Uma criança morre a cada 7 minutos no mundo, diz Unicef

Em Homs, Síria, após ação contra o Estado Islâmico, local onde crianças e adolescentes mais morrem vítimas de conflitos armados.


A cada sete minutos, uma criança ou adolescente morre vítima de violência no mundo, informou o Unicef. De acordo com o relatório “Um Rosto Familiar:

A violência nas vidas de crianças e adolescentes”, em 2015, mais de 82 mil pessoas com idades entre 10 e 19 anos morreram vítimas de assassinato, conflito armado ou violência coletiva. Na América Latina e Caribe estão os indíces mais altos, com cerca de 24,5 mil mortes, segundo o estudo, que utilizou dados da OMS e do Ministério da Saúde.
“Os homicídios muitas vezes são só a última etapa em um ciclo de violência a que crianças e adolescentes estão expostos desde a primeira infância”, explica Florence Bauer, representante do UNICEF no Brasil. “O relatório nos diz que a maioria dos homicídios contra adolescentes não acontece em países que estão em conflito, como Síria, mas nos países da América Latina e do Caribe, e o Brasil encontra-se entre aqueles com as taxas mais alta de homicídios de adolescentes do mundo”, acrescentou. Em 2015, houve 51,3 mil assassinatos de crianças e adolescentes em locais onde não há conflito armado.
Neste grupo, a Venezuela se destaca negativamente. A taxa no país é de 96,7 mortes para cada 100 mil crianças e adolescentes do gênero masculino. Em seguida, vêm Colômbia (70,7), El Salvador (65,5), Honduras (64,9) e Brasil (59).
O Brasil está entre os países que têm uma legislação que proíbe o castigo físico. De acordo com o estudo, apenas 9% das crianças com menos de cinco anos em todo o mundo vivem nesses países. Ao todo, 607 milhões de pessoas ficam sem proteção legal contra esse tipo de violência.
Ainda de acordo com o relatório, a região mais segura para os jovens viverem é a Europa Ocidental. Lá, há 0,4 morte para cada 100 mil pessoas nessa faixa etária. Por sua vez, aproximadamente 31 mil crianças e adolescentes morreram em conflitos armados ou em decorrência de violência coletiva em 2015. O Oriente Médio e o Norte da África concentram 70% dessas mortes. Ali vivem 6% das crianças e adolescentes do mundo.
A Síria é o país com o maior indíce de mortes de meninos e rapazes de 10 a 19 anos. Ao todo, são 327,4 mortes para cada 100 mil pessoas. Também não tiveram resultados positivos o Iraque (122,6), Afeganistão (49,4), Sudão do Sul (29) e República Centro-Africana (18,9). Além disso, a Unicef afirma que em todo o mundo, cerca de 15 milhões de adolescentes meninas, de 15 a 19 anos, foram vítimas de relações sexuais ou outros atos sexuais forçados (ANSA).

Troca de informações e uso de lápis podem levar à eliminação no Enem

Estudantes aguardam abertura de portões para fazer as provas do Enem.

A maioria dos candidatos que farão o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) já sabe que não pode fazer qualquer consulta ou receber e repassar informações sobre o conteúdo das provas durante o exame. Essa é uma das ações que pode levar à eliminação do candidato, mas outras atitudes também podem provocar a exclusão do participante. A eliminação pode ocorrer, por exemplo, se o candidato começar a prova antes das 13h30 ou sair da sala sem acompanhamento de um fiscal depois das 13h.
Também não é permitido deixar o local da prova em definitivo antes de completar duas horas depois do início das provas. A eliminação poderá ainda ocorrer durante a realização das provas, caso ele utilize lápis, caneta de material não transparente, lapiseira, borrachas, livros, manuais, impressos, anotações. Também não é permitido utilizar óculos escuros e artigos de chapelaria, como boné, chapéu, viseira, gorro ou similares.
O uso de dispositivos eletrônicos, como máquinas calculadoras, agendas eletrônicas ou similares, telefones celulares, smartphones, tablets, ipod, gravadores, pen drive, mp3 ou similar, relógio, ou qualquer receptor ou transmissor de dados e mensagens também estão proibidos e resultam na exclusão do participante. Em 2016, 8,7 mil candidatos foram eliminados durante a aplicação das provas. A maioria das eliminações (44,3%) ocorreu porque os candidatos não marcaram o tipo de prova recebida.
Neste ano, será usada a prova personalizada, com os Cadernos de Questões identificados com nome e número de inscrição do participante. Mais 19,77% das eliminações foram por porte de lápis, caneta de material não transparente, lapiseira, borrachas, livros, manuais, impressos e anotações. A ausência da sala de prova sem acompanhamento resultou em 9,1% das eliminações e 7,41% foram por portar equipamentos eletrônicos (ABr).

Suspensão de carteira de motorista

O Contran publicou no Diário Oficial da União resolução que estabelece os procedimentos administrativos relativos à aplicação das penalidades de suspensão e cassação da carteira de motorista. A suspensão do direito de dirigir ocorrerá nos casos em que o infrator somar, no período de 12 meses, 20 pontos em decorrência de transgressões às leis de trânsito. A suspensão terá duração mínima de seis meses.
Se houver reincidência, a suspensão mínima será de oito meses, podendo chegar a 2 anos. Nos casos em que as infrações já preveem, de forma específica, a suspensão, ela será aplicada mesmo que o motorista não tenha atingido os 20 pontos. Caso o infrator seja flagrado dirigindo após ter sua habilitação suspensa, a penalidade aplicada será de cassação da carteira de motorista.
Está prevista a cassação da carteira em situações como dirigir em categorias diferentes daquela para a qual foi habilitado; disputa de corrida; ou quando o motorista fizer uso de veículos para demonstrar ou exibir manobra perigosa, ou fizer arrancada brusca, derrapagem ou frenagem com deslizamento ou arrastamento de pneus (os chamados cavalos de pau) (ABr).

Casais britânicos poderão fazer divórcio online

Os casais britânicos poderão dar entrada no pedido de divórcio de maneira online, sendo necessário apenas preencher um simples formulário, informou na quarta-feira (1) o ministério da Justiça do Reino Unido. De acordo com a imprensa local, após o casal finalizar o preenchimento do formulário, a sentença é decretada em até seis semanas. O novo método está sendo testado em Nottingham, no leste da Inglaterra, mas a intenção é que em breve seja oferecido ao resto do país.
A iniciativa, que faz parte de um projeto piloto para a reforma do sistema judiciário britânico, permitirá a redução de tempo e documentos burocráticos para os trâmites do divórcio. No entanto, o formulário só poderá ser preenchido por aqueles que optam por um divórcio consensual. Casais que têm questões não resolvidas e bens materiais a serem dividos terão que acionar advogados. Segundo o ministério, a ideia é “inteligente e adapta as perguntas e motivos das circunstâncias sobre o rompimento matrimonial”. Além disso, resultará ao país uma economia de 250 milhões de libras esterlinas (ANSA).

Mais de 50% dos motoristas admitem usar celular ao volante

O que parece algo inofensivo, um deslize simples, pode custar vidas.

Conduzir um veículo com celular em mãos é infração gravíssima prevista no Código de Trânsito Brasileiro, pode render 7 pontos na carteira, multa de R$ 293,47, e aumentar significativamente a probabilidade de acidentes. Apesar disso, metade dos motoristas admite fazer uso do dispositivo enquanto dirige. Segundo pesquisa realizada pela Arteris - uma das maiores companhias do setor de concessões de rodovias do Brasil –, 51,9% dos motoristas admitem dirigir com celular em mãos. O percentual é ainda mais expressivo para os motoristas com idade entre 18 e 21 anos e residentes da região sudeste do País.
Alguns segundos de distração ao digitar um número de telefone ou mensagem, por exemplo, a uma velocidade de pouco mais de 100km/h, pode levar um motorista a percorrer a distância equivalente a quatro campos de futebol totalmente às cegas. O que parece algo inofensivo, um deslize simples, pode custar vidas. Os acidentes de trânsito estão entre as principais causas externas de morte no Brasil e no mundo. A cada hora, 140 pessoas perdem a vida no trânsito segundo a OMS.
“Os aparelhos de celular fazem parte da nossa realidade atualmente, mas, praticamente todos os aplicativos disponíveis hoje, podem ser programados ou iniciados antes de dar partida no veículo. Infelizmente, a pesquisa indica que os motoristas brasileiros, mesmo cientes da legislação e do perigo, ignoram essa possibilidade e seguem adotando comportamentos de risco”, afirma Elvis Granzotti, gerente de Operações da Arteris.
A pesquisa foi realizada entre 15 e 27 de julho, com 2.686 motoristas, das cinco regiões do País, que responderam a um conjunto de perguntas sobre o seu próprio comportamento no trânsito. No estudo, foram abordados quatro eixos de análise: uso do cinto de segurança; direção após o consumo de bebida alcoólica; desrespeito aos limites de velocidade; e uso do celular ao volante. O único que apresentou melhoria em relação aos dados coletados no ano passado foi o índice sobre velocidade. 59,3% dos entrevistados declararam sempre respeitar os limites estabelecidos, enquanto em 2016, o percentual foi de 51,3%. Para os demais eixos, não houve variação estatística significativa.

Fonte e mais informações (www.arteris.com.br).

Similar ao RG para pessoas falecidas

O RG é o documento pessoal mais utilizado para identificar os cidadãos em todo o país. Só no Estado de São Paulo, os postos do Poupatempo realizam em média 400 mil atendimentos para emissão de carteiras de identidade por mês.
O que nem todos sabem é que um documento similar ao RG pode ser solicitado até mesmo para uma pessoa já falecida, quando, por exemplo, a família precise dar entrada em inventário, recebimento de pensão ou partilha de bens, uma vez que nem sempre todos os dados necessários constam na Certidão de Óbito.
Para isso, o Poupatempo oferece a Certidão de Prontuário, que traz todos os registros civis do cidadão – os mesmos que constam no RG –, além de outras informações pessoais, como cor de pele, profissão e estado civil. Para solicitar a Certidão de Prontuário no Poupatempo basta que um parente próximo compareça em uma das 71 unidades do programa estadual, levando seus documentos pessoais (RG e Certidão de Nascimento ou Casamento, original e cópia) e os documentos do falecido (como o número do RG – que precisa ter sido emitido no Estado de São Paulo –, Certidão de Nascimento/Casamento e Certidão de Óbito, original e cópia).
O serviço tem uma taxa de R$ 41,37, podendo ter custo adicional de R$ 4,14 por folha – se necessário. A certidão pode ser solicitada quando a família não possui o RG do falecido ou mesmo quando o documento está desatualizado ou em mau estado de conservação, impedindo o reconhecimento das informações. Para tirar a Certidão de Prontuário no Poupatempo não é necessário agendar com antecedência. Já os serviços mais solicitados, como RG e CNH, são realizados com dia e hora marcados (www.poupatempo.sp.gov.br).