Contato: (11) 3043-4171

Baixa autoestima atinge 56% dos brasileiros que perderam emprego

Baixa temsproario

Um levantamento realizado em todas as capitais pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), mostra que além de trazer complicações à vida financeira, o desemprego afeta também o estado físico e emocional das pessoas

De acordo com o estudo, 56% dos brasileiros desempregados desenvolveram o sentimento de baixa autoestima após perderem o emprego e 45% passaram a sentir-se envergonhados perante a família ou amigos próximos.
De modo geral, o estudo descobriu que a perda do emprego desencadeou uma série de sentimentos negativos nos entrevistados, como ansiedade (70%), insegurança em não conseguir um emprego (67%), estresse (64%), sensação de angustia (63%), desânimo (60%) e medo (59%). Um dado positivo em meio a tantas sensações negativas ocasionadas pela perda do emprego é que aumentou em um ano de 54% para 68% o percentual de desempregados que estão esperançosos em se recolocar no mercado, assim como o percentual de otimistas, que cresceu de 30% na pesquisa do ano passado para 41% neste ano.
Para José Vignoli, educador financeiro do portal ‘Meu Bolso Feliz’, a serenidade e o equilíbrio emocional são fundamentais para o trabalhador superar esse momento. “Vivenciar a perda do emprego não é nada fácil, justamente por tratar-se de algo que costuma afetar tanto o aspecto psicológico, quanto o lado prático da vida, já que todos temos contas a pagar. Por isso, em muitos casos, quando elas perdem o emprego se sentem pouco produtivas e desorientadas frente ao novo contexto e precisam se adaptar”, explica o educador.
A soma de sensações negativas em virtude do desemprego também cobra seu preço sobre a saúde física dos entrevistados. Mais da metade (54%) dos desempregados desenvolveram alguma alteração do sono, seja insônia ou uma vontade maior de dormir. “A saúde da pessoa pode se deteriorar, assim como a harmonia no ambiente familiar e entre amigos. Por isso é importante, manter a calma e concentrar energias na busca por uma nova colocação. Enquanto não chegam oportunidades viáveis de trabalho, vale à pena buscar qualificar-se ainda mais profissionalmente, a fim de aumentar as chances de empregabilidade”, orienta a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti.

Israel para e lembra os 6 milhões de vítimas do Holocausto

Israel temsproario

Os israelenses paralisaram suas atividades ontem (12) durante dois minutos, enquanto as alarmes antiaéreos em todo o país foram acionados para lembrar e honrar os seis milhões de judeus mortos pelo nazismo no Dia de Lembrança do Holocausto. “Quando chega este dia e as sirenes soam fico todo arrepiado”, disse Yaakov Hazon, segundos depois de a sirene desligar e a rua recuperar sua agitação normal. “E nesses minutos penso naquele genocídio em massa e em toda essa gente que não chegou a conhecer Israel”, lamentou Hazon.
Às dez da manhã, Israel parou: os ônibus e carros pararam em ruas e estradas, alguns motoristas permaneceram dentro dos veículos e outros saíram em atitude coletiva. Alguns transeuntes se emocionaram, outros rezaram e muitos filmaram com seus telefones. Décadas depois da libertação dos campos de extermínio nazista na Segunda Guerra Mundial, o Dia de Lembrança do Holocausto é marcado com solenidades em Israel; na tarde anterior, lojas, restaurantes e comércio em geral fecham e durante 24 horas a televisão e a rádio transmitem programas relacionados com a Shoah (Holocausto em hebraico).
A data é lembrada no mesmo dia em que aconteceu a revolta do gueto de Varsóvia, a rebelião judia malsucedida contra os nazistas da Polônia ocupada de 1943, para impedir a transferência do que restava da população para o campo de extermínio de Treblinka. Aquela revolta teve um papel importante na subsequente identidade judaica e israelense, que desenvolveu o princípio de que nunca mais os judeus ficariam indefesos frente à aniquilação.
Ao longo do dia de ontem houve cerimônias por todo o país, em escolas, instituições públicas e bases militares. A maioria dos colégios inclui em seus atos a presença de alguns dos 200 mil sobreviventes que ainda restam em Israel e que lhes relatam a sua história (ABr/EFE).

Brasil se mantém em segundo lugar no ranking da Fifa

A Federação Internacional de Futebol (Fifa) divulgou ontem (12) a atualização de abril do ranking de seleções masculinas. O Brasil continua em segundo lugar na lista, atrás apenas da Alemanha. As duas equipes lideram o ranking desde o ano passado. O ranking anterior havia sido divulgado em março. A novidade no topo da lista é a Bélgica, que subiu da quinta para a terceira posição, antes ocupada por Portugal, que, agora, está está em quarto e a Argentina em quinto lugar.
Completam a lista dos dez melhores times, a Suíça (que subiu de oitavo para sexto), França (que passou de nono para sétimo), Espanha (que caiu duas posições e está em oitavo), Chile (que subiu de décimo para nono) e Polônia (que caiu quatro posições e está na décima posição). De acordo com a Fifa, a seleção com melhor desempenho de março para abril foi o Quirguistão, que subiu 40 posições e agora está na 75ª colocação. Já a maior queda no ranking ficou com o Haiti, que recuou 23 posições e está na 108ª colocação.
Dentre as 32 seleções que participarão da Copa do Mundo de 2018, na Rússia, entre junho e julho deste, a Arábia Saudita é que está na pior colocação (70º). Dos 20 melhores colocados no ranking, apenas o Chile, Holanda (19º) e Itália (20º) estão fora da Copa deste ano.

 

Opaq confirma: ex-espião foi envenenado por ‘novichok’

A Organização para a Proibição das Armas Químicas (Opaq) confirmou as conclusões do Reino Unido sobre o “agente nervoso” usado no envenenamento do ex-espião russo Serghei Skripal e de sua filha Yulia.
Embora o relatório da Opaq, divulgado ontem (12), não mencione o nome da substância, Londres alega que o ataque foi realizado com um agente químico do tipo novichok, de criação soviética.
“O resultado das análises das amostras biomédicas coletadas pela equipe da Opaq confirma as conclusões do Reino Unido sobre a identidade do agente tóxico que foi usado em Salisbury e que feriu três pessoas”, diz o comunicado da entidade. Além de Skripal e sua filha, o ataque atingiu um policial que socorreu o ex-espião. O russo é o único que continua internado. O nome da substância está em um relatório confidencial da Opaq que foi enviado a todos os Estados-membros.
A investigação da entidade vencedora do Nobel da Paz em 2013 foi pedida pelo próprio Reino Unido, que acusa a Rússia pela tentativa de homicídio. “A Rússia nunca produziu nenhum agente químico militar além daqueles declarados com base na Convenção de Armas Químicas, de 1997”, declarou o vice-ministro da Indústria e do Comércio de Moscou, Gheorghi Kalamanov (ANSA).

Brasil se classifica na Copa América de futebol feminino

Brasil temsproario

A seleção brasileira feminina de futebol está garantida na fase final da Copa América 2018, que está sendo realizada no Chile. Na noite de quarta-feira (11), o Brasil goleou a Venezuela por 4 a 0, em partida disputada no Estádio Sánchez Rumoroso, em Coquimbo, alcançando a classificação antecipada para a final da competição. Os gols foram feitos por Mônica, Bia Zaneratto (2) e Marta.
Com o resultado, a equipe do Brasil lidera o Grupo B da competição e fecha a fase de grupos contra a Bolívia hoje sexta-feira (13). Com três vitórias em três jogos, o time comandado pelo técnico Vadão tem nove pontos e 14 gols de saldo. As duas melhores seleções de cada grupo avançam para o quadrangular final. As quatro seleções se enfrentam e a que somar mais pontos é a campeã. A vencedora da Copa América e a vice se classificam diretamente para a Copa do Mundo da França em 2019 (ABr).

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171