Corruptos mal agradecidos

Para Dilma se eleger em 2010, sem correr o risco de perder a chance de dar continuidade às maracutáias de Lula, o PT aceitou o “apoio” do PMDB, a maior bancada no congresso há muito tempo. Em consequência, ofereceu em troca a vice presidência na chapa de Dilma e o esperto Michel Temer, presidente do partido, que não titubeou em aceitar, pois teria como teve vários ministérios, prestigiando os caciques da legenda. Uma permuta maligna

Isso tornou a acontecer em 2014, só que Dilma esqueceu de dar mais espaço à Temer, que ajudou a reelegê-la. Eu sempre critiquei esse comportamento estranho do PMDB, do seu cacique mor, porque no passado desde a época do saudoso MDB, a legenda era de marcante comportamento opositor. No nosso contexto social, dois segmentos não têm regras de comportamento que não proporcionem conclusões semelhantes. No direito tudo é uma mera questão de interpretação e na política, tudo é uma questão de conveniência.
Posto tudo isso, não tem lógica toda essa “zoeira” dos petistas pregando “Fora Temer”, como pregaram ser um “golpe” o julgamento de Dilma. Por um “descuido” de Cunha, ao manipular o pedido de “impeachment”, antes de colocá-lo em discussão no plenário da câmara, ele excluiu o envolvimento dela no “petrolão”. Cunha um político ardiloso, tomou essa atitude, muito provavelmente porque também tem o “rabo preso” na Lava Jato e com isso, como em direito tudo é uma questão de interpretação, deu ao PT e sua militância, a chance de “criar” a injustificável desculpa do “golpe” parlamentar, induzido muita gente a aderir também o “Fora Temer”!
Com a devida vênia, conclamo os formadores de opinião a esclarecer a sociedade sobre esse fato, decorrente de uma “falha” premeditada no encaminhamento incompleto do pedido de “impeachment”, que culminou com a cassação do mandato de Dilma Rousseff. A rejeição a Temer devido ao seu eventual envolvimento, na atual conjuntura de irregularidades, já que estão pleiteando nova eleição é problema muito sério de difícil equacionamento!
Posto isso, só nos resta pedir a Deus que ilumine os nossos homens públicos para tomem decisões coerente e sensatas, para não agravar a crise na qual o pais está mergulhado!

(*) - É Jornalista – MTb 21.275 - (O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.).