investigue supostos crimes de guerra na região determinada pelo Mar Morto e pelo Rio Jordão. Além disso, descreveu os assentamentos como "a ameaça mais perigosa às vidas e aos recursos palestinos" (ANSA).

Consumidor pode denunciar aumento abusivo do combustível

Consumidor temproario

O Procon-SP informou ontem (24) que o consumidor que flagrar postos de combustível adotando novos preços em função da greve dos caminhoneiros poderá denunciar à entidade. De acordo com o órgão, a denúncia deve ser feita exclusivamente pela internet no site do Procon e é fundamental anexar na denúncia imagem do cupom fiscal ou, na falta dele, o máximo de informações sobre o estabelecimento (nome/bandeira), endereço, data de compra e preços praticados, se possível com fotos.
A greve dos caminhoneiros provoca uma corrida a postos de gasolinas em algumas cidades. Os motoristas temem que haja desabastecimento. Há registros de postos fechados pois os estoques já estão zerados.
Ontem (24), a Petrobras anunciou a terceira redução consecutiva do preço da gasolina. A partir de hoje, o litro do combustível passará a custar R$ 2,016 nas refinarias da estatal, uma queda de 0,72% em relação ao preço atual (R$ 2,0306). Em três dias, o preço da gasolina acumula queda de 3,39%. Apesar disso, o combustível acumula alta de 12,14% em maio.
O Procon informa que o aumento nos preços é considerado prática abusiva, prevista no Código de Proteção e Defesa do Consumidor que trata da elevação de preços de produtos e serviços sem justa causa (ABr).

 
 
 
 

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171