São Paulo registra média de 106 motos roubadas por dia

As motos representaram 20% do total dos boletins de ocorrência registrados na categoria de roubo e furto de veículos.

O Estado de São Paulo registrou 9.569 roubos e furtos de motocicletas, nos três primeiros meses de 2017

Só em março foram 3.482 eventos, ou seja, uma média de 4 ocorrências por hora. Os dados acabam de ser divulgados no Boletim Econômico Tracker-FECAP, com base nas informações disponíveis no site da Secretaria de Segurança Pública. Janeiro registrou 3.109 roubos ou furtos e fevereiro 2.978.
O Boletim Tracker-FECAP é resultado da parceria entre o Grupo Tracker – maior empresa de rastreamento e localização de veículos do Brasil – e a Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado (FECAP) – referência na área de Gestão de Negócios. Nele, analistas traçam um panorama detalhado do mercado do crime no Estado de São Paulo. “Como a SSP-SP divulga apenas os dados gerais de roubo e furto de veículos, decidimos fazer uma análise mais profunda das informações disponíveis, segmento por segmento, para trazer para a população um cenário mais real”, afirma o coordenador do Núcleo de Estudos da Conjuntura Econômica da FECAP, professor Erivaldo Costa Vieira.
As motocicletas representaram cerca de 20% do total dos boletins de ocorrência registrados na categoria de roubo e furto de veículos. Analisando o comportamento dos bandidos em março, quando se trata de roubo, o horário preferido para praticar o crime é à noite (50,03%), seguido da tarde (18,14%), manhã (15,98%) e madrugada (15,70%). Já os furtos apresentaram um cenário diferente, apesar de a maioria também ter sido cometido à noite (29,77%), o segundo horário com mais ocorrências foi pela manhã (22,69%), seguido da tarde (20,20%) e de madrugada (17,28%). Fonte e mais informações: (www.grupotracker.com.br).

Carteiras de motorista com tecnologia de QR Code

Todas as Carteiras emitidas a partir deste mês passarão a contar com um novo recurso: o QR-Code.

O Ministério das Cidades apresentou, ontem (9), o funcionamento da nova tecnologia de QR Code na Carteira Nacional de Habilitação (CNH), que visa aumentar a segurança contra fraudes e cópias ilícitas do documento. A iniciativa está valendo desde o dia 1º de maio e já têm mais de 300 mil CNH, com o novo modelo, em todo país.
A tecnologia permitirá que os dados dos motoristas brasileiros sejam acessados pela leitura do QR Code, que dará acesso ao banco de dados do Denatran, onde estará uma versão digital da CNH, com dados biográficos e foto do titular do documento. O secretário executivo do ministério, Marco Aurélio Queiroz, elogiou a iniciativa de tornar o documento mais seguro.
“O Denatran vem buscando assuntos e temas que são importantes para a população. E agora encontrou elementos que facilitam e tornam os processos mais seguros e mais aderentes a uma realidade de tecnologia que a nossa sociedade hoje tanto deseja”, destacou. Também participou do evento a presidente do Serpro, Glória Guimarães, que comentou a união entre os dois órgãos.
“Nós temos uma obrigação de prestar esse serviço, ao tempo que vemos que, cada vez mais, o mundo estar ficando digital. Ações nesse sentido tendem a melhorar a vida do cidadão, no que diz respeito à segurança do documento”, reforçou. Para o diretor do Denatran, Elmer Vicenzi, essa segurança não fica somente no campo da documentação de trânsito.
“Antes, a verificação se dava apenas dos dados biográficos presentes na CNH, podendo a foto não ser a do titular de fato do documento, configurando fraude. Essa implementação vai permitir a toda sociedade conferir a foto. Qualquer setor da sociedade poderá ter acesso, seja numa relação civil, seja numa relação empresarial, como bancos, cartórios e empresas de locadoras de veículos, por exemplo”.
De acordo com Elmer, toda CNH produzida a partir do mês de maio já conta com a inovação tecnológica e que, em um prazo de cinco anos, atingirá 100% dos condutores brasileiros. O aplicativo responsável por realizar a leitura do código é o “Lince”, já disponível para sistemas Android e iOS (ACS/Min.das Cidades).

Messi pode receber 30 milhões de euros por ano

O Barcelona ofereceu ao craque argentino Lionel Messi mais de 30 milhões de euros por ano (R$ 104,1 milhões) em um contrato até 2022, informou a emissora catalã “TV3” ontem (9). O valor já seria deduzido de impostos. Segundo reportagem, o valor foi o que o presidente do clube, Josep María Bartomeu, prometeu ao pai e empresário do atleta, Jorge Messi, em uma reunião que os dois tiveram no dia 21 de abril.
Com isso, Messi ampliaria seu contrato que vence em junho de 2018 por mais quatro temporadas. A assinatura do novo vínculo, de acordo com a emissora, está próxima e só não foi fechada por conta de “detalhes menores”. No fim de semana, o diretor de futebol, Jordi Mestre, ressaltou que a renovação com o craque “está muito bem encaminhada” e que tanto o jogador e o clube “estão felizes”.
O novo contrato também foi confirmado pelo jornal catalão “Sport”, que destacou durante o fim de semana que o novo vínculo seria de cinco temporadas e que os dois lados “alinharam” suas principais estratégias. (ANSA/COM ANSA).

Moon Jae-in é eleito presidente da Coreia

O candidato Moon Jae-in, do Partido Democrático sul-coreano, é o novo presidente da Coreia do Sul, tendo recebido 11,4 milhões de votos, cerca de 40,2% do total, de acordo com a Comissão Eleitoral Central, que analisou mais de 32 milhões de votos expressos, cerca de 77,2% do total nacional.
Moon venceu o rival conservador Hong Joon-pyo, que ficou com 25,2% dos votos, e do líder do People’s Party, Ahn Cheol-soo, que teve 21,5% dos votos. A proclamação oficial da vitória de Moon acontece na manhã de hoje (10), durante uma reunião da Comissão (ANSA/COM ANSA).

General é nomeado presidente interino da Funai

General Franklimberg Ribeiro de Freitas.

Publicada no Diário Oficial da União de ontem (9) a nomeação de Franklinberg Ribeiro de Freitas para exercer, de forma interina, o cargo de presidente da Funai. Freitas assume o posto no lugar de Antônio Fernandes Toninho Costa, exonerado na semana passada. Freitas ocupava o cargo de diretor de Promoção ao Desenvolvimento Sustentável da Funai. Descendente de indígenas da etinia Mura, Freitas é militar de carreira, tendo a patente de general.
Também foi publicada a nomeação de Francisco José Nunes Ferreira para o cargo de diretora de Administração e Gestão do Funai, no lugar de Janice Queiroz de Oliveira. Ao deixar o cargo na semana passada, Costa fez críticas ao ministro da Justiça, Osmar Serraglio, afirmando que sua saída se deve à ingerência política e que foi pressionado para contratar pessoas sem a devida qualificação técnica.
Alguns dias antes da exoneração de Toninho Costa, Serraglio criticou a lentidão da Funai na condução de alguns processos de demarcação de terras indígenas e chegou a falar em um mutirão para identificar essses processos. muito lentos, amarrados e até dificultados” (ABr).

Caiu o custo de vida na cidade de São Paulo

O Índice do Custo de Vida na cidade de São Paulo registrou retração de -0,18% em abril em relação a março, segundo pesquisa divulgada pelo Dieese. Em 12 meses, o índice teve alta de 3,26% e nos quatro primeiros meses do ano de 0,73%. A queda em abril foi influenciada pela redução de -1,34% dos custos relacionados à habitação. A retração de -12,72% nas tarifas de energia elétrica provocou uma queda de -2,12% nos subgrupos operação do domicílio e locação, impostos e condomínio (-0,37%).
O grupo transporte também ajudou na queda em abril, com uma redução de -0,65% relacionada as retrações da gasolina (-2,21), diesel (-2,3%), e álcool (-4,33%). O subgrupo transporte coletivo teve, alta de 0,69% devido ao reajuste das tarifas de integração dos trens e metrô. Os gastos com saúde tiveram alta de 1,23% devido ao reajuste da assistência médica (0,81%) e dos medicamentos e produtos farmacêuticos (3,21%).
As despesas com alimentação registraram elevação de 0,13% em abril, influenciada pela alimentação fora do domicílio (0,38%) e dos produtos in natura e semielaborados (0,22%). A batata teve alta de 21,82%, o tomate de 24,74% e o quiabo de 13,58%. Em 12 meses, o grupo despesas diversas teve a maior alta (16,4%), sob influência dos gastos com animais domésticos (17,96%) e comunicação (8,07%). Educação e leitura teve elevação de 7,83% nos últimos 12 meses, com alta de 8,39% dos cursos formais, 7,15% dos artigos de papelaria e 3,67% para os cursos diversos (ABr).

Projeto torna crime ambiental despejo de chorume no solo ou em rios

O derramamento de chorume (líquido liberado pelo apodrecimento do lixo) no solo ou em rios e mares pode se tornar crime ambiental. Passo nessa direção foi dado pela Comissão de Meio Ambiente do Senado, ontem (9), ao aprovar projeto do senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB). O projeto enquadra essa prática na Lei de Crimes Ambientais.
Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a poluição causada por um litro de chorume equivale à de cem litros de esgoto doméstico. O resíduo impede o desenvolvimento da flora e da fauna do local onde é despejado. O projeto original criminaliza o derramamento de chorume apenas pelos caminhões de lixo.
No entanto, emenda apresentada pelo relator ad hoc, senador Cristovam Buarque (PPS-DF), responsabiliza qualquer transportador de lixo, inclusive de resíduos industriais, que contamine o solo ou os recursos hídricos com o líquido tóxico. A proposta será examinada, agora, pela Comissão de Constituição e Justiça (Ag.Senado).

 
 
 
Mais Lidas