E Agora José, digo PMDB?

Pois é, acho que agora a “vaca foi prô brejo”!

O “apoio” do PMDB ao PT, nas gestões Dilma, pode até ser considerada uma farsa interesseira, já que as solicitações de “impeachment” incluem o vice do partido.

Se não houver uma “virada” imprevista nos bastidores judiciais é de se acreditar que “reinado” do PT está acabando melancolicamente... Eles foram com muita sede ao pote, que se quebrou.

Por mais que queiram justificar, considerando normal a aprovação das contas dos governos passados, em todo contexto existe um chavão que diz “um dia as coisas podem mudar” e mudaram. Não fosse tão absurdo o envolvimento do PT, da Dilma e até do Lula, no atual contexto, desde a descoberta do “mensalão” até a atual extrema necessidade do “ajuste fiscal”, certamente as contas seriam aprovadas.

A crise gerada pelos gastos exagerados para reeleger Dilma chamaram tanto a atenção dos observadores que a situação acabou ficando sem saída, mesmo com a reforma ministerial, um engodo que não vingou. Reiterando minhas várias afirmações anteriores, embora a corrupção faça parte do nosso contexto politico administrativo, da nossa cultura, porém não tem cabimento que seja “normal” nos níveis que chegaram os casos das propinas nos contratos da Petrobrás e outros órgãos do governo.

Juntando tudo isso com os absurdos da administração Dilma, com gastos astronômicos em publicidade e obras inacabadas, diante das precariedades na saúde, cultura, segurança, rodovias, etc., que continuam em destaque na mídia, era de se esperar esse desfecho, porém não tão melancólico como este.

Posto isso, na esperança de que a justiça, o fiel da balança em casos “intrincados” como esse, além da obediência aos termos das leis, exerçam o Patriotismo em suas decisões!

(*) - É Jornalista – MTb 21.275 - (www.emquestao.com) (O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.).