ISSN: 2595-8410 Contato: (11) 3043-4171

Professores ganham menos que outros profissionais com a mesma formação

Os professores de nível superior no Brasil ganham menos do que outros profissionais com o mesmo nível de formação. De acordo com análise feita pelo movimento Todos pela Educação, os docentes recebem o equivalente a 54,5% do que ganham outros profissionais também com curso superior. A valorização dos professores é uma das metas do Plano Nacional de Educação (PNE), Lei 13.005, de 25 de junho de 2014, que completou dois anos

SUPERIOR-1-768x294 temproario

 

Mariana Tokarnia /Agência Brasil

"Como é pouco atraente a carreira de professor, isso leva à desvalorização social. A carreira nao é tida como uma boa opção profissional, diferentemente do que acontece nos países que estão no topo dos rankings internacionais. Além de serem carreiras atraentes, têm valorização social da função. Parte disso é decorrente da compreensão da sociedade de que educação importa", diz a superintendente do Todos Pela Educação, Alejandra Meraz Velasco.

O PNE estabelece metas e estratégias para serem cumpridas até 2024. A lei trata desde o ensino infantil até a pós-graduação. Uma das metas do PNE prevê a elevação do investimento em educação dos atuais 6,6% para 10% do Produto Interno Bruto (PIB) por ano, até o final da vigência. Pelo PNE, em até dois anos de vigência, o país deveria ter assegurado a existência de planos de carreira para os profissionais da educação básica e superior públicas.

download 2002 temproarioDe acordo com dados da Pesquisa de Informações Básicas Municipais (Munic/IBGE), em 2014, 89,6% dos municípios brasileiros declararam ter plano de carreira para o magistério; metade deles diz ter ações de regulamentação e valorização do magistério e 65,9% afirmam ter adotado concurso público para a contratação de professores. Dados do Censo Escolar mostram que, em 2015, 28,9% dos contratos docentes da educação básica pública eram temporários, o equivalente a quase 630 mil contratos.

Segundo o Todos pela Educação, não há medições qualitativas dessas políticas e nem uma ferramenta de monitoramento sobre a aplicação do piso salarial dos professores. "Não é uma mudança do salário que muda a qualidade na educação, mas a atratividade na carreira. É preciso pensar em todos os componentes, desde a atratividade das licenciaturas e pedagogia, a programas com identidade própria, que levem ao exercício do magistério e perspectivas de carreira atraentes, com bom salário inicial, condições para crescer na carreira e condições de trabalho e infraestrutura", diz Alejandra.

De acordo com ela, a carreira do professor tem que ser discutida na ponta, ao mesmo tempo em que deve envolver um esforço conjunto do Ministério da Educação (MEC), dos estados e municípios. Deve-se ser capaz de simular diferentes carreiras e o impacto financeiro disso para cada ente. A discussão, no entanto, fica comprometida pela situação econômica do país.

n-TEACHER-SAD-large570 temproarioFalta de verbas
"Temos visto que para melhorar a educação são necessários três elementos: bom salário, boa carreira e boas condições de trabalho, que envolvem não só a hora-atividade, mas escolas bem equipadas e democracia na escola. Não adianta ter um só, tem que ter os três elementos", diz a secretária-geral da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), Marta Vanelli.

Marta acredita que o contexto econômico tem impacto direto na qualidade da educação e critica a Proposta de Emenda à Constituição (PEC), apresentada pelo governo interino, que limita o aumento do gasto público à variação da inflação. "Isso nos preocupa muito. A imposição do governo federal será de mais arrocho para servidores públicos", diz.

Para os estados e municípios, falta verba para pagar os professores e até mesmo para cumprir a Lei do Piso. De acordo com levantamento da CNTE, mais da metade dos estados não pagam o piso salarial dos professores. Atualmente, o valor está em R$ R$ 2.135,64. Os entes defendem maior participação da União nos gastos, uma vez que é a que mais arrecada.

Discussão
A questão começou a ser discutida no âmbito do Ministério da Educação, no Fórum Permanente para Acompanhamento da Atualização Progressiva do Valor do Piso Salarial Nacional, composto por representantes do MEC, dos estados, dos municípios e dos trabalhadores. O fórum foi convocado ainda na gestão da presidenta afastada Dilma Rousseff.

professores temproarioAinda não houve reuniões depois de o atual ministro Mendonça Filho assumir a pasta. Marta integra o fórum e diz que o CNTE decidiu que só participará das discussões após o fim do processo de impeachment e que não negociará com o governo de Michel Temer enquanto for interino.

Em nota, o MEC assegura que está realizando "análise cuidadosa do orçamento para a implantação do CAQi [Custo Aluno-Qualidade inicial]". Previsto para ser implantado ainda este ano pelo Plano Nacional de Educação, o CAQi poderia ajudar os estados e municípios a remunerar melhor os professores. "Importante destacar que a atual gestão recebeu o orçamento com um corte de R$ 6,4 bilhões. No entanto, já foi possível recompor R$ 4,7 bilhões para minimizar qualquer prejuízo a políticas do MEC", diz a nota.

Mais artigos...

  1. Reino Unido deixa UE e se lança em poço de incertezas
  2. Senado pode facilitar acesso ao leite materno
  3. O que acontecerá com o Reino Unido após o referendo?
  4. Quatro problemas dentais mais comuns depois dos 50 anos
  5. Brasileiro recebe prêmio em festival russo de arte contemporânea
  6. Pesquisa resgata a memória da mineração do ouro em Guarulhos
  7. Especialistas afirmam que há risco de retrocesso no tratamento de pessoas com transtornos mentais
  8. Atual geração de adolescentes poderá ter surdez precoce, alerta estudo
  9. Estudo mostra que regularizar o jogo pode gerar arrecadação de R$ 16,5 bilhões
  10. Consumidores veem o cartão de crédito como algo positivo, mas 47% não controlam gastos
  11. Setor nuclear quer triplicar número de usinas no mundo até 2050
  12. Há 50 anos, ditadura derrubava governador de São Paulo
  13. TV deverá ser apenas digital até o fim de 2018
  14. Risco de contrair Zika durante as Olimpíadas divide especialistas
  15. Qual foi o legado dos projetos para a Copa em São Paulo?
  16. Escravidão moderna atinge 45,8 milhões de pessoas no mundo
  17. Exposição traz obras de Picasso colecionadas pelo próprio autor ao longo da vida
  18. Um retrato do autismo no Brasil
  19. Os caminhos da fotografia digital: conheça a história e as promessas dessa tecnologia revolucionária
  20. Dados em rótulo podem salvar vida de alérgico
  21. Jovens negras da periferia mostram suas expectativas sobre o futuro
  22. Conflitos olímpicos
  23. A 80 dias da abertura, Rio 2016 ainda não empolga
  24. À capela
  25. Conquistas das domésticas nos anos 2000
  26. De vice a presidente, Michel Temer assume por até 180 dias
  27. Governistas e oposição divergem sobre como serão os próximos 180 dias no país
  28. Sede em casa facilita microempreendimento
  29. Índice mede força dos parlamentos na América do Sul
  30. Sigmund Freud: uma vida na psicanálise
  31. Há 190 anos, o Senado ajuda a debelar as grandes crises vividas pelo Brasil
  32. Equipamento analisa vinho sem abrir lacre da garrafa
  33. Senado debate limitação da internet fixa
  34. Corte de frios pode levar a contaminação por bactéria
  35. Rosa despetalada
  36. Após 4 anos de tolerância zero na Lei Seca, motoristas ainda resistem a mudanças
  37. A centralidade da cultura na construção da ‘japonesidade’
  38. Permanecer muito tempo sentado prejudica a longevidade
  39. Sacola plástica é uma das maiores vilãs do meio ambiente
  40. Depressão também atinge populações da Amazônia
  41. Alimentação saudável reduz risco de doenças cardíacas em até 80%
  42. O circo chega às escolas
  43. Infarto também é assunto de mulher
  44. O perigo do remédio sem uso na farmacinha de cada casa
  45. Aquecimento poderá reduzir em 44% a grande circulação das águas do Atlântico
  46. Já em uso no país, audiências de custódia podem virar lei
  47. Estudo da Torá mostra riqueza literária de escritos bíblicos
  48. Chaplin a serviço de Chaplin
  49. 7 de abril – Dia Mundial da Saúde: Um em cada 11 adultos no mundo tem diabetes
  50. Métodos substituem animais vivos nas aulas de veterinária
  51. Relatório revela privatização da educação pública no país
  52. Mobilizados, estudantes querem maior participação nas decisões nacionais
  53. Regimes jurídicos distintos afetam negociação da dívida pública
  54. Em vigor há 18 anos, Código de Trânsito Brasileiro é alvo de propostas de atualização
  55. Amigos e vizinhos estimulam a prática de atividade física
  56. Em meio à crise, microfranquias crescem no Brasil
  57. Veja 3 efeitos imediatos da crise política no Brasil
  58. Projetos miram caixa-preta das tarifas de ônibus
  59. Frutas nativas brasileiras podem ser alternativa de renda
  60. O pêndulo demográfico
  61. Código de Processo Civil entrou em vigor com a promessa de agilizar ações
  62. Promotor da 'Mãos Limpas' elogia Moro e diz temer retaliação
  63. Congresso combate violência obstétrica
  64. Sob a lona, o poder do riso
  65. Projeto de alunos concorre em competição internacional
  66. Oswaldo Cruz, o médico que derrotou o Aedes
  67. Engenheiro define carreira até 3 anos após o primeiro emprego
  68. 58 milhões de devedores estão negativados, indica SPC Brasil
  69. Mulheres lutam por igualdade, mas problemas históricos persistem
  70. Atuações de mulheres no setor de franquias crescem e redes comemoram
  71. Desperdício de comida desafia sociedade moderna
  72. Sífilis avança e deve chegar a quase 42 mil casos entre gestantes neste ano
  73. Quando as emoções entram em pane
  74. Medalha de ouro em Los Angeles, Joaquim Cruz busca sucessor em Brasília
  75. Remédio comum pode salvar da morte vítimas de escorpiões
  76. Voto impresso começa a valer em 2018, mas já é alvo de críticas
  77. PE: mais da metade das famílias de bebês com microcefalia são de baixa renda
  78. Crise de refugiados e violência ameaçaram direitos humanos em 2015
  79. Sistema ajuda portador de deficiência visual a se locomover
  80. Intervenções espirituais e religiosas na saúde são benéficas
  81. Livro resgata ideias econômicas de Roberto Simonsen
  82. Ensino de literaturas africanas precisa de melhorias
  83. Arqueologia na Amazônia elucida mistério de 500 anos
  84. Cérebro induz à escolha de alimentos calóricos para armazenar energia
  85. Obesidade pode interferir na aprendizagem das crianças
  86. Um dia na maior universidade de aviação do mundo
  87. Jornada de refugiados inclui perigos da travessia e desafios da integração
  88. Engraxates ambulantes influenciaram no samba paulistano
  89. Mais tempo para mães de prematuros
  90. Com diferentes estilos e histórias, 355 blocos animam carnaval paulistano
  91. Mesmo com crise, escolas prometem carnaval luxuoso em São Paulo
  92. Perda de emprego leva pessoas para o trabalho informal
  93. Eleição de líderes partidários movimenta retomada dos trabalhos legislativos
  94. Comissões de frente surpreendem por inovações a cada carnaval
  95. Desemprego fecha dezembro em 6,9% e atinge maior taxa para o mês desde 2007
  96. Escolas de samba apostam na especialização para produzir alegorias e adereços
  97. Vegetais: crus ou cozidos?
  98. Ano Novo Chinês: conheça as tradições milenares que marcam a data_a
  99. Travestis comemoram entrada em universidades e esperam diálogo mais saudável
  100. Aída foi a primeira a voar

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171