Jovens estão perdendo audição por causa de fones de ouvido, alerta conselho

Os adolescentes usam equipamento de som com volume alto. A audição deles não é tão normal como antigamente. Já tem mais perda.


A cada dia, mais jovens estão apresentando perda de audição causada pelo uso irregular de fones de ouvido

O alerta é feito pelo Conselho Federal de Fonoaudiologia (CFFa). “Os adolescentes usam esse equipamento de som com volume muito alto. A gente vem notando que a audição deles não é tão normal como antigamente, já tem mais perda. E se continuar a usar esse som alto, eles terão uma perda irreversível, não volta mais ao normal”, disse a presidente do CFFa, Thelma Costa.
As perdas auditivas por causa de ruído estão aumentando entre a população, tanto por ruído industrial, quanto por equipamentos de som. Ela cita como exemplo o caso dos músicos, lembrando que existem protetores auditivos que selecionam o som. “Então, eles conseguem seguir com a profissão e estão se prevenindo, o que não acontece com os adolescentes”. Orienta os pais a monitorar o volume dos fones de ouvido. “Se você estiver a 1 metro da pessoa e ouvir o que ela está escutando, ela provavelmente terá uma perda de audição”, reforçou Thelma, que é especialista em audiologia. A orientação é baixar o volume.
Na última sexta-feira (10), foi comemorado o ‘Dia Nacional de Prevenção e Combate à Surdez’, e o CFFa alertou que existem várias situação que podem causar problemas de audição e muitos delas são preveníveis. Os bebês, por exemplo, podem nascer com deficiência auditiva por problemas na gestação, quando a mãe é usuária de drogas, teve sífilis ou rubéola durante a gravidez, ou problemas no parto. No caso das crianças, as otites devem ser tratadas com cuidado e a vacinação deve estar em dia. Doenças como meningite e caxumba podem causar perda de audição.
Segundo a presidente do CFFa, a tecnologia de aparelhos auditivos melhorou muito ao longo do tempo, inclusive sendo implantada dentro do ouvido.
Thelma explicou que, antigamente, só usava aparelho quem apresentava uma perda moderada de audição. Hoje, qualquer pessoa com perda leve, dependendo da necessidade, é um paciente em potencial para o uso de aparelho de amplificação. “Mas o uso do aparelho não previne a progressão da perda de audição. A prevenção, no caso de exposição a ruído, é parar de se expor, então aquela perda estaciona, mas não melhora”, ressaltou (ABr).

Itália indicia 4 por facilitar cidadania ilegal a brasileiros

Usufruíam de parentescos inexistentes com italianos e recebiam a cidadania “jus sanguinis”.

 

 

 

 

A investigação sobre a concessão ilegal de cidadania a cerca de 300 brasileiros, incluindo diversos jogadores de futebol, foi concluída na sexta-feira (10) com o indiciamento de quatro pessoas. Todos são acusados dos crimes de corrupção, falsidade ideológica e material cometida por um agente público em atos públicos e favorecimento de imigração clandestina.
As investigações já haviam resultado na prisão de duas pessoas no mês de abril - o italiano Michele Di Maio, 57 anos, que era funcionário da comuna de Brusciano, e o ítalo-brasileiro Luis Sonda Vanderlei, 43 anos, titular de uma agência em Nápoles. Bastava que os interessados pagassem entre dois e três mil euros para virarem italianos. Eles usufruíam de parentescos inexistentes com italianos e recebiam a cidadania “jus sanguinis”.
A análise dessas cidadanias começou por conta de um fluxo consistente de pedidos de emissão de passaportes na cidade de Terni, todas relacionadas a brasileiros com cidadania italiana obtida através do “jus sanguinis” e que moravam em Brusciano. Após uma revisão, constatou-se que todos os 300 brasileiros que tinham “adquirido” a cidadania italiana, de fato, não moravam na comuna de Brusciano.
Entre os que teriam se beneficiado do esquema estão diversos jogadores de futebol e de futsal que, atualmente, jogam em ligas profissionais do Brasil, da Itália, da França e de Portugal, como os dos meias Gabriel Boschilia, que está no Mônaco, Bruno Henrique, que jogou pelo Palermo e está no Palmeiras, Eduardo Henrique, do Atlético-PR, Guilherme Lazaroni, do Red Bull Brasil, e o atacante Eduardo Sasha, do Internacional. Os atletas sempre negaram qualquer irregularidade (ANSA).

Relator é favorável à liberação do porte de armas

O senador Sergio Petecão (PSD-AC) entregou à Comissão de Constituição, Justiça seu relatório com voto pela aprovação do projeto que libera o porte de armas no país. O projeto, de autoria do senador Wilder Morais (PP-GO), revoga o atual Estatuto do Desarmamento. O projeto libera o porte de armas para qualquer pessoa a partir dos 18 anos de idade, desde que o adquirente seja considerado apto psicologicamente, tenha bons antecedentes e demonstre capacidade técnica.
A aptidão psicológica fica condicionada à apresentação de um laudo emitido por um psicólogo credenciado; os bons antecedentes são atestados pela apresentação da certidão negativa criminal; e a capacidade técnica é aferida sob a apresentação de certificado de curso de tiro emitido por um instrutor.
Pela legislação em vigor, a população civil é proibida de andar armada, exceto alguns funcionários públicos e seguranças privados em serviço. O porte também é permitido para quem comprove a necessidade de possuir uma arma, como moradores de áreas rurais que precisam caçar para sobreviver.
Para Petecão, o Estatuto do Desarmamento, em vigor desde 2003, revelou-se na prática ‘uma política pública fracassada’0 “Alguém acredita de fato que o desarmamento adiantou pra alguma coisa, se tivemos mais de 61 mil mortes violentas intencionais em 2016? O que os defensores do desarmamento tem a dizer pras famílias de 2.703 pessoas assassinadas somente em assaltos, muitas sem ter reagido? E para as 50 mil mulheres que foram estupradas?”, indaga o senador em seu relatório, argumentando que estas pessoas poderiam ter tido um destino diferente “se tivessem alguma chance de defesa” (Ag.Senado).

Segundo navio de apoio à pesquisa parte para a Antártica

O navio polar Almirante Maximiano partiu na sexta-feira (10) rumo à Antártica para dar apoio a mais uma temporada de pesquisas durante o verão. A embarcação tem como principais tarefas servir como plataforma de pesquisas, levar pesquisadores a acampamentos e contribuir para o apoio logístico à base temporária brasileira na Ilha de Rei George.
O navio também está auxiliando a reconstrução da Estação Comandante Ferraz, destruída por um incêndio em fevereiro de 2012, cujas obras começaram no primeiro semestre deste ano. A previsão é de que a nova estação esteja concluída no primeiro semestre do ano que vem. A 36ª Operação Antártica começou no dia 13 de outubro, quando zarpou do Rio de Janeiro o Navio de Apoio Oceanográfico Ary Rongel, que tem funções semelhantes às do Almirante Maximiano.
Segundo a Marinha, as atividades científicas na Antártica envolverão especialistas de diversas instituições de ensino e pesquisa do país, que desenvolverão projetos em áreas como oceanografia, biologia, geologia e meteorologia. O navio polar Almirante Maximiano fará escalas no porto de Rio Grande, no Rio Grande do Sul, Punta Arenas, no Chile, e Ushuaia, na Argentina (ABr).

Cientistas criam na Itália a “batata de ouro”

Após 10 anos de estudo, um grupo de pesquisadores italianos criou a “batata de ouro”, alimento rico em vitaminas e poderoso na combate de doenças. O alimento, de cor amarelo vivo, possui três genes de uma bactéria e é riquíssimo em vitaminas A e E. Mesmo depois de cozida, a batata mantém suas propriedades.
De acordo com o estudo, 150 gramas da batata de ouro pode oferecer a uma criança cerca de 42% dos requisitos diários que o corpo humano precisa de vitamina A e 34% de vitamina E. Já em uma pessoa adulta, fornece respectivamente 15% e 17% da necessidade diária destas vitaminas. Para criar a nova batata, a equipe de pesquisadores inseriram no alimento os genes da bactéria Erwinia Herbicola, inofensiva aos humanos, e isso elevou a quantidade de vitaminas presente na batata.
O estudo foi conduzido no laborário do ENEA em Casaccia, perto de Roma, sob comando do especialista Giovanni Giuliano e financiado pelo Ministério de Políticas Agrícolas da Itália e pela Comissão Europeia. Colaboraram com o estudo o Conselho para Pesquisas Agrícolas e Econômicas de Bolonha e a Universidade de Ohio (ANSA).

Arábia ‘teria declarado’ guerra contra o Líbano

O líder do grupo libanês Hezbollah, Sayyed Hassan Nasrallah, disse na sexta-feira (10) que a Arábia Saudita declarou guerra contra o seu grupo e contra o Líbano e disse que o primeiro-ministro libanês, Saad al-Hariri, que renunciou ao cargo durante discurso feito em Riad, no sábado passado e está sendo detido em território saudita.
Em pronunciamento televisionado Nasrallah disse que a renúncia de Hariri foi uma “intervenção saudita sem precedentes” na política libanesa e pediu pelo retorno do primeiro-ministro ao Líbano. Ele disse que o governo do Hariri ainda é legítimo e que ele não renunciou (Ag.Reuters).

Crise na Catalunha: prejuízo de 5 bilhões ao PIB

A instabilidade política gerada pelo movimento de independência da Catalunha pode prejudicar a economia espanhola, reduzindo o crescimento do país em meio ponto percentual, o que equivale a 5 bilhões de euros. O dado foi apresentado na sexta-feira (10) pelo porta-voz do governo de Madri, Iñigo Méndez de Vigo.
A União Europeia (UE) prevê que a Espanha apresente crescimento de 2,5%, mas Madri rebaixou para 2,3% suas previsões, alegando que o clima de incerteza em relação às eleições antecipadas na Catalunha para 21 de dezembro pode impactar na economia.
Também hoje, a líder do Parlamento catalão, Carme Forcadell, pagou uma fiança de 150 mil euros para ficar em liberdade, após ser convocada com seis parlamentares catalães convocados à Suprema Corte espanhola devido a seu papel na tentativa frustrada de independência da Catalunha. Os outros cinco foram soltos na quinta-feira, quatro deles após pagar a fiança (ANSA).