Sábado é o Dia D da campanha de multivacinação de crianças e adolescentes

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, anuncia as ações da Campanha de Multivacinação de 2017.Neste sábado (16) será realizado o Dia D da Campanha Nacional de Multivacinação, quando postos de saúde estarão abertos em todo o país

Segundo o Ministério da Saúde, cerca de 47 milhões de crianças e adolescentes menores de 15 anos estão convocados para comparecer aos postos e atualizar a caderneta de vacinação. Com o slogan “Todo mundo unido fica mais protegido”, a campanha segue até o próximo dia 22, em cerca de 36 mil postos fixos de vacinação.
Ao todo, 350 mil profissionais participam da ação. De janeiro a agosto, foram enviadas a todas as unidades da Federação 143,9 milhões de doses de vacinas de rotina. Para a campanha, foram enviadas 14,8 milhões de doses extras. A meta é resgatar todas as crianças e adolescentes não vacinados e, com isso, iniciar ou completar os esquemas de imunização. Segundo o ministério, 53% não estão com a vacinação em dia. O Ministério alerta que muitas doenças que foram erradicadas no Brasil, ou mesmo controladas, ainda não estão eliminadas e podem representar risco para não vacinados.
“A população começa a achar que a vacina é desnecessária e não é verdade. Estamos vendo o surto de sarampo nos países desenvolvidos, por exemplo, e se não mantivermos elevada a cobertura vacinal, voltaremos a ter essas doenças circulando no mundo”, disse Carla, explicando que o fluxo de turismo e comércio no mundo globalizado facilita a circulação de doenças entre os países.
Segundo o Ministério da Saúde, em 2017, foram registradas mortes por sarampo em países como Alemanha, Portugal, Itália, França, Bulgária e Romênia. Na Venezuela também houve casos de sarampo e mortes por difteria. Para o ministro da Saúde, Ricardo Barros, é preciso esclarecer as famílias de que a vacinação é a melhor maneira de prevenir doenças. “Existem movimentos contra a vacinação, mas ela é o melhor tipo de prevenção. Continuamos com a vacinação permanente, todo dia é dia de vacina, e fazemos as campanhas para alertar a população”, afirmou (ABr).

Aprovado projeto que obriga preso a pagar pela própria tornozeleira

Os custos com o monitoramento serão descontados do salário que o preso receber pelo trabalho remunerado que exercer.

Condenados que são monitorados eletronicamente poderão ter que assumir as despesas referentes à manutenção desses equipamentos. É o que prevê o projeto que sugere a inclusão desse artigo na Lei de Execução Penal. Aprovado na Comissão e Justiça (CCJ) do Senado ontem (13) em caráter terminativo, caso não haja recurso para votação em plenário, o texto seguirá direto para a Câmara.
De autoria do senador Paulo Bauer (PSDB-SC), a proposta estabelece que os custos com o monitoramento possam ser descontados do salário que o preso recebe pelo trabalho remunerado que ele exerçe. Dados do primeiro diagnóstico nacional sobre monitoração eletrônica do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), atestam que atualmente existem cerca de dez situações em que os presos no Brasil são monitorados, somando mais de 18 mil pessoas sobre vigilância.
O estudo também aponta que são gastos em média R$ 300 por mês para monitorar condenados. O principal item utilizado na monitoração é a tornozeleira eletrônica. Na justificativa, Bauer afirmou que os recursos investidos nesse programa chegam em torno de R$ 23 milhões e que abrigam até 40 mil pessoas. “O gasto com a manutenção do monitoramento eletrônico representa 12% das despesas de um condenado encarcerado, a sociedade brasileira não pode e não deve arcar com esse custo”, justificou o senador (ABr).

Turistas poderão passear de barco no Arquipélago de Alcatrazes

No início de janeiro de 2018, durante o verão, turistas poderão conhecer o Refúgio de Vida Silvestre (RVS) do Arquipélago de Alcatrazes, em São Sebastião, no litoral norte paulista. O anúncio foi feito pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) que promoveu ontem (13), uma cerimônia de assinatura da portaria. De acordo com o instituto, os turistas poderão mergulhar e fazer passeios de barco na região. No entanto, não poderão desembarcar em terra firme por questões de segurança e para preservação ambiental.
No evento, que ocorreu na Delegacia da Capitania dos Portos, em São Sebastião, também foi formalizada uma parceria com a entidade ambiental SOS Mata Atlântica, que dará apoio à medida. Participaram do ato os ministros do Meio Ambiente, Sarney Filho, e da Defesa, Raul Jungmann, e do presidente do ICMBio, Ricardo Soavinski, e da diretora da SOS Mata Atlântica, Márcia Hirota.
Por meio de nota, a chefe do Núcleo de Gestão Integrada do ICMBio Alcatrazes, Kelen Luciana Leite, argumentou que a medida era pleiteada há tempo. “O turismo em Alcatrazes é uma antiga reivindicação de vários setores locais, que possibilita a apropriação e a valorização pela sociedade desse importante patrimônio natural”, disse. Na sua avaliação, trata-se de um empreendimento que poderá aquecer o turismo nas cidades do entorno, que já contam com uma expressiva frota de embarcações de esporte e recreio (ABr).

Robô rege orquestra com Andrea Bocelli

Ele e o tenor farão concerto de ária da ópera ‘Rigoleto’, de Verdi.

Enquanto muitos pragmáticos ainda discutem se os robôs roubarão o emprego dos seres humanos, o 1º Festival Intenacional de Robótica em Pisa, na Itália, comprovou que é possível imaginar um futuro no qual homem e máquina trabalhem juntos. Na 1ª edição do evento, que se encerrou ontem (13), o robô Yumi entrou para a história como a primeira máquina a reger uma orquestra, a Filarmônica de Lucca. E o feito ocorreu ao lado do tenor italiano Andrea Bocelli no Teatro Verdi.
Yumi é o primeiro robô de dois braços verdadeiramente colaborativo do mundo. Ele foi fabricado pela empresa suíça ABB. E não foi por acaso que a cidade sediou a primeira edição do festival. Pisa e outras províncias da região da Toscana são as que mais se destacam na Itália no ramo de pesquisa, desenvolvimento e aplicação de sistemas robóticos. Entre os robôs apresentados na feira, muitos deles foram destinados para facilitar tarefas de seres humanos, como atividades domésticas (ANSA).

Merkel segue liderando as pesquisas a 10 dias das eleições

A 10 dias das eleições gerais, a chanceler alemã, Angela Merkel, se recusou a participar de um segundo debate televisivo com seu rival social-democrata Martin Schulz, ao mesmo tempo que seu favoritismo por um quarto mandato consecutivo à frente da principal economia europeia se consolida nas pesquisas.
Merkel, de 63 anos, rejeitou o desafio lançado por Schulz para realizar um segundo debate na frente das câmeras, depois que o primeiro debate, realizado em 3 de setembro, sofreu críticas de que muitas questões relevantes permaneceram no papel, algo que a própria chanceler lamentou. No próximo dia 14, a população alemã escolherá seu novo Parlamento, decidindo, assim, quem governará futuramente o país.
“Eu concordo totalmente com você que muitas questões-chave, importantes para nosso país, não foram abordadas”, disse Schulz em uma carta à chanceler para propor um novo encontro na TV, acrescentando que os cidadãos “merecem um amplo debate” incluindo “questões centrais para o futuro” do país (Agência Télam).

Cidades da Itália promovem ‘Festa da Grappa’

Com o tema “Grappa & Fruit”, começa no dia 1 de outubro a 14ª edição do “Grapeerie Aperte”, evento destinado à bebida alcoólica italiana grappa e que reúne as melhores graperías do país. O evento passará por diversas cidades do país, como Alessandria, Turim, Novara, Asti, Treviso, entre outras. Nesta edição, vão participar 16 destilarias, sendo grande parte delas das regiões do Vêneto e da Lombardia, localizadas no norte da Itália.
A feira será uma ótima oportunidade para os amantes de bebidas alcoólicas experimentarem esse tradicional destilado italiano. Para exaltar ainda mais o sabor da grappa de cada região, as destilarias vão combinar a bebida com frutas. A grappa foi inventada na Idade Média e originalmente foi elaborada para evitar o desperdício, utilizando as sobras das uvas que não foram aproveitadas na produção de vinho (ANSA).

Mais Lidas