Descaramento inacreditável!

Gente, quem ouve a Dilma e seus asseclas falarem contra o “impeachment”, fica abismado de ver e ouvir tanto descaramento, como se tudo fosse uma armação para tirá-la do governo.  É inacreditável!

Se “pedalar” não é uma irresponsabilidade, no contexto econômico da nação, o que é então? Afirmam que outros também “pedalaram” e nada aconteceu! Pode até ser, mas o que tem a haver o passado de tramitação normal com o presente de consequências imprevisíveis?
Além disso, é curioso nesse contexto terrivelmente complexo, cheio de “brechas”, fugirem da realidade dos fatos, o político estar indiciado por um crime e no julgamento não ser possível adicionar outros crimes cometidos por ele. Então, se sou indiciado pelo roubo de uma galinha, no julgamento só posso ser condenado por aquela galinha? E as outras que roubei antes do indiciamento? Xá prá lá, né? Com a devida vênia a nossa justiça é mesmo um “balaio de gatos”, diante das leis que regem o “poder” legislativo.

Se Dilma e Lula são puros e virgens, como “alegam” seus correligionários, por que o país está nesta lastimável situação econômica e social?

O que foi feito para chegarmos a esse ponto? Vejam: Lula não sabia do “mensalão” e Dilma que estava na Petrobrás, também não sabia de nada. Dá para acreditar? Então, vão mentir no inferno, prá não dizer um palavrão. “Alegam” não haver provas, mas é necessário provar o que?

Dilma foi reeleita, através de uma volumosa e vergonhosa publicidade enganosa, que o PSDB confiante de mais, deixou de questionar no STE. Os incautos indecisos, esperançosos de ganhar uma “bolsa”, uma casa própria, ou outra regalia qualquer votaram nela e agora, sem emprego e sem salário como vão sobreviver? De quem é culpa desta situação? Gente, por mais que a militância e os simpatizantes do PT sejam fanáticos, cegos na visualização do horizonte tenebroso que foi criado, não é possível admitir que ainda acreditem nos seus lideres, desonestos, desleais, mentirosos e incontestavelmente e corruptos.

Nos preocupa, alguns deputados em seus discursos no plenário da câmara dizerem enfaticamente que não vai haver golpe, que vai haver luta. No meu modesto entender, com mais 50 anos de vivência política, será como trocar seis por meia dúzia. Vamos ter um ano repleto de sucessões, já que Temer, Cunha e Renan estão sob acusações de improbidade. Talvez fosse melhor cassar a chapa
Dilma e Temer, bem como os presidentes da câmara e do senado e convocar nova eleição com candidatos “ficha limpa”.

Diante dessa impossibilidade, não é admissível deixar de punir quem permitiu tanta bandalheira. Oxalá os democratas, fieis ao cumprimento do seu dever, estejam atentos, pois há gente conclamando a militância para ir as ruas, tal como movimentos prò “impeachment”, o que pode gerar a luta que eles preconizam.

Enfim, seja lá o que Deus quiser!

(*) - É Jornalista – MTb 21.275 (O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.).