Contato: (11) 3043-4171

Brasil deve ter 600 mil novos casos de câncer por ano em 2018 e 2019

Considerado menos letal, o câncer de pele não melanoma deve ter cerca de 165 mil novos casos diagnosticados por ano.

O Brasil deve registrar cerca de 600 mil novos casos de câncer por ano em 2018 e 2019, divulgou na sexta-feira (2) o Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca) na Estimativa 2018 de Incidência de Câncer no Brasil

O câncer de pele não melanoma é o mais frequente no país, e a segunda posição é ocupada pelo câncer de próstata, para homens, e de mama, para mulheres.
Considerado menos letal, o câncer de pele não melanoma deve ter cerca de 165 mil novos casos diagnosticados por ano.
Se esses casos não forem levados em consideração, as mulheres brasileiras terão como tipos de câncer mais incidentes o de mama (59 mil casos), de intestino (com quase 19 mil) e o de colo de útero (16 mil). Entre os homens, a próstata é a parte do corpo que deve ser mais acometida pela doença, com 68 mil casos, seguida pelo pulmão, com 18 mil, e o intestino, com 17 mil.
O perfil da incidência de câncer no Brasil varia de acordo com a região, se assemelhando mais a países desenvolvidos nas Regiões Sul e Sudeste, com mais tumores de intestino e menor incidência de câncer de colo de útero em mulheres e estômago em homens. Nas regiões Nordeste e Norte, o câncer de estômago tem uma incidência maior entre homens, e o câncer de colo de útero ainda está mais presente entre as mulheres. Esses dois tipos de câncer são mais associados a infecções, possuem maior potencial de prevenção e têm maior incidência em países menos desenvolvidos.
Os homens devem apresentar mais casos de câncer que as mulheres em 2018, com cerca de 300 mil casos, enquanto elas devem ter 282 mil novos casos. Ao apresentar os dados, o Inca exibiu vídeos de pessoas que se curaram de câncer e reforçou a campanha contra a estigmatização da doença, que tem como slogan “o câncer não pode acabar com a vontade de viver”. O instituto reforçou também a necessidade de combater a desinformação sobre a doença, promovendo um debate sobre fake news, saúde e câncer. A diretora-geral do Inca, Ana Cristina Pinho Mendes destacou que as notícias falsas podem afastar as pessoas do tratamento correto e gerar frustrações.
“A proliferação de mensagens falsas e incompletas leva muitos a seguir conselhos que na maioria das vezes são desprovidos de qualquer embasamento científico”, disse a diretora ao destacar que um terço dos casos de câncer podem ser evitados, por serem associados a fatores como o tabagismo, a inatividade física, a obesidade e infecções como o HPV (ABr).

ONU elogia ratificação de acordo em prol dos domésticos

A faxineira Maria Sales trabalha a 34 km de sua casa.

A Organização Internacional do Trabalho (OIT) elogiou esta semana a ratificação, pelo governo brasileiro, do instrumento formal da Convenção para o Trabalho Decente dos Trabalhadores Domésticos (Convenção 189). Segundo a agência da ONU, o Brasil tem cerca de 7 milhões de trabalhadores domésticos, mais do que qualquer outro país do mundo, e tornou-se a 27° nação a ratificar o documento.
A OIT explica que ratificar essa convenção é um passo importante, depois do governo brasileiro ter tomado várias medidas para proteger os trabalhadores domésticos. Uma delas foi o estabelecimento da jornada máxima de trabalho de 44 horas por semana, assim como uma lei que proíbe o trabalho doméstico para menores de 18 anos. A maioria dos domésticos no Brasil são mulheres, indígenas e pessoas de descendência africana. A agência da ONU destaca que até recentemente, eles não estavam protegidos pela lei trabalhista.
A embaixadora brasileira na ONU em Genebra, Maria Nazareth Farani Azevêdo, declarou na sede da OIT, na Suiça, que a ratificação “demonstra o reconhecimento da contribuição dos domésticos à economia moderna”. O diretor-geral da OIT , Guy Ryder, explicou que o objetivo da Convenção 189 é “melhorar as condições de trabalho para milhões de domésticos do mundo, garantindo-lhes as mesmas proteções e direitos de trabalhadores de outras áreas”. Lembrou que os domésticos são muitas vezes privados de direitos como jornada máxima, períodos de descanso, salário mínimo e licença-maternidade (ONU News).

Conflitos e desastres deixam 59 milhões de jovens analfabetos

Cerca de 59 milhões de jovens estão ficando analfabetos em países que enfrentam conflitos ou grandes impactos de desastres naturais ao redor do mundo. O levantamento foi feito pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e envolve jovens dos 15 aos 24 anos. Segundo a diretora-executiva do Unicef, Henrietta Fore, “os números são um lembrete do impacto trágico dessas crises na educação das crianças”.
Segundo Henrietta, um jovem que não consegue sequer se alfabetizar em um país em conflito pode não ter muitas chances na vida. A situação é mais complicada para as meninas e mulheres jovens, já que 33% delas não conseguem ter acesso ao básico do ensino.
A Unicef avaliou as condições em 27 países, incluindo Chade, Níger, República Centro-Africana e Sudão do Sul, onde existem uma longa história de instabilidade, conflitos e altos níveis de pobreza. No Níger, por exemplo, 76% dos jovens são analfabetos. O Unicef lembra que garantir verba para programas educacionais, especialmente durante crises humanitárias, é fudamental para melhorar essas estatísticas (ABr).

Harley-Davidson anuncia sua 1ª moto elétrica

Após passar por um período de testes, a Harley-Davidson anunciou o lançamento da sua primeira moto elétrica. A nova motocicleta está prevista para chegar ao mercado daqui a 18 meses, e o objetivo da empresa é liderar o ramo de motos movidas a eletrecidade pelo mundo.
“O mercado de motos elétricas está na infância atualmente, mas nós acreditamos que motos elétricas da Harley-Davidson ajudarão a impulsionar o segmento globalmente”, disse Matt Levatich, presidente da marca. Denominada “LiveWire”, uma pequena apresentação do modelo foi apresentado em 2014, em Nova York, nos Estados Unidos. Na época foi uma grande surpresa, pois nenhuma fabricante havia anunciado em investir nas motos elétricas.
A investida na nova tecnologia é uma aposta da Harley-Davidson para atrair novos consumidores, já que a marca viu em 2017 suas vendas caírem cerca 6,7% em relação a 2016. Atualmente, a BMW já está no mercado de motocicletas elétricas.A montadora alemã vende na Europa a “C Evolution”, uma scooter elétrica. Fundada em 1903, a Harley-Davidson é conhecida por fabricarem motos com grandes e barulhentos motores (ANSA).

Mostra de cinema em São Paulo homenageia Ennio Morricone

Compositor italiano criou trilha sonora de mais de 500 filmes.

Em homenagem aos 90 anos do compositor Ennio Morricone, o Centro Cultural do Banco do Brasil (CCBB), em São Paulo, recebe uma mostra de filmes com a trilha do maestro italiano. Até o próximo dia 19, o CCBB sediará o festival “Ennio Morricone: Sonora”. Serão exibidos 22 longas-metragens cuja trilha sonora foi composta ou arranjada pelo maestro.
Na programação, estão os filmes “Os Intocáveis” (1987), “Cinema Paradiso (1988), “Ata-me” (1989), “Lolita” (1997) e seu trabalho mais recente, “Os Oito Odiados” (2015). No dia 15 de fevereiro, haverá também um debate após a apresentação do filme “O Deserto dos Tártaros” (1976). A exposição, em cartaz desde 24 de janeiro, tem curadoria de Rafael Bezerra. O ingresso custa R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia).
Ennio Morricone compôs canções para mais de 500 filmes de grandes diretores, como Pedro Almodóvar, Brian de Palma e Quentin Tarantino. Além disso, o maestro venceu cinco prêmios “BAFTA” entre 1979 e 1992. Em 2007, recebeu um “Oscar Honorário”, entregue pelo cineasta Clint Eastwood (ANSA).

Gina Lollobrigida ganha estrela na Calçada da Fama

Aos 90 anos, atriz é ícone do cinema italiana dos anos 50.

A atriz italiana Gina Lollobrigida, de 90 anos, ganhou uma estrela na Calçada da Fama de Hollywood, na última quinta-feira (1). A homenagem fez parte da comemoração de seus 90 anos, completados em 4 de julho de 2017. Ela é a 14ª personalidade italiana a receber uma placa em Hollywood. “Estou muito comovida. Não esperava retornar a Hollywood depois de tantos anos e ainda encontrar tanto amor”, declarou.
“Ser amada pelo público do mundo todo é uma coisa que sempre me emocionou e ainda me emociona”, disse. A estrela foi atribuída pela diretora do festival “Filming Italy”, Tiziana Rocca. Ela descreveu a atriz como uma “lenda” com uma “carreira de destaque”. Ganhadora do Globo de Ouro, Lollabrigida atuou em mais de 60 filmes ao longo de sua carreira, como “Salomão e a rainha de Sabá” (1959), “Mulher de Palha” (1964) e “Hotel Paradiso” (1966). Também ficou famosa por interpretar papéis sensuais e participou do filme “La Donna più bella del mondo” (“A mulher mais linda do mundo”) em 1955 (ANSA).

 

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171