Em evento, Doria defende aliança de centro

O ex-prefeito João Doria, pré-candidato do PSDB ao governo de São Paulo, se manifestou em favor de uma união do centro na eleição presidencial de 2018.

Visando apoio do PRB em torno da pré-candidatura de Geraldo Alckmin ao Palácio do Planalto, Doria participou de evento com Flávio Rocha na quarta-feira (30), e disse ser preciso evitar a pulverização na corrida presidencial.
Doria pregou a necessidade de PSDB, PRB, MDB, PSD, DEM, PP e PTC se unirem desde já em torno de uma “candidatura convergente” do centro para chegar ao segundo turno das eleições presidenciais. “O que de pior pode haver para o Brasil é a pulverização, aí estaremos sob o risco de termos no futuro um presidente da extrema esquerda ou da extrema direita”, disse Doria, citando que se referia a Ciro Gomes (PDT) e Jair Bolsonaro (PSL).
Ao falar que estará em eventos políticos de Flávio Rocha, o ex-prefeito disse que será um “palanque do Brasil”, e não de um ou outro partido. As pré-candidaturas de Alckmin e Rocha, destacou, “não são diferentes, são convergentes”. O tucano se negou, porém, a declarar se pretende votar em Alckmin, seu padrinho político e presidenciável do partido, ou em Flávio Rocha, seu amigo de três décadas, como declarou, na eleição presidencial. “Voto é na hora certa. Dia 7 de outubro você saberá.”
O presidente nacional do PRB, Marcos Pereira, e o pré-candidato Flávio Rocha também reforçaram a defesa pela união do centro nas eleições, e disseram que o cabeça de chapa deve ser escolhido em julho com base em intenções de voto, popularidade e rejeição (AE).