China apresenta nova queixa à OMC por tarifas dos EUA

A China apresentou à Organização Mundial do Comércio (OMC) ontem (16), uma nova queixa formal contra os Estados Unidos devido ao anúncio de tarifas adicionais no valor de US$ 200 bilhões

China temproario

Os EUA anunciaram novas tarifa, e Pequim avisou que medidas seriam adotadas como resposta.  Foto: EPA

O Ministério de Comércio chinês informou sobre a decisão em comunicado divulgado horas depois da realização da cúpula China-UE (União Europeia) em Pequim, na qual ambas as partes se comprometeram a defender o sistema multilateral de comércio e rejeitaram as medidas protecionistas americanas.
No dia 10 de julho, os EUA anunciaram novas tarifas com as quais arrecadarão US$ 200 bilhões ao ano, e Pequim avisou que medidas seriam adotadas como resposta. Essas novas taxas terão um alcance muito superior aos encargos que já entraram em vigor, no valor de US$ 34 bilhões, e que levaram a China a apresentar uma queixa à OMC em 6 de julho. Em abril, Pequim também apresentou outra queixa depois que o governo de Donald Trump anunciou tarifas de 25% e 10%, respectivamente, a determinados produtos de aço e de alumínio procedentes do gigante asiático.
Durante a cúpula de ontem, China e UE apostaram por uma reforma pactuada da OMC com o objetivo de evitar guerras comerciais que gerem caos no sistema econômico internacional. A China é o principal parceiro comercial da UE, com a qual os europeus mantêm uma balança deficitária (de 176,6 bilhões de euro em 2017). A UE é o segundo maior parceiro comercial da China, atrás dos EUA. O balanço também é deficitário para os americanos, com US$ 375 bilhões em 2017, um número recorde que Trump pretende reduzir em US$ 200 bilhões até 2020 (Agência EFE).

Com greve, atividade econômica recuou 3,34% em maio

Com temproario

A economia registrou forte retração, sob impacto da greve dos caminhoneiros. Foto: Nelson Almeida/AFP

A atividade econômica recuou em maio. O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), dessazonalizado (ajustado para o período), apresentou queda de 3,34%, na comparação com abril, de acordo com dados divulgados hoje (16). O recuo veio após crescimento de 0,5%, em abril comparado a março, de acordo com dados revisados.
Em maio, o país foi afetado pela crise de desabastecimento gerada pela greve dos caminhoneiros no final do mês.Na comparação com o mesmo mês de 2017 (sem ajuste para o período), houve queda de 2,9%. No ano, foi registrado crescimento de 0,73%. Em 12 meses, a expansão chegou a 1,13%.
O IBC-Br é uma forma de avaliar a evolução da atividade econômica brasileira e ajuda o BC a tomar suas decisões sobre a taxa básica de juros, a Selic. O índice incorpora informações sobre o nível de atividade dos três setores da economia: indústria, comércio e serviços e agropecuária, além do volume de impostos.
O indicador foi criado pelo BC para tentar antecipar, por aproximação, a evolução da atividade econômica. Mas o indicador oficial é o Produto Interno Bruto (PIB – a soma de todas as riquezas produzidas no país), calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Para instituições financeiras consultadas pelo BC, o PIB deve crescer 1,5%, neste ano (ABr).

Consulta ao saldo do PIS está liberada

A Caixa Econômica Federal já está disponibilizando a consulta ao saldo da conta individual de participação no Programa de Integração Social (PIS). Para saber o valor que terá direito a receber a partir de agosto, o beneficiário pode acessar o site da Caixa ou ligar para o telefone 0800-7260207. Também é possível consultar o saldo nas agências bancárias ou caixas eletrônicos da instituição, desde que o interessado tenha o Cartão Cidadão.
Todo trabalhador cadastrado no fundo entre 1970 e 4 de outubro de 1988 (data em que a Constituição Federal foi promulgada) e que ainda não tenha sacado o saldo da conta individual tem direito a receber o valor correspondente à cota de participação. Para isso, é preciso se certificar de que o empregador contribuiu para o PIS/Pasep do funcionário. Já os servidores e ex-servidores públicos, civis ou militares, devem consultar os canais de atendimento do Banco do Brasil para saber se fazem jus a receber a cota do Pasep.
Os valores do PIS-Pasep estarão disponíveis, corrigidos, a partir de 8 de agosto para clientes da Caixa e do Banco do Brasil. E de 14 de agosto a 28 de setembro para os beneficiários que não são clientes dos dois bancos públicos. A partir de 29 de setembro, só é possível receber quantias dos dois fundos nos casos previstos na Lei 13.677/2018 (ABr).

 
Mais Lidas

Strict Standards: Only variables should be assigned by reference in /home/storage/0/5e/4e/jornalempresasenegoc/public_html/modules/mod_sp_facebook/mod_sp_facebook.php on line 84

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP