Falta de Patriotismo

Gente, será que é tão difícil praticar o Patriotismo, do qual estamos, mormente os homens públicos, tão carentes?

O governo petista, eufórico com a segunda reeleição, desta feita com Dilma, começou a gestão querendo a reforma política, um “blef” no contexto, pois as intensões eram outras e não apenas moralizar o procedimento eleitoral, do qual a presidente usou e abusou impunimente, já que, a coordenação da campanha do Aécio, muito confiante, deixou de questionar junto ao TSE a publicidade enganosa e indutiva do PT, o que voltou a acontecer, embora discretamente, para confundir a opinião dos “experts” ainda focada na sujeira da Petrobrás e manter a crença da militância.
Como na Câmara mudaram o texto e votaram outra proposta, paliativa, porque deixou brechas para que muita coisa continue como dantes na nossa balburdia eleitoral, mexida também no senado, que acaba de devolver à câmara para aprovação, o enfoque passou a ser outro, já faz algum tempo. Em vista do que era tão importante ter “melado”, o ajuste fiscal passou a estar na ordem do dia e está em pauta, desordenadamente, até hoje! Está faltando dinheiro porque o governo gastou mais do que devia, devido ao inchaço da máquina, do exorbitante “cabide de empregos” e agora devido à crise que resulta na diminuição da receita.
Então quais as alternativas mais comuns? Aumentar a taxa dos impostos, criar novos impostos, deixar de investir deteriorando o já precário atendimento dos diversos segmentos sociais, ou reduzir drasticamente as despesas a partir do “cabide de empregos”, o que representa pouco e falta “aquilo roxo”! Entretanto, audaciosamente eu evoco o Patriotismo e conclamo os poderes constituídos para uma atitude inédita e exemplar, para uma expressiva reversão do atual “status quo”. Senhores reduzam substancialmente seus salários, excluam as regalias e declinem das pretensões de reajustes!
Com a devida vênia, não tem cabimento o que ganham em relação ao minguado salário mínimo e benefícios dos aposentados e pensionistas do INSS, como não tem cabimento diante da grave situação econômica do país, pleitearem reajustes!

(*) - É Jornalista – MTb 21.275 - (www.emquestao.com) (O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.).