Acnur aumenta ajuda humanitária para quem retorna a Mossul

Na parte leste de Mossul, a vida vai voltando ao normal, com mercados, escolas e negócios funcionando.

A Agência das Nações Unidas para Refugiados (Acnur) aumentou a ajuda humanitária a milhares de moradores deslocados que estão retornando à cidade de Mossul, no Iraque

O porta-voz da Acnur, Andrej Mahecic, disse que a avaliação feita pela agência mostrou que a população que está retornando precisa de todo o tipo de assistência.
As famílias que estão retornando à cidade enfrentam problemas básicos, como acesso à água potável e saneamento, combustíveis e eletricidade. Segundo dados do governo iraquiano, cerca de 79 mil pessoas já voltaram para casa no oeste de Mossul e mais de 165 mil na parte leste da cidade, que sofreu danos menores.
Mahecic afirmou que o mais urgente são os abrigos provisórios, especialmente na parte oeste da cidade, que foi liberada do controle do grupo terrorista Estado Islâmico (EI) em julho, já que “muitos bairros nessa região sofreram muitos danos ou foram totalmente destruídos durante os meses de conflito”. Segundo o porta-voz da Acnur, minas terrestres e outros tipos de explosivos representam as maiores ameaças aos residentes da região, principalmente crianças.
Organizações parceiras da ONU disseram que, dos 54 distritos de Mossul, 15 foram completamente ou parcialmente destruídos, outros 23 sofreram danos moderados e 16 registraram apenas leves danos (ONU News).

Conflito na Ucrânia entra no quarto ano com 1,6 milhão de deslocados

Os violentos conflitos na Ucrânia geraram grandes deslocamentos populacionais.

A Agência das Nações Unidas para Refugiados (Acnur), afirmou que o conflito na Ucrânia entra no quarto ano com 1,6 milhão de pessoas deslocadas e em busca de segurança, habitação adequada e acesso a empregos. A segurança continua sendo a principal preocupação para quase 800 mil pessoas que vivem perto da chamada “linha de contato”, em Donetsk e Luhansk, no leste do país. Os combates esporádicos nessa região continuam causando danos à infraestrutura civil gerando novas necessidades humanitárias e criando novos riscos de deslocamento.
Em junho, o Serviço de Guarda de Fronteira da Ucrânia registrou mais de 1,1 milhão de pessoas cruzando a linha divisória na região leste. A agência da ONU está preocupada com as dificuldades dos ucranianos em relação à liberdade de movimento, especialmente no momento em que cruzam a linha de conflito. A Acnur cita longas filas e espera nos postos de segurança, onde as pessoas que estão aguardando têm acesso limitado a serviços básicos como água, banheiros e cuidados de saúde.
Segundo a agência, isso acaba cria dificuldades para as pessoas com problemas de mobilidade e necessidades especiais, em particular idosos e mulheres com crianças pequenas. A ONU pediu a todas as partes envolvidas no conflito que garantam a proteção dos civis e dos acampamentos que abrigam os deslocados (ONU News).

Número de incêndios florestais em Portugal atinge recorde

Portugal sofreu com o maior número de incêndios florestais em um único dia deste ano, no último sábado (12), com 297 focos em todo o país, de acordo com a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC). Mais de 70 incêndios se espalharam às 3h de sábado em vários locais no Norte e na parte central do país. Um plano de emergência foi ativado em Coimbra, a cerca de 200 quilômetros (km) ao norte de Lisboa.
A porta-voz da ANPC, Patricia Gaspar, disse que o sábado superou a sexta-feira (11), quando 220 incêndios florestais se espalharam pelo país. Na cidade de Tomar, a cerca de 140 km ao norte de Lisboa, mais de 200 pessoas em uma fazenda foram evacuadas, bem como moradores de várias casas, sob ameaça de incêndio. De acordo com a ANPC, mais de 4 mil bombeiros trabalhavam para controlar as chamas em todo o país. Cerca de 600 militares e 116 veículos também estão ajudando no combate ao fogo.
As altas temperaturas provocaram incêndios florestais no Norte e no Centro de Portugal desde quarta-feira (9). Em junho deste ano, o país sofreu o pior incêndio florestal em quatro décadas. em Pedrógão Grande, a cerca de 200 km ao norte de Lisboa, deixando 64 mortos e mais de 250 feridos (Agência Xinhua).

Vendas para o Dia dos Pais crescem 2,5%

As vendas realizadas na semana do Dia dos Pais deste ano (de 7 a 13 de agosto) cresceram 2,5% em 2017 em relação à semana do mesmo feriado do ano passado (8 a 14 de agosto), após dois anos consecutivos de queda, segundo a Serasa Experian. Considerando apenas o período de sexta a domingo, a alta foi de 1,3% em todo o país, na comparação com o ano de 2016.
Na cidade de São Paulo, as vendas realizadas na semana do Dia dos Pais subiram 1% ante a mesma semana do ano passado. Entre a sexta e o domingo deste ano, a alta foi de 3,9%, em relação ao período equivalente do ano passado. Segundo avaliação dos economistas da Serasa Experian, a queda na inflação, a redução dos juros e o ingresso dos recursos das contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) contribuíram para o resultado positivo (ABr).

Papa questiona fé de cristãos que recorrem a cartomantes

Papa: cristãos que consultam ‘cartomantes e horóscopos’ não tem ‘fé tão forte’.

O papa Francisco afirmou no domingo (13) que a fé não é uma fuga para os problemas, mas sim é o que dá sentido a vida, acrescentando que cristãos que consultam “cartomantes e horóscopos” não tem “fé tão forte”. Durante oração do ângelus no Vaticano, o Pontífice disse que quando os fiéis não se “apegam à palavra do Senhor e para ter mais segurança consultam horóscopos e cartomantes, a pessoa começa a chegar ao fundo”.
Segundo Francisco, apenas a fé “dá a segurança da presença de Jesus que nos impulsiona a superar as tempestades existenciais. É a certeza de segurar uma mão que nos ajuda com as dificuldades apontando o caminho, mesmo quando está escuro”. Jorge Mario Bergoglio ainda ressaltou que o evangelho de hoje, que recorda o episódio de Jesus a caminhar sobre as águas, tem “um rico simbolismo” e faz refletir sobre a fé, pessoalmente e em comunidade, porque o barco dos apóstolos “é a vida de cada um mas também da Igreja”.
“Este episódio é uma imagem da maravilhosa realidade da Igreja de todos os tempos: um barco ao longo da travessia também enfrenta ventos contrários e tempestades que ameaçam dominá-la”, acrescentou o líder da Igreja Católica.
Na praça de São Pedro, Jorge Mario Bergoglio explicou que o que salva a Igreja é a “coragem e as qualidades dos seus homens sendo que a fé em Cristo e a sua palavra são garantias contra o naufrágio” (ANSA).

Candidatos ao Revalida podem pedir reconhecimento pelo nome social

Divulgação

Os candidatos transexuais e travestis que querem ser reconhecidos pelo nome social em consonância com sua identidade de gênero no Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeira (Revalida) têm até a próxima sexta-feira (18) para fazer a solicitação e anexar os documentos necessários. O pedido deve ser feito no site do (Inep), no campo “Fale Conosco”.
Deverão ser apresentados fotografia atual, cópia digitalizada da frente e do verso de um dos documentos de identificação oficial com foto, cópia assinada e digitalizada do formulário de solicitação de atendimento pelo nome social. Em caso de indeferimento do pedido, o participante será informado para que possa enviar um novo documento comprobatório. Se mesmo assim o documento enviado não estiver conforme o solicitado, o participante fará o exame sendo tratado pelo nome civil.
O Revalida reconhece os diplomas de médicos que se formaram no exterior e querem atuar no Brasil. O exame é feito tanto por estrangeiros formados em medicina fora do Brasil quanto por brasileiros que se graduaram em outro país e querem exercer a profissão em sua terra natal. A primeira etapa do exame, que é uma prova objetiva com 100 questões de múltipla escolha e uma prova discursiva, com cinco questões, será aplicada em 24 de setembro. A segunda etapa, que ocorrerá em 10 e 11 de março de 2018, é uma avaliação de habilidades clínicas (ABr).