Mercado financeiro reduz projeção de inflação para 3,84%

A projeção segue abaixo do centro da meta de 4,5%.

O mercado financeiro reduziu, pela segunda semana seguida, a projeção para a inflação neste ano

A estimativa para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) caiu de 3,94% para 3,84%, de acordo com o boletim Focus, publicação semanal do Banco Central (BC)sobre os principais indicadores econômicos. A projeção segue abaixo do centro da meta de 4,5%, mas acima do limite inferior de 3%. Para 2019, a estimativa para a inflação está no centro da meta, em 4,25%.
Para alcançar a meta, o banco usa como principal instrumento a taxa básica de juros, a Selic, atualmente em 6,75% ao ano. Quando o Copom aumenta a Selic, a meta é conter a demanda aquecida, e isso gera reflexos nos preços, porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança. Quando o Copom diminui os juros básicos, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle sobre a inflação. De acordo com a previsão das instituições financeiras, a Selic encerrará 2018 no atual patamar e subirá ao longo de 2019, encerrando o período em 8% ao ano.
A estimativa do mercado financeiro para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB), soma de todos os bens e serviços produzidos no país, permanece em 2,70%, neste ano, e em 3%, em 2019. A estimativa para a cotação do dólar ao final de 2018 segue em R$ 3,30. Para o fim de 2019, a projeção passou de R$ 3,40 para R$ 3,39. A instituições financeiras também projetam que a dívida líquida do setor público deve encerrar 2018 em 55,5% do PIB. Para o fim de 2019, a projeção é 57,9% do PIB (ABr).

Acidentes diminuem 21,7% nas rodovias estaduais durante o Carnaval

Segundo a PM, foram fiscalizados mais de 37 mil veículos.

Os acidentes durante o Carnaval 2018 caíram em 21,7%, com 225 ocorrências a menos neste ano, nas rodovias paulistas, se comparado com o feriado do ano passado. Os dados foram divulgados pela Polícia Militar ontem (14). Entre sexta-feira (9) e ontem, o Comando de Policiamento Rodoviário (CPRv) intensificou o patrulhamento nos mais de 22 mil km de estradas estaduais. A ação resultou na diminuição de 1.037 para 812 acidentes.
Em ambos os anos, houve 21 vítimas fatais. O número de acidentes com vítimas, porém, caiu 6,18%, passando de 340 para 319. Já os acidentes sem vítimas tiveram queda de 29,27%. No Carnaval 2017 foram 697, contra 493 na folia deste ano. A Polícia Militar Rodoviária ressalta que a maioria dos acidentes poderia ter sido evitado se os motoristas fossem mais prudentes. A corporação intensificou a fiscalização, especialmente quanto ao uso de cinto de segurança, excesso de velocidade e dirigir embriagado.
Segundo a PM, foram fiscalizados mais de 37 mil veículos, sendo que 11.793 condutores foram submetidos ao teste do bafômetro. Ao todo, mais de 31 mil autos de infração foram lavrados e 1.193 motoristas foram autuados por dirigir sob efeito de álcool ou substâncias análogas – destes, 30 foram presos por embriaguez ao volante. A presença dos patrulheiros também auxiliou no combate direto à criminalidade. Durante a operação, 79 pessoas foram presas em flagrante por diversos crimes, além da recaptura de nove foragidos da Justiça. Os PMs apreenderam ainda aproximadamente 200 quilos de drogas (SSP/SP).

Parceria inédita para melhorar segurança no trânsito

Ontem (14), em Genebra, o CEO da cervejaria AB Inbev, Carlos Brito, e o secretário-geral adjunto das Nações Unidas e diretor executivo do Instituto das Nações Unidas para Treinamento e Pesquisa (Unitar), Nikhil Seth, assinaram parceria inédita público-privada para melhorar a segurança no trânsito.
Os acidentes de trânsito são a nona principal causa de morte em todo o mundo e, entre os jovens de 15 a 29 anos, são a primeira. Por ano, eles são responsáveis por mais de 1,2 milhão de fatalidades. No Brasil, o cenário também é alarmante. Os acidentes de trânsito representam a segunda maior causa de morte evitável. Em 2015, o País registrou mais de 39,3 mil óbitos por acidente de trânsito, segundo o último Retrato da Segurança Viária, publicado pela Ambev e pela Falconi.
Para contribuir com a redução das mortes e lesões no trânsito, o Unitar e a AB InBev juntam forças para implementar uma iniciativa global de conscientização pública e criar projetos com governos e parceiros locais. A ideia é reunir líderes em todos os setores para compartilhar as melhores práticas e implementar abordagens holísticas baseadas em evidências que mel horem a segurança viária.
As atividades incluirão conferências, oficinas de treinamento e intervenções específicas em países com taxas de mortalidade mais altas devido ao tráfego (Ambev).

Manteiga e azeite voltam ao carrinho dos brasileiros

Depois de muita racionalização, os brasileiros estão aos poucos retomando alguns hábitos de consumo graças à diminuição da inflação e à queda dos índices de desemprego. Itens como manteiga, batata congelada, requeijão e azeite, por exemplo, voltaram para a cesta de compras em 2017 – os dados comparam os 12 meses terminados em novembro de 2017 com o mesmo período do ano anterior.
De acordo com o levantamento da Kantar Worldpanel, só a manteiga ganhou 3,9 pontos percentuais de penetração nos meses analisados, ou seja, mais de dois milhões de novos lares consumiram o produto. A batata congelada, cujo crescimento foi de 2,7 pontos percentuais, atingiu mais de 1,4 milhões de novos domicílios.
Itens como massa fresca, adoçante, água mineral, escova dental e shampoo também registraram índices positivos. Além de novos compradores, essas categorias cresceram em volume e valor, tendo agora pela frente o desafio de aumentar sua frequência (Kantar Worldpanel).

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP