Reflorestamento da bacia do Rio Doce custará R$ 1,1 bilhão

Cerca de 5 mil nascentes também devem receber o plantio de árvores no seu entorno.

Estimativas da Fundação Renova sugerem que o reflorestamento de uma área superior a 40 mil hectares na bacia do Rio Doce terá o custo de aproximadamente R$1,1 bilhão, a serem investidos ao longo de 10 anos

Os trabalhos envolverão um plantio direto em mais de 10 mil hectares, enquanto nos demais 30 mil hectares será conduzida uma regeneração natural. Cerca de 5 mil nascentes também devem receber o plantio de árvores no seu entorno.
A Fundação Renova foi criada para gerir os programas ambientais vinculados à tragédia de Mariana, ocorrida em novembro de 2015. Ela é mantida pela Samarco conforme previsto em acordo firmado entre a mineradora, suas acionistas Vale e BHP Billiton, o governo federal e os governos de Minas Gerais e do Espírito Santo. Entre os compromissos assumidos está a recuperação de 2 mil hectares de vegetação impactados na tragédia e, como medida compensatória, de outros 40 mil hectares degradados da bacia do Rio Doce.
Na semana passada, a Fundação Renova fez um workshop onde reuniu mais de 70 especialistas da área ambiental de todo o país. O encontro teve como objetivo levantar informação e conhecimento para a elaboração do plano de restauração florestal da bacia do Rio Doce. O representante do Comitê de Bacia do Rio Doce, Henrique Lobo, disse que o cenário de degradação da região é alarmante. “Há praticamente um vazio florestal em nossa região”. Segundo ele, 80% da região é composta por pastagens.
Até o momento, houve apenas ações pontuais na região de 2 mil hectares afetada pela lama. O trabalho principal consistiu na revegetação inicial com gramíneas e leguminosas para combater a erosão e estabilizar o solo. De acordo com o Ibama, o plantio definitivo de árvores nesta área deve se iniciar durante o período chuvoso deste ano, nos meses de setembro e outubro, época considerada mais adequada.
O reflorestamento compensatório dos 40 mil hectares exigirá até 20 milhões de mudas nativas, sobretudo da Mata Atlântica. Somente o gasto com a compra das mudas é estimado em R$ 50 milhões. O envolvimento dos viveiros locais neste processo contribuirá para criar uma nova vocação econômica na região que pode se manter sustentável e atender uma variada gama de clientes que vão desde pequenos agricultores rurais até grandes empresas situadas na bacia do Rio Doce (ABr).

Programa ‘Criança Feliz’ deve atender 1 milhão de menores

Ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra.

O ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra, destacou ontem (10) a importância do Programa Criança Feliz. A expectativa é que o programa acolha 4 milhões de crianças, sendo 1 milhão atingido até o final de 2017. O projeto tem uma média de cinco multiplicadores por Estado, que são responsáveis por capacitar os encarregados pelas visitas às famílias. Cada visitador cuida de 30 famílias.
“Não tem nenhum programa social que tenha mais impacto, que ajude mais a diminuir as desigualdades e os problemas sociais do que os investimentos no início da vida”, disse Terra. Estudos indicaram que a inteligência e as competências se estruturam nos primeiros mil dias de vida e estímulos desse período mudariam “completamente o desempenho na escola para melhor, a parte socioemocional, reduzem a violência”. Na avaliação de Terra, a criança assistida será capaz de ajudar a família a sair do contexto da pobreza. Segundo o ministro, Alagoas deve ser o primeiro a estender o programa a todos os municípios. A adesão no Rio Grande do Sul é 2.546 municípios.
O governo federal, segundo o Terra, disponibilizou 130 mil cisternas para assegurar o abastecimento de água em escolas do Semiárido. Recursos da repatriação teriam sido aplicados em práticas de enfrentamento do problema. Em vilas e no interior de Estados, a seca seria combatida por arranjos de poços e pequenas redes e com cisternas de maior volume destinadas à irrigação. De acordo com o ministro, foram investidos R$ 750 milhões na execução, a maior quantia já registrada. Outras medidas mencionadas foram a distribuição individual de R$ 2,4 mil a agricultores para a compra de equipamentos e sementes de qualidade superior e a oferta de assistência técnica aos trabalhadores (ABr).

Data de casamento de Messi

A revista espanhola “Hola” revelou ontem (10) que o craque argentino Lionel Messi vai oficializar sua união com Antonella Roccuzzo no próximo dia 30 de junho em Rosário, na cidade natal do casal. Segundo a imprensa local, anteriormente, a cerimônia estava prevista para acontecer no dia 24 de junho, data em que o atacante do Barcelona celebra seu aniversário.
No entanto, a revista afirma que o matrimônio acontecerá seis dias depois.
Messi e Antonella estão juntos há 10 anos e têm dois filhos, Thiago e Mateo. O casal começou a namorar em 2007, mas são amigos desde a infância (ANSA/COM ANSA).

TRUMP PROMETE RESOLVER CRISE COM COREIA DO NORTE

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, telefonou ontem (10) para o novo mandatário da Coreia do Sul, Moon Jae-in, e afirmou que acredita que os dois governos terão uma colaboração muito próxima para resolver a crise com a Coreia do Norte.
Os dois líderes conversaram por cerca de 30 minutos por telefone e o republicano destacou que a aliança entre os dois países “é a mais importante sobre as incertezas crescentes de segurança na península”. O norte-americano ainda destacou que “respeita” a decisão das urnas sul-coreanas e destacou que acredita que o “quebra-cabeça de Pyongyang pode ser resolvido” (ANSA/COM ANSA).

Japão “é um modelo global de dieta saudável”

O Washoku, sistema de culinária japonês, é citado como exemplo mundial de alimentação saudável.

O diretor-geral da FAO, o brasileiro José Graziano da Silva, afirmou que o Japão “é um modelo global de dieta saudável”. Em viagem oficial a Tóquio, Graziano disse que o país asiático tem “o nível mais baixo de obesidade entre as nações desenvolvidas, menos de 4%”. Segundo o chefe da FAO, o Japão “tem uma cultura alimentar única e saudável que inclui vegetais, frutas e peixes”.
Ele citou o Washoku, sistema de culinária japonês que envolve uma série de habilidades, conhecimentos e tradições relacionadas à preparação e ao consumo de comida e que foi considerada Patrimônio Cultural Imaterial pela Unesco. O Washoku é baseado no “respeito à natureza” e composto por ingredientes frescos e disponíveis na temporada e com baixo teor de gordura. José Graziano disse ainda que o Japão tem um “vasto conhecimento e experiência” nesta área para compartilhar com outros países. Essa interação é importante para promover atividades relacionadas a Década sobre Nutrição da ONU.
A iniciativa tem como objetivo lidar com dietas inadequadas, que têm uma ligação direta com doenças crônicas como diabetes, câncer e ataques do coração e derrames. O chefe da FAO declarou que o Japão ajuda países em desenvolvimento através da agência da ONU em questões de produção e consumo de alimentos e ainda no setor de agricultura. Ele citou o Afeganistão e Mianmar, que receberam mais de US$ 100 milhões em ajuda para essas áreas. Durante sua visita, Graziano anunciou ainda os dois primeiros embaixadores da Boa Vontade da FAO japoneses, Hiroko Kuniya e Katsuhiro Nakamura (ONU News).

Viagem de Papa a Fátima deve reunir 1 milhão de fiéis

A viagem do papa Francisco à cidade portuguesa de Fátima deve atrair mais de um milhão de fieis entre os dias 12 e 13 de maio, quando o líder da Igreja Católica comemorará o centenário das aparições da Virgem e canonizará os Pastorinhos de Fátima. A capacidade hoteleira do município e de regiões próximas já está quase esgotada. Grupos de peregrinos têm percorrido a pé os trajetos até Fátima para receber o Papa nesta sexta-feira.
As autoridades portuguesas reforçaram a segurança e criaram um esquema especial inédito para proteger Francisco em seus compromissos no Santuário de Fátima. De acordo com a emissora local RTP, o esquema prevê um contigente de milhares de policiais e militares, os quais ficarão nas ruas desde a meia-noite de hoje até o fim do dia 14 de maio. As fronteiras de Portugal também terão controles mais restritos neste período.
O espaço aéreo do santuário será fechado e controlado por militares portugueses com caças F16. Também estão previstas medidas contra drones e detectores de metais. Jorge Mario Bergoglio será o quatro Papa a visitar Fátima, depois de Paulo VI em 1967, João Paulo II, que esteve por três vezes na cidade, em 1982, 1991 e 2000, e Bento XVI em 2010 (ANSA/COM ANSA).

 
 
 
Mais Lidas