Continua a greve na Mercedes-Benz

Em greve desde o dia 14, os trabalhadores da Mercedes-Benz, em São Bernardo rejeitaram na sexta-feira (18), a proposta de acordo coletivo apresentada em assembleia do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC e decidiram continuar com a paralisação.

“Quem decide é o trabalhador. Já apresentamos a decisão para a empresa e pedimos novas rodadas de negociações”, afirmou em nota o diretor do sindicato Moisés Selerges, para quem a rejeição se deve, em grande parte, ao longo período em que os metalúrgicos tiveram de abrir mão de reajustes por causa da crise.
A proposta negociada pelo sindicato previa a reposição salarial pelo INPC na data-base, em maio, mais abono de R$ 2,5 mil, participação nos lucros paga em duas parcelas, renovação das cláusulas sociais - com a inclusão da cláusula de salvaguarda da reforma trabalhista - e estabilidade até maio de 2019 (AE).