Desafio à Nação

Outro dia, num evento por este Brasil à fora, a presidente Dilma, no auge da sua ira, falou alto e ao bom som “que neste país não tem ninguém com integridade moral para tirá-la da presidência”!

Mesmo sem entrar no mérito da questão, ela, além de desrespeitar os poderes constituídos, lançou um desafio à nação inclusive às supremas cortes (STF e STE) onde existem pedidos de “impeachment” ao seu mandato. Curiosa e estranhamente a mídia apenas transmitiu o fato ao vivo e depois, não mais divulgou nem comentou. É de se supor que entrou em ação o famoso “cala boca”, ou perde a publicidade do governo, que diga-se de passagem, diante de uma situação constrangedora por falta de caixa, continua indo ao ar, tentando convencer os incautos que as “coisas” vão bem é vão melhorar.
Voltando àquele audacioso desafio, na minha modesta opinião, acho que no mínimo a presidência daquelas doutas cortes de justiça, o fiel da balança, deveriam solicitar para não exigir, que seria de direito, que a primeira dama, se explique sobre aquele pronunciamento, porque quem ouviu como eu e outros, vamos acabar acreditando que tudo vai acabar em pizza.
Também é estranho que nenhum órgão ou autoridade investigativa tenha deixado de pedir e até insistir, que ela esclareça à nação como a situação financeira chegou ao ponto que está e porque veiculou durante sua onerosa campanha, inúmeras inverdades sobre seu governo. Certamente nas contradições ela própria acabaria se condenando e obviamente tornando clara a participação da cúpula do PT e do seu padrinho Lula.
Enfim, vamos ver no que vai dar os vários pedidos de “impeachment” protocolados na câmara, pois já se fala numa barganha com Eduardo Cunha, que também está com o “rabo preso”, devido as denúncias de participação no escândalo da Petrobras. Sobre essa possível pouca vergonha vamos discorrer na próxima edição.

(*) - É Jornalista – MTb 21.275 - (www.emquestao.com) (O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.).

Mais Lidas