Maia e Dias articulam aliança para isolar PSDB

Com desempenho aquém do esperado nas pesquisas, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e o senador Álvaro Dias (Podemos-PR) começaram a discutir uma possível aliança na disputa presidencial.

O objetivo é construir uma coligação de centro em torno da candidatura de um deles e, dessa forma, tentar isolar PSDB e MDB, que negociam uma possível coligação em torno de Geraldo Alckmin.
Os presidenciáveis têm conversado por meio de interlocutores e já se encontraram pelo menos uma vez nas últimas semanas para tratar do assunto. No final de abril, eles almoçaram na residência oficial da Presidência da Câmara.
No almoço, Maia e Álvaro concordaram que os partidos de centro precisam se unir, pois, do contrário, nenhum de seus representantes sequer chegará ao segundo turno da disputa presidencial. Os dois, porém, avaliaram que o cabeça dessa chapa de centro não pode ser Alckmin, que começou a negociar nas últimas semanas aliança que pode culminar com o ex-ministro Henrique Meirelles como seu vice.
No DEM, a avaliação é de que Alckmin representa um “produto velho” e trará para sua candidatura todo o desgaste do governo Temer, se tiver um emedebista de vice. A aliados, Maia diz que erra quem aposta que a campanha se concentrará na polarização entre o ex-presidente Lula, que está preso e inelegível, e o deputado Jair Bolsonaro. Para ele, o foco acabará sendo o governo Temer (AE).

Mais Lidas