Grupo BRF é investigado por omitir presença de salmonela em carnes

A BRF, uma das maiores empresas de alimento do mundo, dona de marcas como Sadia, Perdigão e Qualy, é o principal alvo da 3ª fase da Operação Carne Fraca, deflagrada ontem (5) pela Polícia Federal.

A BRF, uma das maiores empresas de alimento do mundo, dona de marcas como Sadia, Perdigão e Qualy, é o principal alvo da 3ª fase da Operação Carne Fraca, deflagrada ontem (5) pela Polícia Federal (PF)

O grupo é investigado por fraudar resultados de análises laboratoriais relacionados à contaminação pela bactérias Salmonella pullorum. As fraudes foram constatadas entre 2012 e 2015. Onze pessoas tiveram mandado de prisão decretado, entre elas ex-executivos do grupo.
Segundo o delegado da PF, Maurício Boscardi Grillo, as planilhas e laudos técnicos eram modificados e os resultados finais adulterados eram entregues ao Serviço de Inspeção Federal (SIF), para impedir que o Ministério da Agricultura fiscalizasse a qualidade do processo industrial das plantas (frigrorífico ou abatedouro) da BRF. A presença e quantidade real da salmonela foram omitidas em alguns casos. A ração oferecida ao frango antes do abate também era objeto de fraude.
Grillo conta que muitas provas surgiram após as fases anteriores da Carne Fraca e trocas de e-mails bastante consistentes entre executivos e funcionários do controle de qualidade comprovam o esquema de fraude, que era parte da “estratégia da empresa”. “Existe um cronograma da operação que começa nas granjas dos cooperados da empresa, onde existe a contaminação. Passa-se, então, para as plantas frigoríficas e depois para a análise laboratorial”, disse Grillo.
Equipes do Ministério da Agricultura também estão trabalhando em conjunto com a PF. Em nota, o ministério explicou que dentre as mais de duas mil variedades de salmonela, existem duas de preocupação para a saúde animal e duas de saúde pública. Por isso, as empresas devem adotar medidas específicas dentro das granjas e nos produtos positivos para a bactéria, para reduzir os riscos ao consumidor. Segundo o coordenador-geral de Inspeção, Alexandre Campos da Silva, o risco à saúde pública não está “devidamente configurado”, pois a salmonela, por si só, não caracteriza risco à saúde pública, pois depende da forma do consumo.
Estão sendo cumpridas 91 ordens judiciais no Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Goiás e São Paulo. São 11 mandados de prisão temporária, 27 de condução coercitiva e 53 de busca e apreensão. Os investigados poderão responder pelos crimes de falsidade documental, estelionato qualificado e formação de quadrilha, além de crimes contra a saúde pública. Os presos temporários serão levados à Superintendência da PF em Curitiba (ABr).

Intenção de consumo das famílias cresce pelo oitavo mês consecutivo

Menos pessimistas, a maioria dos paulistanos está mais segura no seu emprego.

No mês de fevereiro, o Índice de Intenção de Consumo das Famílias (ICF) chegou aos 94,3 pontos, maior patamar desde abril de 2015. Em comparação a janeiro, o indicador teve alta de 5,5%, o maior avanço mensal desde dezembro de 2012. Em relação ao mesmo período do ano passado, a elevação foi ainda maior – de 21,5%, quando o ICF marcava 77,6 pontos.
O ICF é apurado mensalmente pela FecomercioSP e varia de zero a 200 pontos, sendo que abaixo de 100 pontos significa insatisfação e acima de 100, satisfação em relação às condições de consumo. Pelo terceiro mês seguido, todos os sete itens que compõem o ICF cresceram na comparação mensal. O destaque ficou por conta do item Renda atual, que apresentou o maior ganho em pontos, passando de 98,5 pontos em janeiro para 104,9 pontos em fevereiro. As altas mensais foram de 6,5%, em comparação a janeiro, e de 23,7%, no contraponto anual.
Segundo a FecomercioSP, a última vez que esse item ficou acima dos 100 pontos foi em maio de 2015. Houve um aumento de oito pontos porcentuais, de 25% para 33%, dos paulistanos que disseram que a renda de sua família está melhor do que há um ano. O item Emprego atual apontou alta de 4,8%, ao atingir 112,4 pontos em fevereiro. Além de mais seguros no cargo em que ocupam no momento, os paulistanos (55%) também projetam um cenário de mais oportunidades para o responsável pelo domicílio nos próximos seis meses. O item Perspectiva profissional subiu 4,4%, chegou aos 116,8 pontos e ficou como o item de melhor avaliação do ICF no mês.
Segundo análise da FecomercioSP, os paulistanos parecem ter proveitado as oportunidades que surgiram com as liquidações de início de ano, principalmente em relação aos bens duráveis. O item Momento para duráveis avançou 8,4% e chegou aos 74,6 pontos. Na comparação anual, o aumento foi de 31%. Ainda tem uma maioria (59%) que diz que é um mau momento para compras de produtos como TV, carro, geladeira etc. No entanto, em fevereiro do ano passado, esse porcentual estava em 69%.

Mulher faz comercial na Arábia Saudita

Uma mulher com o cabelo descoberto, sem o tradicional niqab - veste parecida com a burca, mas que tem a área dos olhos descoberta - e segurando o volante do carro. Esta é a imagem vista em uma nova campanha publicitária na Arábia Saudita. Segundo um jornal local, o designer saudita Hatem Al Akeel escolheu uma mulher para protagonizar uma propaganda da grife “Toby”.
A mulher escolhida não é conhecida e nem modelo. Bayan Linjawi é uma empresária, e está no vídeo para mostrar o nível de excelência, luxo e sofisticação das mulheres sauditas. “O conceito de gestão é muito simbólico”, disse Al Akeel. “As mulheres agora têm mais poder e estão avançando em relação à cultura e às tradições”, acrescentou. Esta é mais uma novidade no país, que está tentando realizar um programa de modernização na nação.
Entre as mudanças estão a autorização para dirigir, que entrará em vigor em junho deste ano, a permissão para assistir a jogos de futebol no estádio e o direito de abrir empresas sem autorização de um homem da família (ANSA).

Liderança feminina na comunicação

De acordo com uma pesquisa realizada pela Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), as mulheres representam 64% da força de trabalho na comunicação no Brasil. Apesar de serem maioria -- especialmente na comunicação empresarial --, no entanto, muitas de suas reivindicações, como a equiparação salarial, o equilíbrio entre as tarefas domésticas e profissionais, oportunidades de ascensão na carreira e o respeito de gênero muitas vezes não são atendidas.
Com o objetivo de discutir o cenário atual e as perspectivas para o futuro das mulheres na comunicação, a Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (Aberje) promove nesta quinta-feira (8), "Dia da Mulher Aberje", evento oferecido pela Bayer e com o apoio da Natura, que reunirá algumas das principais lideranças femininas no mercado de comunicação do país.
As profissionais falarão sobre as suas experiências profissionais e contarão como, apesar das adversidades, alcançaram posições executivas de destaque em suas áreas de atuação. As inscrições para o evento são gratuitas, sendo limitadas de acordo com disponibilidade do auditório (http://bit.ly/2F97ayF).

Fundo Verde da ONU aprova verba para energia limpa na A. Latina

Complexo Solar Pirapora, em Minas Gerais.

O diretor-executivo do Fundo Verde do Clima, Howard Bamsey, anunciou ontem (5), em Bogotá, que aprovou cerca de US$ 350 milhões para “financiamento climático” em países latino-americanos. O GCF é uma entidade criada pela Convenção Marco das Nações Unidas para a Mudança Climática para apoiar os países na transição para investimentos limpos e resilientes nesta área. “A junta tomou a decisão de aprovar quase US$ 350 milhões em financiamento climático para os países latino-americanos e isso alavanca mais de US$ 1 bilhão em co-financiamiento de outros projetos”, disse Bamsey na capital da Colômbia, durante o Primeiro Diálogo Estrutural do Fundo Verde do Clima.
Segundo ele, os projetos que serão financiados impulsionarão os mercados para que haja uma maior eficiência energética “a nível de pequenas empresas e em escala industrial. Isto é muito importante para remover obstáculos e ter uma maior absorção comercial da forma mais econômica de energia”. Além disso, ele disse que a junta do GCF “comprometeu” recursos, sem precisar a cifra, para melhorar “a resiliência dos casos vulneráveis no Paraguai, o que vai ser feito promovendo práticas sustentáveis de terras, para poder ter uma produção bioenergética”, apontou.
Bamsey acrescentou que após uma junta realizada na semana passada, o Fundo Verde do Clima se comprometeu a fortalecer projetos em nove países da América Latina: Peru, México, Guatemala, Equador, El Salvador, Argentina, Chile, Brasil e Paraguai. Por sua vez, o presidente colombiano, Juan Manuel Santos, avaliou o GCF como um “aliado determinante” para que os países latino-americanos possam mobilizar recursos adicionais para financiar projetos. O encontro, que começou hoje em Bogotá e prossegue até o próximo dia 8 de março, tem 170 convidados de 19 países, entre eles altos funcionários da Costa Rica, Honduras, Nicarágua, República Dominicana e Colômbia (ABr/ EFE).

Com Putin como favorito, Rússia vai às urnas no próximo dia 18

No próximo dia 18, os russos vão às urnas. Com oito candidatos, o atual chefe de Estado, Vladimir Putin, é o grande favorito para ser eleito ao seu quarto mandato. Há 18 anos no comando da Rússia e com mais de 70% das intenções de voto, Putin está encaminhado para vencer as eleições presidênciais e permanecer no poder - apesar das contestações de fraude.
O caminho para Putin se reeleger ficou mais fácil após o seu grande opositor, o ativista Alexei Navalny, ter sido impedido de disputar as eleições ao ser detido pelas autoridades russas por organizar protestos ilegais. Em uma de suas promessas de campanha, Putin afirmou que irá melhorar o nível de vida da população russa e reduzir o nível de pobreza no país. Na ocasião, o atual chefe de Estado apresentou um novo armamento, o qual ele chamou de “invencível”. O míssil hipersônico intercontinental é 20 vezes mais rápido que a velocidade do som e atingiria seu alvo “como uma bola de fogo”.
Os outros candidatos que vão concorrer contra são: Pavel Grudinin, Sergey Baburin, Vladimir Zhirinovsky, Ksenia Sobchak, Maxim Suraykin, Boris Titov e Grigory Yavlinsky. Sem grandes chances de vencer, os opositores de Putin participaram de um debate - que acabou mal. O direitista Zhirinovsky mandou a jornalista e única mulher candidata, Ksenia, calar a boca, e levou dela um copo d’água na cara. Mesmo com as confusões, Zhirinovsky aparece em terceiro nas intenções de voto, com 5,9%. Em segundo, com 7,8%, está o líder do Partido Comunista, Grudinin, e disparado na liderança está Putin, com quase 70%.
Apesar de Putin já estar com a vitória garantida, a população russa aparecerá em massa nas votações. De acordo com uma pesquisa realizada no fim de fevereiro, mais de 80% dos russos afirmaram que vão votar nas eleições (ANSA).

 
 
 

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP