Teste ‘às cegas’ acaba com mito do violino Stradivarius

Antonio Stradivari é o mais célebre dos construtores de violinos cremonenses.

O mito do Stradivarius, que é conhecido como o melhor violino do mundo, pode ter caído por terra definitivamente após especialistas em música terem realizado um teste “às cegas” para descobrir quem tem o melhor som, os violinos antigos ou os mais modernos, e escolhido os segundos

O teste foi realizado pela especialista em acústica Claudia Fritz e pelos colaboradores da Universidade Pierre e Marie Curie de Paris e publicado na revista da Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos (PNAS). Os instrumentos foram testados “às cegas” em duas salas de Paris e de Nova York. Músicos profissionais e aclamados tocaram sozinhos e depois com uma orquestra com violinos antigos e modernos, incluindo alguns Stradivarius.
A outros violinistas, luthiers, compositores e críticos musicais foi pedido que avaliassem o som dos instrumentos e os julgassem. E o resultado desse experimento foi que a grande maioria dos “jurados” preferiu os violinos modernos. Assim, o resultado do teste concluiu que a superioridade do Stradivarius não existe mais. Mesmo assim, ainda há muitos fatores para se ter em consideração sobre o assunto, como o de que a relação entre o músico e seu violino pode não ser limitada apenas às características físicas do instrumento, podendo ser profundamente pessoal.
O violinista Stéphane Tran Ngoc, que realizou um teste similar em 2012, que no entanto foi descartado por ter levantado dúvidas sobre sua condução, por exemplo, também ressaltou que “com os instrumentos antigos é necessário se exercitar durante muito tempo para compreender como expressar seu potencial da melhor maneira”. “Um autêntico violino italiano [como um Stradivarius] produzirá um som cada vez melhor a medida que se toca com ele ao contrário do que acontece com muitos instrumentos modernos”, explicou o músico.
Estima-se que Antonio Stradivari, o luthier mais célebre do século 17 que nasceu na cidade italiana de Cremona em 1664, fabricou cerca de mil violinos, sendo que apenas 500 continuam em circulação. Por isso, os considerados melhores violinos do mundo são extremamente raros e caros (ANSA/COM ANSA).

‘Bombas de cocô’ se tornam arma em protestos na Venezuela

Potes, frascos, garrafas e até sacos plásticos são preenchidos com fezes e lançados em direção aos soldados.

A mais de um mês do começo da série de protestos violentos na Venezuela contra o governo do presidente Nicolás Maduro, o saldo de mortes ligadas aos atos subiu para 39. Para tentar amenizar a diferença que têm com os policiais, dotados de bombas de gás lacrimogêneo, muitos manifestantes decidiram, então, criar uma arma para muitos “desesperada”: a “bomba de cocô”.
Como o nome sugere, essa parte da artilharia, também apelidada de coquetéis “cocotov”, consiste em potes, frascos, garrafas e até sacos plásticos que são preenchidos com fezes e lançados em direção dos oficiais. A intenção da arma caseira é o de aturdir as forças de segurança, que usam da força bruta, de jatos d’água e de bombas de gás lacrimogêneo e de efeito moral para tentar dispersar os manifestantes, além de deixar um mau cheiro no uniforme dos policiais, que acabam ficando enjoados e vomitando.
As “bombas de cocô” começaram a serem vistas em Caracas nesta semana, mas já se espalharam para outras regiões do país. Rapidamente, após o primeiro dia de protestos no qual os”cocotovs” foram usados, alguns altos funcionários do governo já consideraram que os projéteis são “armas biológicas” e que os manifestantes que os usarem podem ser acusados até de “bioterrorismo”.
Mesmo com ameaças de punições severas, muitos venezuelanos não desistiram da arma e, aliás, até criaram manuais de como fazê-las e jogá-las. Em um deles, por exemplo, seus autores dizem para os manifestantes evitarem usar frascos de vidros para que os oficiais não se machuquem, já que o objetivo dos “cocotov” é apenas o de “humilhar” (ANSA/COM ANSA).

Nenê Constantino é condenado a 16 anos por homicídio

O Tribunal do Júri de Taguatinga, no Distrito Federal, condenou o empresário Constantino de Oliveira, de 86 anos, conhecido como Nenê Constantino, pelo assassinato do líder comunitário Márcio Leonardo de Sousa Brito, de 27 anos, em 12 de outubro de 2001. O julgamento terminou à 1h30 de sexta-feira (12).
Fundador da empresa aérea Gol e pioneiro no ramo de transportes rodoviários, Constantino foi condenado por homicídio qualificado e corrupção de testemunha, com pena de 16 anos e seis meses de prisão e multa de R$ 84 mil. O dono da arma usada no homicídio, João Alcides Miranda, foi condenado pelos mesmos crimes e pegou 17 anos e seis meses de prisão e 12 dias-multa.
Vanderlei Batista foi condenado a 13 anos de prisão por homicídio qualificado e João Marques, ex-funcionário de Constantino, pegou 15 anos também por homicídio qualificado. Todos foram condenados ao regime fechado, mas poderão recorrer da decisão em liberdade. O empresário Victor Bethonico Foresti, acusado de corrupção de testemunha, foi absolvido pelo júri.
Márcio Brito foi morto a tiros, em 2001, por causa da disputa de um terreno. Ele representava um grupo que ocupava um terreno da Viação Pioneira, uma das companhias de propriedade de Constantino, em Taguatinga. O julgamento do empresário foi iniciado em 20 de março chegou a ser adiado e foi retomado na última segunda-feira (8). Em 2015, Constantino foi absolvido da acusação de tentativa de homicídio duplamente qualificado contra o ex-genro, Eduardo Queiroz Alves (ABr).

Papa Francisco em Portugal participa do centenário em Fátima

Francisco participou do centenário da aparição da Virgem Maria, em Fátimal.

O papa Francisco chegou sexta-feira (12) a Portugal onde participou das comemorações do centenário das aparições da Virgem Maria no Satuário de Fátima. O voo papal aterrissou no país por volta das 16h local (12h, em Brasília) nesta base situada a cerca de 50 km de Fátima. O presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, liderou a delegação de autoridades políticas que deu as boas-vindas ao pontífice aos pés da escada do avião.
Ambos conversaram de maneira informal antes do início da cerimônia de recepção em honra ao chefe da Igreja Católica, que contou com uma apresentação da banda da Força Aérea Portuguesa. Antes de se deslocar para Fátima, o papa teve um encontro privado com o presidente do país na própria base aérea, onde ocorreu a tradicional troca de presentes. Na agenda do pontífice argentino figurou, além disso, uma oração solitária na capela da própria base, como também fez Paulo VI no início de sua peregrinação em Portugal.
Da base, o papa seguiu de helicóptero ao estádio de futebol de Fátima, que passou a se chamar “Estádio Papa Francisco”, e depois percorreu cerca de três km no papamóvel “até chegar ao santuário, onde deve participou na reza do rosário”. No sábado (13) foi dia da missa na qual o papa canonizou os dois irmãos pastorinhos, Jacinta e Francisco, que junto sua prima Lúcia, foram testemunhas das aparições da Virgem.(Agência EFE)

Lula reclama contra Moro no CNJ

O ex-presidente Lula entrou com uma reclamação disciplinar contra o juiz Sergio Moro no Conselho Nacional de Justiça (CNJ), pelo fato do magistrado ter vetado que a equipe do petista filmasse seu depoimento em Curitiba, na última quarta-feira (10).
Os advogados alegam que Moro violou direitos e deveres previstos em lei. Eles citam que o Código de Processo Civil autoriza a defesa do réu filmar o depoimento, assim como a Justiça tem o direito de também fazer seu próprio registro.
Ao negar o pedido de gravação dos advogados, Moro argumentou que as imagens poderiam ser usadas para fins “político-partidários”, e não apenas com os propósitos do processo. Caso o CNJ encontre indícios de que Moro tenha comedito irregularidades, poderá ser aberto um processo disciplinar contra o juiz (ANSA/COM ANSA)

 
 
 
 
Mais Lidas