Meirelles: falta espaço fiscal para financiar investimentos

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, afirmou, em evento do Banco Mundial ontem (4), que falta espaço fiscal no Brasil para o governo financiar investimentos em infraestrutura.

Por isso, é essencial a participação do setor privado como financiador dos projetos.
“No curto prazo não há como aumentar rapidamente o investimento público dado o forte crescimento da despesa com previdência”, disse em sua apresentação, que abriu o evento.
“No curto prazo, para recuperar o investimento, será preciso participação do setor privado”. Ao falar da falta de espaço fiscal para financiar investimentos, Meirelles disse que a despesa primária do governo teve forte crescimento nos últimos anos, dos quais 83% deste crescimento foram por conta de programas de transferência de renda, como assistências. “Brasil enfrenta claramente agora o desafio da previdência social.”
O ministro citou que os gastos previdenciários comprometem 54% do orçamento do governo. Ele mencionou ainda que é preciso criar instrumentos no mercado de capitais para fazer este financiamento em infraestrutura e citou que o BNDES está mudando de papel, deixando de ser o maior participante deste mercado e focando em outras demandas da sociedade. O investimento em infraestrutura não é apenas baixo no Brasil, disse Meirelles, destacando que é uma característica comum da América Latina.
A região é uma das que menos investem em infraestrutura no mundo, perdendo apenas para a África. A América Latina investe 2,8% do PIB em infraestrutura, contra 5% dos países do Sul da Ásia e 6,9% do Oriente Médio e Norte da África. “Temos dois grandes desafios no Brasil, um fiscal e outro de produtividade na economia”, afirmou Meirelles (AE).