Pesquisas resgatam história genética de remanescentes de quilombos

Análise de cromossomos mostrou que cerca de 65% tem origem europeia. No lado materno, a origem é principalmente africana

Lilian Kimura

Pesquisadores resgatam história genética de habitantes de remanescentes de quilombos. Análise de cromossomos mostrou que cerca de 65% tem origem europeia.

Jornal da USP

A maior concentração de remanescentes de quilombos no Estado de São Paulo fica no Vale do Ribeira. São dezenas de comunidades que, estima-se, foram criadas na primeira metade do século 19. Antigos quilombos são hoje bairros das cidades de Eldorado e Iporanga, cerca de 220 quilômetros a sudoeste da capital paulista. Nessas comunidades teve início em 2000 uma das mais aprofundadas pesquisas de genética de populações em desenvolvimento no Brasil.

“As comunidades que estudamos são verdadeiras relíquias do processo de miscigenação da população brasileira. Conseguimos resgatar a história genética de quatro a cinco gerações de membros daqueles remanescentes de quilombos”, disse a geneticista Lilian Kimura. O trabalho resultou na publicação de artigos científicos, dos quais o mais recente trata da investigação genética do cromossomo Y, que define o sexo masculino nos seres humanos e que pode ser usado para retraçar a linhagem hereditária paterna dos quilombos.

O estudo, que tem Lilian como primeira autora, foi publicado no American Journal of Human Biology. A investigadora responsável é Regina Célia Mingroni-Netto, professora no Instituto de Biociências (IB) da USP e orientadora de Lilian no mestrado, doutorado e pós-doutorado, todos com bolsa da Fapesp. A investigação do cromossomo Y transmitido de pais para filhos foi feita em 289 homens das comunidades. Foram usadas 17 marcadores para identificar as origens do cromossomo Y de cada um dos indivíduos.

Os pesquisadores identificaram 95 haplótipos, que são blocos de DNA transmitidos em conjunto para os descendentes. Os haplótipos foram reunidos em 15 grupos. Descobriu-se que cerca de 65% dos cromossomos Y naquelas comunidades é de origem europeia, 32% são africanos e 6% de nativos americanos. Daí se depreende que a maioria dos homens descende de escravos homens que eram filhos de escravas com seus “donos” escravocratas.

Pesquisa 2 temproarioEm outras palavras, dois terços da linha patrilinear quilombola é europeia. Tais resultados estão de acordo com o padrão observado em outras populações de afrodescendentes brasileiros e norte-americanos de origem escrava, nos quais a linhagem patrilinear europeia é predominante. Inferir a origem do cromossomo Y nos antigos quilombos é apenas a ponta do iceberg da pesquisa, que tem revelado muito mais. Os resultados da análise do cromossomo Y diferem dos apresentados nos estudos sobre as linhagens maternas das comunidades quilombolas do Vale do Ribeira – que também serão publicados.

A linha matrilinear é investigada por meio da análise do DNA mitocondrial, que é transmitido exclusivamente por mulheres para seus filhos e filhas. “O DNA mitocondrial naquelas comunidades é preponderantemente africano, mas também com uma importante porcentagem de participação nativo-americana”, disse Regina. Praticamente não foi detectado DNA mitocondrial europeu. Entre as mães de escravos que originaram esses quilombos, nenhuma era branca.

“A genética, o estudo da genealogia e as entrevistas nos permitiram detectar cinco principais haplótipos fundadores masculinos, que explicam 27,7% das linhagens de cromossomos Y nas remanescentes de quilombos do Vale do Ribeira”, disse Lilian. Os cinco haplótipos principais pertencem aos homens fundadores dos quilombos e que deixaram descendência sobrevivente até os dias de hoje. Os eventuais haplótipos de outros fundadores que não deixaram descendentes, ou cujos descendentes morreram sem deixar filhos, foram perdidos.

Os principais fundadores dos quilombos eram cinco homens que viveram na primeira metade do século 19.Os principais fundadores dos quilombos eram cinco homens que viveram na primeira metade do século 19. Presume-se que eram escravos fugidos ou libertos que se fixaram na região acompanhados (ou não) por suas companheiras também escravas ou indígenas. Com o tempo os quilombos cresceram e receberam novos indivíduos, fugidos ou libertos. Ocorreu também um pequeno grau de miscigenação com os índios que habitavam o Vale do Ribeira, daí a presença dos 6% de linhagem patrilinear nativo-americana.

O haplótipo H16A é o que aparece com maior frequência em duas comunidades. No bairro Galvão, o haplótipo ocorre em 61,9% das amostras de cromossomo Y. Já no bairro São Pedro, em 22,7%. Essa concentração está de acordo com o levantamento dos dados genealógicos e históricos, no registro de batismo nas igrejas ou no registro de propriedade de terra nos cartórios. Ao aliar o dado genético ao registro histórico e aos relatos individuais, os pesquisadores puderam inferir que o haplótipo H16A corresponderia muito provavelmente ao cromossomo Y herdado de Bernardo Furquim.

Um trabalho sobre os bairros negros do Vale do Ribeira informa que Furquim era um escravo fugido. Seu verdadeiro nome era Bernardo Machado dos Santos e ele adotara o sobrenome Furquim para dificultar a sua localização. O primeiro registro de terras em seu nome data de 1856. Os registros de batistério, em Eldorado, mostram Bernardo batizando filhos com duas mulheres entre 1856 e 1871. Nesses documentos, ele aparece como “preto liberto” e as duas mulheres também figuram como “pretas libertas”.

“Bernardo Furquim é a figura mais emblemática das comunidades. A maior parte das populações dos bairros Galvão e São Pedro é formada por seus descendentes. Dizem que ele teve 24 filhos. Alguns relatos falam em mais de cem”, disse Lilian. “Furquim ia estabelecendo famílias com mulheres diferentes e registrando terras em seu nome. Ele colocava cada esposa em uma casa diferente. Essas ruínas ainda existem”, disse.

Assim como ocorreu no caso de Furquim, a investigação genética correndo em paralelo com a pesquisa histórica apontou a identidade de outros quatro fundadores dos antigos quilombos, cada qual com uma frequência aumentada em bairros específicos.

Mais artigos...

  1. Gorduras do bem: Conheça os diferentes tipos de Ômega e saiba porque eles são itens obrigatórios no cardápio
  2. Direto da Amazônia, livro revela como a castanha-do-pará ganhou o mundo
  3. Modo de vida camponês ainda resiste entre pequenos agricultores
  4. São Paulo de Todos os Tempos e o sentido de respeito à cidade
  5. Reforma trabalhista recebe 844 emendas; relatório deve ser apresentado na quarta-feira
  6. Proposta proíbe concurso público exclusivo para cadastro de reserva
  7. Há 40 anos, ditadura impunha Pacote de Abril e adiava abertura política
  8. Como a dívida pública afeta cada brasileiro
  9. Lanchinhos no trabalho: Quais substituições podem ajudar a evitar os deslizes da dieta
  10. Abelhas sem ferrão têm guardas especializadas para defender suas colmeias
  11. Discurso das novas dietas reforça padrões de beleza inalcançáveis
  12. Efeitos da seca acentuam de maneira permanente perda florestal na Amazônia
  13. Jogadores contam histórias do preconceito enfrentado na Europa
  14. Saúde e boa forma: aposte na dieta para eliminar a barriga e controlar a síndrome metabólica
  15. Brasil carece de legislação para reúso de água
  16. ONU: crise econômica emperra desenvolvimento humano no Brasil
  17. Livro revela o pouco conhecido Holocausto da Transnístria
  18. Lava Jato completa três anos de investigações com 260 acusados criminalmente
  19. Livro mostra as verdadeiras origens de Corinthians, Palmeiras e São Paulo
  20. Doença renal crônica leva mais de 120 mil brasileiros para hemodiálise
  21. Orçamento taxava dono de escravo e previa salário para Pedro II
  22. Desafiando o Império, há 200 anos Pernambuco criava primeira República do Brasil
  23. Reforma promete ensino médio mais atraente
  24. Maioria das mulheres no Brasil e no mundo prefere trabalhar a ficar em casa
  25. As mulheres e o direito ao esporte
  26. Onde se escondem as poucas onças-pintadas que sobraram
  27. Como apostar nas fibras para reduzir o inchaço e melhorar a saúde
  28. Construção de cisternas leva desenvolvimento à região do semiárido
  29. Bacalhau do Batata levou trabalhadores e foliões para as ruas de Olinda
  30. Novas regras para deportação geram apreensão entre imigrantes nos EUA
  31. Entra em vigor acordo global que pode gerar US$ 1 trilhão de comércio por ano
  32. Quando o carnaval questiona limites de sua própria liberdade
  33. Dieta e malhação: conheça os maiores erros antes e depois do treino e saiba como evitá-los
  34. Consumo de combustíveis no Brasil caiu 4,5% em 2016
  35. Brasil, um desperdiçador em dois mundos
  36. Polícia militarizada favorece manifestações como as do Espírito Santo, diz professor
  37. A explosão da economia compartilhada
  38. Não há nível de desmatamento seguro para o clima na Amazônia
  39. Nordeste entra no sexto ano do que pode ser a pior seca de sua história
  40. Crise do sistema de aposentadorias já preocupava dom Pedro II
  41. Estudo mapeia condições das favelas em São Paulo
  42. Guia alerta sobre consumo precoce de bebidas alcoólicas entre jovens
  43. O grande salto das mulheres em 2015
  44. Confira as eleições que podem mudar o mundo em 2017
  45. Mãe conta drama de enterrar filho degolado em Alcaçuz
  46. Nem leão, nem gazela
  47. A desigualdade posta à mesa
  48. Febre amarela: conheça os sintomas e saiba quando tomar a vacina
  49. Água incita disputa por terras no Nordeste 
  50. Obama termina mandato com boa aprovação e erros, mostram pesquisas
  51. Às vésperas da posse, brasileiros nos EUA estão apreensivos
  52. Oito homens mais ricos detêm mesmo patrimônio que a metade mais pobre do mundo
  53. Iphan completa 80 anos com grande patrimônio e poucos recursos
  54. Contribuições da Fiocruz à sociedade serão foco da nova presidente
  55. Passados 10 anos, ninguém foi condenado por acidente no Metrô
  56. Confira dicas para economizar e itens proibidos na lista de material escolar
  57. Brasil quer intensificar relações com os Estados Unidos e ampliar comércio
  58. Equoterapia estimula crianças com autismo
  59. Programa de cuidado com saúde mental auxilia idosos com depressão
  60. Temer terá de superar desafios políticos para conter crise, dizem especialistas
  61. O clube dos cidadãos de cor
  62. Aos 18 anos, reserva concilia geração de renda e conservação da Amazônia
  63. Ano Novo: Cardápio Novo: invista na reeducação alimentar e dê adeus ao eterno regime
  64. STF analisará em 2017 delações da Odebrecht e validade do aborto
  65. Veja fatos marcantes no cinema, na música e no teatro em 2016
  66. Baixo crescimento marcará economia em 2017, preveem especialistas
  67. Ondas gravitacionais e flor nascida no espaço; relembre fatos da ciência em 2016
  68. Reforma do ensino médio e ocupações em escolas marcaram 2016
  69. Eleição de Trump, Brexit, e outros fatos marcantes no mundo em 2016
  70. Acordo de paz, morte de Fidel e suspensão marcam América Latina em 2016
  71. Usina de Itaipu quebra próprio recorde de geração de energia elétrica
  72. Concentração de poder de mercado pode prejudicar o agronegócio paulista
  73. Suplementação de cálcio e vitamina D melhora expectativa e qualidade de vida dos idosos
  74. Ampliação adequada do Parque dos Veadeiros pode garantir proteção a 50 espécies
  75. Pesquisa detecta mudanças nos hábitos de consumo dos brasileiros como consequência da crise no país
  76. Lágrima verde
  77. Mudanças climáticas atingem do Peru a Porto Alegre
  78. Longevidade ampliada
  79. Fidel Castro, referência de revoluções latino-americanas
  80. Menos de 1% das propriedades agrícolas detém quase metade da área rural no país
  81. Cinema brasileiro é mapeado por meio da relação com outras mídias
  82. Crianças que brincam são mais saudáveis, garantem especialistas
  83. Cardiologista do HCor alerta sobre a prevenção das arritmias cardíacas e morte súbita
  84. Quando o avião virou arma
  85. Modelo hidrológico pode auxiliar a prever enchentes
  86. Livro revela intervenções dos EUA no governo JK
  87. Quando a obesidade dá os primeiros sinais
  88. Projeto verão à vista: quais as novidades para conquistar e manter a boa forma
  89. Com perspectiva de reforma, brasileiros têm dúvidas sobre aposentadoria
  90. Expectativa de vida não é dado adequado para debater Previdência
  91. Saúde em dia: Dieta equilibrada promove a manutenção do peso de maneira segura
  92. Nova lei do Simples tira do pequeno empresário o medo de crescer
  93. Entenda como a eleição de Donald Trump pode afetar o Brasil
  94. Lixo do bem
  95. Legalização das vaquejadas divide opiniões
  96. Carpeaux antes de Carpeaux
  97. Professores dão dicas a estudantes que vão fazer as provas do Enem
  98. Cobrança em terreno de marinha é contestada
  99. Campanha anticorrupção pressiona políticos
  100. Desaposentação divide opiniões de especialistas em direito previdenciário