Região italiana faz festa da emigração e lembra Santa Paulina

Festa lembrou de Santa Paulina, padroeira do emigrantes.

A cidade italiana de Vigolo Vattaro, na região do Trentino Alto-Ádige, na Itália, encerrou no último domingo (9) a tradicional “Festa da Emigração”, em evento que celebrou a religiosa Amabile Visintainer, canonizada como Santa Paulina

De acordo com os organizadores, a festa era uma “ponte entre o passado e o presente” para lembrar de todos aqueles que deixaram a Itália para buscar uma vida melhor em outro país, em movimento iniciado nos séculos passados mas que ainda se mantém atual.
Uma celebração especial para lembrar de Santa Paulina, a padroeira dos emigrantes, foi realizada na noite do sábado (8). “Uma mulher que foi capaz de acreditar num ideal e conseguiu levá-lo adiante por toda a vida. É para nós hoje uma grande possibilidade para refletir sobre como acreditar em qualquer coisa e ter um ideal que nos possa levar a fazer coisas grandiosas”, disse o governador da região, Ugo Rossi.
Amabile Visintainer nasceu em 1865 em Vigolo Vattaro e veio para o Brasil com sua família quando tinha 10 anos de idade. Todos os familiares se instalaram na cidade de Nova Trento, em Santa Catarina, estado com forte colonização trentina. Com uma vida dedicada aos outros, ela fundou a Congregação das Irmãzinhas do Sagrado Coração e foi declarada santa em 19 de maio de 2002 pelo então papa João Paulo II.
Foi a primeira santa “brasileira”, pois apesar de ser italiana, fez todo o seu trabalho de missionária aqui. Anos depois, em 2007, o país teve seu primeiro santo declarado pela Igreja Católica que nasceu no Brasil. Frei Galvão tornou-se, em 11 de maio de 2007, o Santo Antônio de Sant’Ana Galvão (ANSA).

Loterias federais tiveram aumento de arrecadação de mais de 6%

Houve maior repasse de recursos das loterias para os programas sociais.

A arrecadação das loterias federais apresentou aumento real de mais de 6% no segundo trimestre de 2017, comparado com igual período de 2016. O valor chegou a R$ 3,45 bilhões, segundo o Boletim de Acompanhamento do Mercado de Loteria, divulgado ontem (10) pela Secretaria de Acompanhamento Econômico (Seae) do Ministério da Fazenda.
Essa recuperação no segundo trimestre das loterias federais leva a um crescimento real de aproximadamente 1,7% no primeiro semestre de 2017 (R$ 6,1 bilhões), quando comparado ao primeiro semestre de 2016 (R$ 6 bilhões). A Seae avalia que esta recuperação real na arrecadação semestral das loterias federais pode ser reflexo de recuperação na economia brasileira neste primeiro semestre.
A secretaria afirma ainda, que com o aumento da arrecadação no segundo trimestre de 2017 em relação ao mesmo período do ano anterior, houve maior repasse de recursos das loterias para os programas sociais e elevação da arrecadação do Imposto de Renda com a premiação concedida. “De fato, os repasses sociais se elevaram em aproximadamente 4% entre o segundo trimestre de 2016 (R$ 1,26 bilhão) e o segundo trimestre de 2017 (R$ 1,31 bilhão)”, diz o documento (ABr).

Violência no Rio faz turismo perder milhões

O turismo no estado do Rio de Janeiro perdeu R$ 320 milhões em receitas nos quatro primeiros meses deste ano, devido à criminalidade. O dado faz parte de um estudo divulgado hoje (10) pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).
De acordo com estimativa da CNC, para cada aumento de 10% na criminalidade, a receita bruta das empresas que compõem a atividade turística do estado recua, em média, 1,8%. Essa perda equivale ao faturamento de 4,5 dias do turismo local. Entre as atividades que mais perderam estão os bares e restaurantes (R$ 167,2 milhões), transportes, agências de viagens e locadoras de veículos (R$ 105,5 milhões). Os hotéis, pousadas e similares perderam R$ 47,8 milhões) e as atividades culturais e de lazer, R$ 7,2 milhões.
Segundo a CNC, outros R$ 390 milhões foram perdidos devido ao desemprego, o aumento dos gastos dos brasileiros com viagens ao exterior, a escassez de crédito e a alta base comparativa com a geração de receitas provocadas pelos Jogos Olímpicos de 2016. Na comparação com janeiro a abril de 2016, a queda das receitas do setor chegou a 7,9%, ou seja, R$ 768,5 milhões no total (ABr).

Petrobras reduz em 2% preço da gasolina nas refinarias

A Petrobras reduziu o preço da gasolina vendida nas suas refinarias às distribuidoras em 2% e do diesel, em 1,7%. O reajuste entra em vigor hoje (11). Esse é o quinto reajuste, neste mês, para os dois produtos. Houve reduções em quatro deles, sendo as maiores no dia 1º, quando os preços para a gasolina tiveram redução de 5,9% e os de diesel, de 4,8%. A única alta no período foi no dia 4 de julho, de 1,8% para a gasolina e 2,7% para o diesel.
As alterações em julho foram anunciadas após a empresa divulgar a revisão da política de preços do diesel e da gasolina comercializados em suas refinarias. Segundo a empresa, era para aumentar a frequência de ajustes nos preços. Com isso, a área técnica da companhia passou a ter competência para fazer ajustes nos preços, a qualquer momento, desde que os reajustes acumulados por produto estejam dentro de uma faixa determinada de -7% a 7%, respeitando a margem estabelecida pelo Grupo Executivo de Mercado e Preços (GEMP).
A revisão da política de preços foi determinada após a avaliação do GEMP de que os ajustes que vinham sendo praticados, desde o anúncio da nova política em outubro de 2016, não estavam sendo “suficientes para acompanhar a volatilidade crescente da taxa de câmbio e das cotações de petróleo e derivados, recomendando uma maior frequência nos ajustes”. Para a companhia, a revisão da política “permitirá maior aderência dos preços do mercado doméstico ao mercado internacional no curto prazo e possibilitará a companhia competir de maneira mais ágil e eficiente” (ABr).

Toquinho comemora 50 anos de carreira com shows na Itália

Toquinho fará shows na Itália para comemorar 50 anos de carreira.

Para comemorar seus 50 anos de carreira, o músico Toquinho não fará apresentações especiais apenas no Brasil. Com origens italianas e verdadeiro amor pelo país da bota, o compositor paulistano fará 10 shows na nação europeia como parte da sua turnê internacional. As paradas italianas de Toquinho começam na cidade de Bari, na Púglia, onde realizará dois concertos nos dias 20 e 21 de julho.
Já no dia 22, é a vez do município de Foggia, também na região, receber o músico na Piazza Cesare Battisti. No dia 23, Toquinho estará em Vasto, em Abruzzos, e tocará no Giardini dei Palazzi D’Avalos. No dia 24, o cantor estará de volta na Púglia para um show em Taranto, no Canneto Beach. Após uma pequena pausa, no dia 29 o artista volta aos palcos no Festival Progetto Cultura, em Castelbasso, novamente em Abruzzos. Já no dia 31, Toquinho estará no espaço Acriè de Parabita, na Ligúria, para mais uma apresentação.
Já em agosto, o compositor fará outros três shows. No dia 3, o evento acontecerá no Anfiteatro da cidade de Capo D’Orlando, na Sicília; no dia 4, o paulistano participará do Ecco Jazz Festival de Reggio da Calábria, na Calábria; e no dia 6, Toquinho tocará no Jazz di Marca Festival, na pequena Sant’Elpidio a Mare, na região das Marcas. Em todos os shows que fará na Itália, com exceção do de Bari do dia 21, Toquinho terá a presença especial da cantora paulistana Selma Hernandes, que fez muita fama no exterior, principalmente na Itália.
Toquinho ficou conhecido na Itália em 1969 pelo álbum em italiano “La Vita, Amico, È l’Arte dell’Incontro”, realizado por Sergio Endrigo, Vinicius de Moraes e Giuseppe Ungaretti, e por sua colaboração com o famoso músico italiano Ennio Morriconi no CD “Per um Pugno di Samba” de Chico Buarque. Desde então, o artista realiza várias apresentações no país (ANSA).

Pianista quebra recorde e faz ‘concerto’ a 4.460 metros

A pianista e alpinista Elisa Tomellini uniu suas duas paixões: piano e montanhas ao fazer “um concerto” na geleira Colle Gnifetti, no monte Rosa, em Aosta, na Itália. O feito foi realizado a 4.460 metros de altitude, o mais alto já registrado, no último sábado (8).
Apesar do frio na hora de tocar, Tomellini revelou que superou a baixa temperatura. “Estava com muito frio nas mãos, eu tentava não pensar nisso e movia meus braços. O piano estava um picolé. Mas consegui me inspirar e me mover. Estou certa que não vou dizer mais que meu quarto é pouco quente”, comentou a pianista.
Para conseguir o recorde, Tomellini precisou superar dois obstáculos: o de subir a pé os 4.460 metros e levar de helicóptero o piano até o lugar exato do concerto. Até a data, ninguém havia tocado um piano nesta altura. Segundo o jornal “The Guardian”, Tomellini é considerada uma das mais brilhantes pianistas desta geração (ANSA).

INFLAÇÃO DEVE FECHAR O ANO ENTRE 3,4% E 3,6%

A inflação deve cair ainda mais nos próximos meses. Segundo o professor da Escola de Economia de São Paulo da FGV, Joelson Sampaio, a energia mais barata e a queda de preço do setor de alimentos são os responsáveis por essa queda. “Os consumidores têm sentido essa redução na compra de alguns alimentos como feijão, milho, arroz entre outros e na conta de energia também”, explica Sampaio.
Sobre a nova meta de inflação estipulada pelo governo de 4,5% para 2017 e 2018; para 4,25% em 2019; e 4% em 2020, o professor não contesta. “É possível sim, desde que o governo mantenha um comprometimento com a nova meta. A atual meta de 4,5% é alta quando comparada com outros países. Então, essa redução é um bom sinal para o mercado”, destaca Sampaio (FGV).

Aumentam as vendas das cotas de consórcio

As vendas de novas cotas de consórcios cresceram 7,8% nos primeiros cinco meses deste ano, na comparação com igual período de 2016, aponta levantamento da Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (Abac), divulgado ontem (10). Foram vendidas 912,5 mil unidades de janeiro a maio de 2017, enquanto no ano passado foram 846,3 mil. O volume de negócios atingiu R$ 36,3 bilhões, que representa um acréscimo de 24,7% em relação aos R$ 29,1 bilhões negociados no ano anterior.
Apesar dos saldos positivos nesses indicadores, o total de consorciados ativos voltou a apresentar retração, passando de 7,06 milhões de participantes para 6,93 milhões. O número de contemplações também teve revés, caindo 12% nos cinco primeiros meses do ano. Foram 503 mil nesse período ante 571,8 mil do último ano. Houve queda (6,5%) ainda no valor total dos créditos concedidos: de R$ 17,1 bilhões para R$ 16 bilhões (ABr).