Contato: (11) 3043-4171

Ciro questiona opção pela candidatura de Haddad

Ciente de que disputa diretamente votos com a recém-oficializada candidatura de Fernando Haddad (PT), o candidato do PDT, Ciro Gomes, criticou duramente o petista ontem (13).

O pedetista adotou a estratégia de acusar o ex-prefeito de São Paulo de fragilidade política e também questionar sua capacidade de derrotar Jair Bolsonaro (PSL) num eventual segundo turno - evocando a eleição de 1989.
“O atributo do Haddad presidente indicado por Lula, isso vai dar m(*), não tenho a menor dúvida”, disse Ciro, citando o ex-presidente Lula, durante evento na Academia Brasileira de Ciências (ABC). “Porque se der certo, não dá certo, compreende? Pode dar certo eleitoralmente, mas não vai dar certo”.
Segundo o pedetista, o PT já sabia que Lula não poderia ser candidato, mas, ainda assim, manteve a candidatura do ex-presidente até o último minuto possível antes de oficializar a de Haddad. O objetivo do PT é transferir a expressiva intenção de voto em Lula para Haddad - votos que Ciro luta para herdar, pelo menos em parte, e assim garantir sua ida ao segundo turno.
“Agitaram essa candidatura fraudulenta e, agora, querem incitar a população a votar numa pessoa que não tem conhecimento do Brasil”, disse o ex-ministro. Ciro lembrou ainda que Haddad perdeu a reeleição à Prefeitura de São Paulo “para um farsante como o Dória” e, agora, na campanha presidencial, aceitou alianças com o “golpista” Eunício Oliveira, no Ceará, e com Renan Calheiros Filho, em Alagoas (AE).

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171