OMS vem ao Brasil para acompanhar fracionamento da vacina

População enfrenta filas em diversas cidades brasileiras para se vacinar contra febre amarela.

Técnicos da Organização Mundial da Saúde (OMS) chegam ao Brasil na próxima segunda-feira (29) para acompanhar o fracionamento da vacina contra a febre amarela

A informação foi divulgada ontem (23) pelo Ministério da Saúde, que tem se reunido semanalmente com o órgão das Nações Unidas para tratar do surto da doença no país.
De acordo com a pasta, a previsão é que os agentes internacionais desembarquem em São Paulo e acompanhem no próprio estado o fracionamento da vacina. Além de São Paulo, o Rio de Janeiro também inicia, na próxima quinta-feira (25), a imunização de municípios pré-selecionados contra a febre amarela.
Em São Paulo, 54 municípios participam da campanha, com previsão de vacinar 8,3 milhões de pessoas, sendo 6,3 milhões com a dose fracionada e 2 milhões com a padrão. Já no Rio de Janeiro, 7,7 milhões de pessoas deverão receber a dose fracionada e 2,4 milhões a padrão, em 15 municípios.
Até o momento, a campanha de vacinação no estado da Bahia permanece na data prevista (entre 19 de fevereiro e 9 de março). Na Bahia, 2,5 milhões de pessoas serão vacinadas com a dose fracionada e 813 mil com a dose padrão em oito municípios.
O objetivo da campanha, segundo o ministério, é evitar a expansão do vírus para áreas próximas de onde há circulação atualmente. No total, 21,7 milhões de pessoas destes municípios deverão ser vacinadas durante a campanha, sendo 16,5 milhões com a dose fracionada e outras 5,2 milhões com a dose padrão.
“A adoção do fracionamento das vacinas é uma medida preventiva e recomendada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) quando há aumento de epizootias e casos de febre amarela silvestre de forma intensa, com risco de expansão da doença em cidades com elevado índice populacional”, informou a pasta (ABr).

Saúde vai formar 250 mil agentes em técnicos de enfermagem

Ministro da Saúde, Ricardo Barros, durante anúncio de novos recursos para o fortalecimento da Atenção Básica.

O Ministério da Saúde vai financiar a abertura de 250 mil vagas em todo o país para a qualificação de agentes comunitários de saúde e de combate à endemia como técnicos de enfermagem. A medida integra a nova Política Nacional de Atenção Básica, que amplia a atribuição desses profissionais no intuito de tornar mais efetivos os atendimentos feitos em domicílio.
O ministro da Saúde, Ricardo Barros, destacou que serão investidos R$ 1,25 bilhão na formação dos agentes, que terão o curso disponibilizado gratuitamente, sem a cobrança de taxas, mensalidades ou outras contribuições relativas à prestação do serviço. “Para que todos possam estar habilitados para resolver os problemas da população na visita”, disse, em entrevista coletiva.
O curso será ofertado por instituições de ensino públicas e privadas que poderão se credenciar ao Programa de Formação Técnica para Agentes de Saúde após a publicação do edital, prevista para hoje (24). Para participar, as instituições precisam se credenciar previamenta pela internet e indicar o número de vagas de vagas possíveis de serem atendidas, por município e por semestre.
Os agentes terão o prazo de dois anos (1.800 horas/aula) para concluir a formação. Após a qualificação, os profissionais estarão habilitados, por exemplo, a fazer curativos em domicílio e a medir a pressão e a glicemia de pacientes. O ministério anunciou ainda a liberação de R$ 547,3 milhões para a ampliação dos serviços de atenção básica, principal porta de entrada do SUS. Desse total, R$ 311,3 milhões serão incorporados ao Piso da Atenção Básica Fixo com base na atualização da população dos municípios (ABr).

Julgamento de Lula e o impacto no mercado financeiro

Quando o TRF-4 der início ao julgamento do ex-presidente Lula, hoje (24) às 9h, o mercado de derivativos da Bolsa de Valores (B3) - em especial os contratos de dólar futuro e índice futuro - já estarão abertos. A abertura da sessão no TRF-4 trará volatilidade ao mercado, segundo analistas da WM Manhattan (empresa que atua no mercado financeiro por meio do conceito de mesa proprietária).
Segundo o CEO da WM, Pedro H. Rabelo, o mercado financeiro parece não ter apreciado a gestão da ex-presidente Dilma Rousseff. “Desde a confirmação dela como presidente eleita, o principal índice da bolsa brasileira saiu de aproximadamente 60.000 pontos para algo em torno de 39.000 pontos, em poucos meses. Confirmado seu impeachment, o IBOV renovou máximas, superando os 81.000 pontos”, afirma.
Para Pedro H. Rabelo, “em virtude disso, podemos esperar uma reação favorável do mercado financeiro caso o ex-presidente Lula seja condenado em 2ª instância; e fique impedido de disputar as eleições presidenciais”. Vale lembrar que é habitual a precificação de eventos de forma antecipada no mercado financeiro. Por isso, a WM acredita que uma eventual condenação já esteja precificada. “No entanto, a não condenação poderia trazer um mal estar para os institucionais que já se posicionaram e precisariam desfazer suas posições”, esclarece Rafael Mendes, operador da WM Manhattan (WM).

Ladrões roubam 500 garrafas de vinho Brunello

Um grupo de ladrões invadiu a vinícola Col d’Orcia, em Montalcino, na Itália, e roubou cerca de 500 garrafas de vinho Brunello, avaliados em 20 mil euros.
Durante o episódio, ocorrido na madrugada do último domingo (21), os homens também levaram um veículo da empresa liderada por Francesco Marone Cinzano.
O roubo foi percebido por um funcionário, quando foi abrir a loja de vinhos. As autoridades iniciaram uma investigação e estão analisando as câmeras de segurança do local. “As garrafas roubadas são todas de Brunello e Brunello Riserva Poggio ao Vento, todos no formato de 0,75 litros, incluindo os vinhos velhos, de maneira muito precisa”, explicou Cinzano à “WineNews”, especificando que, entre as garrafas roubadas, há também um “Brunelo 2013, primeiro orgânico” (ANSA).

Projeto torna obrigatória a impressão dos votos na urna eletrônica

Objetiva permitir a aferição do desempenho das máquinas de votação após as eleições.

Projeto que impõe o acoplamento de impressoras às urnas eletrônicas, tornando possível o registro em papel de cada voto, está na pauta de votações da Comissão de Constituição e Justiça do Senado. O objetivo da senadora Ana Amélia (PP-RS), autora do projeto, é o de permitir a aferição do desempenho das máquinas de votação após as eleições.
A proposição altera a Lei Eleitoral, tornando obrigatória a impressão de votos “em número suficiente”, em face dos questionamentos sobre a segurança do processo eleitoral. Na justificativa de seu projeto, Ana Amélia menciona a persistência de boatos sobre fraudes no processo de votação e totalização de votos, além de citar demonstrações científicas de vulnerabilidades das urnas eletrônicas quanto ao sigilo do voto e à integridade do sistema.
Ela também argumenta que a impressão dos votos suprirá uma limitação inerente ao modelo de urnas eletrônicas em uso. “Não é boa política confiar cegamente num sistema, uma vez que todos são, por definição, falíveis. Ou seja, qualquer sistema eletrônico de votação utilizado deve prever mecanismos de auditoria, fiscalização e aferição de seu desempenho a posteriori”, esclarece a senadora.
O relator, senador Ronaldo Caiado (DEM-GO), emitiu voto favorável na forma do substitutivo que apresentou. Ao acrescentar que, na impressão dos votos, serão “resguardados o sigilo do voto e a impossibilidade de contato manual”, Caiado citou entendimento do STF , que declarou inconstitucional a possibilidade de associação do eleitor à sua respectiva assinatura digital (Ag.Senado).

Carnaval mais antigo da Itália começa no próximo domingo

Carnaval em Putignano, no sul da Itália.

Começa no próximo domingo (28), a 624ª edição do Carnaval de Putignano, considerado o mais antigo da Itália. Em 2018, o evento, realizado no coração do Vale de Itria, na região da Puglia, sul do país, terá como tema “Os heróis”. Os detalhes do carnaval de rua na cidade foram apresentados à imprensa pelo prefeito de Putignano, Domenico Giannandrea, pelo presidente da Fundação Carnival, Giampaolo Loporfido, e pelo diretor do departamento de turismo da Puglia, Aldo Patruno.
Por meio da sátira e das histórias modernas representadas em seus carros alegóricos, a edição deste ano tem como objetivo despertar nos foliões um “superpoder”: o de se divertir “de maneira exuberante, como em todo carnaval que se dê ao respeito”.
A festa em Putignano, que terminará somente na terça-feira de carnaval, 13 de fevereiro, propõe um divertido e simbólico renascimento dos papéis sociais e sedia vários eventos, como os quatro desfiles de carros alegóricos, fruto do trabalho de mais de 800 artesãos que criam projetos de quase 20 metros de altura (ANSA).

 
Mais Lidas