FecomercioSP projeta retomada do crescimento do País em 2017

A mudança também realimentou a confiança de empresários e consumidores.

O Brasil atravessa uma crise econômica sem precedentes

O ano de 2016 deve se encerrar com queda de 3,2% no PIB, inflação de 6,8%, retração de 6,0% nas vendas do varejo, perda de 3% do PIB Industrial, além de mais de 12 milhões de desempregados. Segundo análise da FecomercioSP, esse cenário econômico negativo ficará para trás e as projeções para o próximo ano são positivas e inspiram confiança. A troca de governo trouxe alguns resultados práticos positivos já em 2016, como a redução da pressão inflacionária, que em parte se devia à desconfiança ainda restante.
A mudança também realimentou a confiança de empresários e consumidores e, mais importante, impulsionou a tramitação da primeira e principal reforma: a PEC 241, sobre o teto de gastos do Governo. Com a mudança de cenário, o BC viu espaço para iniciar processo de redução de juros, e a Selic que estava em 14,25% entre janeiro e outubro encerrará o ano em 13,75%. Na visão da FecomercioSP, o ambiente político consistente com a aprovação de reformas e o aumento da confiança de empresários e consumidores devem contribuir para que a economia brasileira colha bons frutos já no ano que vem, com crescimento do PIB de 1,0%, inflação caminhando para o centro da meta e abaixo dos resultados anuais verificados desde 2009.
Entre outros pontos positivos previstos para 2017, podem ser citados: saldo comercial favorável, forte ingresso de capitais via investimentos diretos e financeiros, resgate da propensão ao investimento por parte de empresários nacionais e estrangeiros e recuperação do consumo ao longo do ano. Finalmente, esse processo dará início à retomada do emprego e redução das taxas de desemprego.

Ceia de Natal do paulistano está 10% mais cara

Em 2016 os produtos para Ceia de Natal estão mais caros, em média, 10,31% revela pesquisa de preços com produtos que compõem a ceia de Natal realizada pela Fundação Procon-SP. O resultado foi obtido após comparação de 128 produtos comuns entre os levantamentos realizados neste ano e no ano passado. A coleta foi realizada entre os dias 28 e 30 de novembro, em dez supermercados distribuídos pelas regiões norte, sul, leste, oeste e centro do município de São Paulo.
Foram comparados os preços de 199 dos seguintes itens de diferentes marcas: azeites, bombons, carnes congeladas, lentilhas, conservas, farofas prontas, frutas em calda e panetones, chocotones e bolos de Natal. O objetivo é oferecer uma referência de preços para o consumidor nas suas compras. A maior diferença de preço, 136,40%, foi encontrada no azeite de oliva extra virgem reserva (vidro de 500 ml), da marca Gallo. Em um supermercado ele custava R$ 23,90 e em outro, R$ 56,50.
Dentre os itens mais consumidos na época de Natal, os panetones, a maior diferença encontrada foi no panetone de banana com canela (500g), da marca Village, 79,13%. Em um estabelecimento ele custava R$ 14,90 e no outro, R$ 26,69. As promoções divulgadas pelos estabelecimentos comerciais devem ser cumpridas, por isso é aconselhável guardar os folhetos e anúncios publicitários que comprovem as ofertas. O consumidor encontra mais dicas no site (http://www.procon.sp.gov.br/pdf/CeiadeNatal.pdf).