ISSN: 2595-8410 Contato: (11) 3043-4171

Número de turistas brasileiros em Portugal cresce 39% e bate recorde em 2017

Apenas no ano de 2017, mais de 869 mil turistas brasileiros visitaram Portugal.

Apenas no ano de 2017, mais de 869 mil turistas brasileiros visitaram Portugal. Se comparado a 2016, que recebeu cerca de 625 mil turistas brasileiros, o aumento foi 39%

Os dados são do Instituto Nacional de Estatística de Portugal (INE). O pequeno país ao sul da Europa, que tem apenas 10,5 milhões de habitantes, vem recebendo cada vez mais de turistas. Para se ter uma ideia, em 2005, foram quase 6 milhões de turistas de todo o mundo. Em 2017, o valor mais do que dobrou, atingindo um total de 12,6 milhões de turistas estrangeiros.
Os brasileiros vêm acompanhando essa tendência e, cada vez mais, visitam a “terrinha”. Se em 2005, o número de turistas brasileiros no país foi pouco mais de 177 mil, dez anos depois, em 2015, já chegava a 552 mil, um valor três vezes maior. Em 2016, o valor ultrapassou os 625 mil turistas brasileiros. Os brasileiros estão em quinto lugar no ranking de turistas que visitam o país.
Em primeiro lugar está o Reino Unido, com quase 2 milhões de turistas em 2017. Em seguida, vem a Espanha (1,7 milhões); a França e a Alemanha ( com pouco mais de 1,3 milhões). O Brasil, em número de turistas que visitaram Portugal, está a frente de países como os Estados Unidos (685 mil turistas, em 2017) e a Itália (543 mil). De acordo com informações do site Turismo em Portugal, vinculado ao Ministério da Economia, o país conquistou o prêmio de Melhor Destino Turístico do Mundo no World Travel Awards 2017.
Para a professora aposentada Tania Carvalho, 65 anos, o país faz jus ao prêmio. Ela e o marido viajam para Portugal todos os anos, onde afirmam se sentir em casa. “Além das facilidades da língua, aqui nós sentimos seguros. Lisboa, por exemplo, é uma cidade cheia de opções culturais, shows de música e peças de teatro. E o interior do país também é lindo, com cidades encantadoras para se visitar. Um país pequeno, charmoso e acolhedor”, ressalta a carioca, que não descarta a ideia de se mudar para Portugal.
“Tenho uma amiga, aposentada também, que se mudou para cá e está feliz da vida. Fugiu da violência e da insegurança do Rio de Janeiro e está reconstruindo a vida por aqui”, conta Tania. O montante obtido pelo setor de hotelaria em Portugal registrou crescimento de 16,6%, com gastos totais de turistas estimados em 3,4 milhões de euros (considerando também os visitantes locais). Atualmente as receitas com turismo e viagens representam 10% do PIB do país, que cresceu cerca de 2,7%, em 2017 (ABr).

Unicef diz que mais de 150 milhões de meninas podem se casar antes de 2030

Casamentos infantis ainda afetam 12 milhões de meninas por ano.

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) destacou que 25 milhões de casamentos infantis foram evitados no ano passado no mundo todo. Ele alertou, no entanto, que mais de 150 milhões de meninas correm o risco de ser submetidas a essa prática antes de 2030, se o progresso não for acelerado em certas regiões. Em comunicado, o Unicef destacou as “reduções significativas” dos casamentos infantis, que ainda afetam 12 milhões de meninas por ano e foram reduzidos em 15% na última década.
“Dado o forte impacto que o casamento infantil pode produzir na vida de uma menina, recebemos qualquer redução como uma boa notícia, mas ainda temos um longo caminho a percorrer”, advertiu a assessora principal de Gênero e Desenvolvimento do Unicef, Anju Malhotra. A maior queda nas estatísticas do casamento infantil foi registrada no sul da Ásia na última década, onde, segundo o Unicef, “o risco de uma menina se casar antes de completar os 18 anos foi reduzido em mais de uma terço, de quase 50% a 30%”.
O Unicef atribui esse resultado ao progresso na Índia, especialmente no que diz respeito à recuperação das estatísticas das meninas que recebem educação, aos investimentos do governo e às mensagens espalhadas sobre a ilegalidade do casamento infantil. Na África Subsaariana a situação piorou: “quase uma em cada três” das meninas que se casaram mais recentemente vêm de lá. Há 10 anos, era uma em cada cinco”, alertou o Unicef. No Continente Africano destaca-se o caso da Etiópia, que figurava entre os cinco países com maior índice de casamento infantil da África Subsaariana e teve queda de um terço na prevalência dessas uniões nos últimos 10 anos.
“Para cada casamento infantil que é evitado, é oferecida a uma menina a oportunidade de desenvolver seu potencial”, acrescentou Anju. Ela convidou “a redobrar os esforços coletivamente, a fim de prevenir que essa horrível prática prive de sua infância milhões de meninas”. O Unicef estima que atualmente cerca de 650 milhões das mulheres que vivem no mundo se casaram ainda meninas. Neste contexto, a organização ressalta que, para eliminar essa prática antes de 2030 “é necessário acelerar o progresso consideravelmente” (ABr/EFE).

“Superalimentos” latino-americanos invadem feira alimentar no Japão

A América Latina está expondo no Japão seus “superalimentos”, produtos com um alto valor nutricional, como a quinoa peruana e o açaí brasileiro, buscando abrir caminho para estes e outros produtos no mercado asiático, no marco da Foodex 2018, a maior feira de alimentação da Ásia. A grande feira voltada para a alimentação e a gastronomia, para a qual são esperados cerca de 85 mil visitantes até o seu encerramento na sexta-feira (9), acolhe na sua 43ª edição 3.466 empresas de 83 países, entre elas, dezenas de companhias de 11 países latino-americanos.
“O ser humano quer viver mais tempo e, sobretudo, viver melhor e com maior qualidade de vida”, explicou Gustavo Pereda, responsável da empresa peruana Interamsa Agroindustrial, que se dedica a exportar quinoa e chia, entre outros grãos, ao Japão. A quinoa, um cereal ancestral peruano, se transformou em um alimento muito demandado entre aqueles que preferem não comem carne - ou consumem menos - pela sua alta dose de proteínas e o seu valor nutricional.
Já o Brasil tingiu de roxo seu estande da Foodex 2018 com o açaí, muito apreciado no país e que tem todas as propriedades para cair no gosto dos asiáticos. Originário de uma palmeira da região amazônica, o açaí é uma fruta rica em proteínas, fibras e lipídios e que pode ser consumida de diversas formas: sucos, doces, vitaminas, sorvetes e geleias. Na região de origem, a polpa do açaí é muito consumida com farinha de mandioca ou tapioca.
O açaí também é um ótimo energético, sendo que cada 100 gramas possuem 250 calorias. A fruta também é rica nas vitaminas C, B1 e B2 e possui uma boa quantidade de fósforo, ferro e cálcio (ABr/EFE).

Seul e Pyongyang concordam em realizar cúpula em abril

As duas Coreias concordaram em realizar uma cúpula em abril na fronteira e estabelecer uma linha direta de comunicação entre seus líderes, anunciou nesta terça-feira (6) o governo de Seul. O encontro, que significaria a terceira cúpula da história entre as duas Coreias, será realizado na aldeia da paz de Panmunjeom, na fronteira entre os dois países, anunciou durante uma entrevista coletiva o chefe do escritório presidencial sul-coreano de Segurança Nacional, Chung Eui-yong.
O anúncio aconteceu na volta da viagem de dois dias de Chung à Coreia do Norte, onde esteve como enviado de Seul junto a uma delegação que teve um encontro com o líder norte-coreano, Kim Jong-un. As Coreias concordaram em iniciar uma linha direta de comunicação entre seus dois líderes “para permitir um diálogo estreito e o rebaixamento das tensões militares”, detalhou Chung.
Durante a visita da delegação sul-coreana à Coreia do Norte, o regime de Pyongyang também reiterou seu compromisso de se desfazer de suas armas nucleares.
“O Norte expressou claramente seu compromisso com a desnuclearização da península coreana e disse que não teria nenhuma razão para possuir armas nucleares se a segurança do seu regime for garantida e as ameaças militares contra a Coreia do Norte eliminadas”, explicou Chung. A Coreia do Norte expressou sua vontade de dialogar com os Estados Unidos e se comprometeu a suspender seus testes nucleares e de mísseis caso esses contatos se iniciem.
O regime norte-coreano se absteria de realizar “provocações armamentísticas estratégicas” enquanto se desenvolve esse eventual diálogo, disse o enviado de Seul ao Norte, em declarações recolhidas pela agência local Yonhap. A viagem da delação sul-coreana a Pyongyang, a primeira em mais de 10 anos de uma representação de alto nível ao Norte, respondeu à histórica visita que a irmã do líder norte-coreano, Kim Yo-jong, realizou em fevereiro a Sul, pela ocasião dos Jogos Olímpicos de Inverno (ABr/EFE).

Cursos mal avaliados devem ser fechados

A Comissão de Educação e Cultura do Senado aprovou ontem (6) o projeto de Fernando Bezerra Coelho (PMDB-PE) que proíbe que cursos superiores fechados pelo Ministério da Educação retomem as atividades através de liminares na Justiça. O relator, Cristovam Buarque (PPS-DF), considera “vergonhoso e sinal de atraso cultural”, o fato de juízes desconsiderarem avaliações técnicas do Ministério da Educação, liberando cursos com base em filigranas jurídicas.
“O sistema de avaliações qualitativas do MEC ainda é algo absolutamente necessário no país, protege a sociedade e os estudantes, e será por um bom tempo. O que vem ocorrendo hoje, por causa das liminares, é a proliferação de cursos de má qualidade sub-júdice, que cobram mensalidades de milhares de alunos sem a garantia de que irão se formar”, protestou.
Cristovam lembrou que no caso de deficiências eventualmente identificadas nas avaliações do MEC, é concedido um prazo de readequação para as faculdades. Só aí é feita uma reavaliação, que pode resultar em desativação de algum curso ou habilitação, intervenção, suspensão temporária de prerrogativas ou até o descredenciamento. O senador ressaltou que, em setembro do ano passado, 27 faculdades tiveram as atividades parcialmente suspensas, por adotarem “práticas que não são sérias, como a terceirização de cursos e o aproveitamento irregular de estudos” (Ag.Senado).

 
 
 
 

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171