Unicef diz que 7 mil recém-nascidos morrem por dia no mundo

Estudo do Unicef diz que 60 milhões de crianças menores de cinco anos podem morrer entre 2017 e 2030.


Todos os dias, 15 mil crianças de até cinco anos morreram no mundo em 2016, sendo que 46% - ou 7 mil delas - não resistiram aos primeiros 28 dias de vida, segundo um novo relatório divulgado pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef)

Apesar de uma queda na mortalidade nos primeiros cinco anos de vida, de 9,9 milhões de mortes em 2000 para 5,6 milhões em 2016, a proporção de recém-nascidos entre as vítimas subiu de 41% para 46% no período, indicou o órgão da ONU.
“Desde o ano de 2000 as vidas de 50 milhões de crianças menores de cinco anos foram salvas, um testemunho do sério compromisso para enfrentar as mortes infantis que podem ser prevenidas”, disse em comunicado o chefe de Saúde do Unicef, Stefan Peterson. “Mas, a menos que façamos mais para evitar que bebês morram perto de seu nascimento, esse progresso permanecerá incompleto. Temos o conhecimento e a tecnologia requerida, só precisamos que isso chegue aos que mais precisam”, explicou.
O relatório diz que, caso a tendência se mantenha, 60 milhões de crianças menores de cinco anos morrerão entre 2017 e 2030. “Apesar do progresso, ainda existem amplas disparidades em sobrevivência na infância entre regiões e países. No entanto, muitas das mortes podem ser prevenidas com intervenções de baixo custo antes, durante e depois do nascimento”, disse o subsecretário para Assuntos Econômicos e Sociais da ONU, Liu Zhemin.
Essas disparidades entre países se refletem na concentração de mortes de recém-nascidos, com 39% no sudeste da Ásia, sendo que, desse percentual, 24% ocorrem na Índia e 10% no Paquistão. A África Subsaariana, por sua vez, registrou 38% das mortes de bebês no mundo, das quais 9% ocorreram na Nigéria. Na região, um em cada 36 recém-nascidos morreu. Nos países desenvolvidos, esse índice é de 1 a cada 333.
Entre os menores de cinco anos, as principais causas de morte foram a pneumonia e a diarreia. Por isso, o relatório indica que as soluções passam por melhorar o acesso aos profissionais de saúde durante a gravidez e o nascimento e fazer intervenções em matéria de imunização, lactação e remédios de baixo custo, além de ampliar o acesso à água potável e saneamento básico (ABr/EFE).

Idosos são as principais vítimas de atropelamentos no Estado

Idosos levam quase o dobro do tempo para atravessar a rua do que o considerado por autoridades de trânsito.

Os novos números divulgados pelo Movimento Paulista de Segurança no Trânsito mostram que os idosos são as principais vítimas de atropelamentos. Um terço dos casos registrados em 2017 envolve pessoas com mais de 60 anos de idade. Dados do Infosiga SP também apontam aumento de 5,5% dos óbitos no trânsito no Estado. No ano, a redução é de 2,3%, equivalente a 95 fatalidades a menos.
“Entre os diversos grupos que são alvos de ações de educação e fiscalização, os idosos recebem especial atenção”, explica Silvia Lisboa, coordenadora do Movimento. “Entendemos que a mobilidade dessas pessoas é diferente das demais e recomendamos aos municípios a adaptação necessária para atendê-los. O aumento do tempo semafórico e campanhas de conscientização específicas são algumas das soluções”, exemplifica.
Na comparação com 2016, as fatalidades no trânsito envolvendo idosos apresentam queda de 9,1%, passando de 801 para 728 casos (73 óbitos a menos). No entanto, os dados revelam situações específicas em que esse grupo está mais sujeito a acidentes. Os idosos correspondem a 14% da população do Estado e 17,2% das vítimas de acidentes. Em 2017, 728 pessoas com mais de 60 anos perderam a vida no trânsito. Das 1.193 fatalidades com pedestres, 399 envolveram idosos, o que equivale a 33,4% dos casos no Estado.
A maioria das ocorrências acontece em vias municipais (58,2%). Também chama a atenção a proporção de vítimas entre ciclistas. Uma em cada quatro fatalidades com bicicletas (24,8%) envolve idosos. “A bicicleta é um meio de transporte difundido entre a população com mais idade, apesar dos riscos. Por isso, incentivamos a direção responsável dos demais atores do trânsito, como motoristas e motociclistas. Respeitar o próximo é uma questão de cidadania”, defende Silvia Lisboa (infosiga.sp.gov.br).

Câmara da Itália aprova uso da maconha como remédio

A proposta estabelece critérios nacionais para a administração da cannabis no tratamento de doenças.

A Câmara dos Deputados da Itália aprovou ontem (19) o projeto que autoriza o uso de maconha para fins medicinais. A medida recebeu 317 votos favoráveis e 40 contrários, além de 13 abstenções, e agora será apreciada pelo Senado, onde a maioria do governo é mais estreita. A proposta estabelece critérios nacionais para a administração da cannabis no tratamento de doenças, garantindo aos pacientes equidade no acesso à erva, além de promover pesquisas científicas sobre as possibilidades de uso da planta.
Se o projeto for aprovado, médicos poderão prescrever remédios de origem vegetal à base de maconha, desde que os tratamentos não superem o limite de três meses. Os fármacos serão de responsabilidade do Serviço Sanitário Nacional. Já o plantio da erva será feito apenas pelo Instituto Químico, Farmacêutico e Militar de Florença, ligado ao Exército. Se necessário, os pacientes poderão solicitar a compra de remédios importados.
Atualmente, o cultivo da maconha é proibido na Itália até para fins terapêuticos, e todas as iniciativas para flexibilizar a legislação não conseguiram avançar no Parlamento (ANSA).

Inadimplentes sofrem de ansiedade por não conseguir pagar dívidas

O inadimplente deve se concentrar no atingimento das metas traçadas para sair das dívidas.

Não é apenas a vida financeira que sai prejudicada quando alguém contrai uma dívida e não consegue pagá-la. A saúde do corpo e da mente também fica comprometida, potencializando uma série de problemas que se acumulam e afetam todas as esferas da vida de uma pessoa.
Um levantamento nacional realizado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) revela que o número de consumidores inadimplentes que passaram a se sentir mais ansiosos após contraírem a dívida cresceu nove pontos percentuais em relação ao ano passado, passando de 60% para 69% e, assumiu a liderança no ranking de sentimentos que a má situação financeira mais desperta.
Na sequência aparecem os sentimentos de insegurança (65%), estresse (64%, alta de 6 p.p em relação a 2016), angústia (61%), desânimo (58%), sentimento de culpa (57%) e baixa autoestima (56%). A pesquisa ainda revela que mais da metade dos inadimplentes (51%) sente-se envergonhada perante a família e amigos por se encontrarem nessa situação.
O educador financeiro do SPC Brasil, José Vignoli, orienta que o consumidor com dívidas em atraso deve tirar o foco da dívida em si e se concentrar no atingimento das metas traçadas para vencer o desafio de sair da inadimplência. “Quem se desespera no momento de dificuldade, multiplica os seus problemas. Um consumidor desorientado, ansioso e sem motivação dificilmente vai ter energia para traçar uma saída. Os primeiros passos nessas horas são manter a calma, buscar racionalidade e contar com a compreensão da família. Ou até mesmo recorrer a um profissional especializado”, orienta Vignoli (SPC/CNDL).

Local de provas do Enem a partir de hoje

Os candidatos que vão participar do Enem podem consultar o local onde farão as provas a partir de hoje (20). O acesso ao cartão de confirmação da inscrição será liberado às 10h e estará disponível na Página do Participante e também no aplicativo do Enem, nas plataformas Android e iOS. Para acessar o Cartão basta fornecer o número do CFP e a senha cadastrada na inscrição.
Além do local de prova, o documento também informa o número de inscrição, a data e a hora das provas, a opção de língua estrangeira escolhida e os atendimentos específicos e/ou especializados, caso tenham sido solicitados. Para aqueles participantes que esqueceram a senha, mas lembram o e-mail cadastrado, será enviada uma nova senha. Já o participante que não se lembra da senha, nem do e-mail, mas se lembra do telefone cadastrado, pode receber a nova senha por SMS.
Antes de acessar as informações, os participantes deverão ler um aviso sobre a declaração de comparecimento. A partir desta edição do Enem, o participante que precisar comprovar sua presença na prova deverá imprimir e levar a declaração personalizada, disponível na Página do Participante. No dia da prova, ele deverá apenas colher a assinatura do coordenador de local de prova (ABr).

Senado aprova reconhecimento de CNH entre Brasil e Itália

O Senado Federal aprovou ontem (19) o decreto que ratifica o acordo de reconhecimento recíproco de carteiras de habilitação entre Brasil e Itália. Como já havia sido chancelado pela Câmara, o texto segue agora para promulgação. Na Itália, onde não há a necessidade da passagem legislativa, os procedimentos para a ratificação do tratado foram finalizados pouco depois de sua assinatura, ocorrida em novembro de 2016.
O acordo permitirá que cidadãos dos dois países convertam suas cartas de motorista definitivas - nas categorias A e B - sem necessidade de submeter-se a exames práticos ou teóricos. Atualmente, um brasileiro com CNH, por exemplo, precisa fazer todas as provas necessárias para ser habilitado na Itália. No entanto, o benefício valerá apenas para cidadãos que solicitarem a conversão antes de completar quatro anos no outro país.
“Cerca de 70 mil, entre italianos e brasileiros, serão beneficiados. Quanto mais facilidade e mais acordo, maior é o respeito mútuo entre estas nações”, comemorou a deputada ítalo-brasileira Renata Bueno (ANSA).