Senadores falam em preocupação com ‘isolamento’ de Lula

Após visitarem o ex-presidente Lula na Polícia Federal em Curitiba, onde o petista está preso, parlamentares da Comissão de Direitos Humanos do Senado afirmaram que as condições da cela são razoáveis, mas que Lula está submetido a um “isolamento” e precisa da visita de amigos, o que deve ser objeto de um pedido da comissão no relatório da vistoria.

“O recado dele é que está menos preocupado com ele e mais preocupado em restabelecer a democracia no País”, disse a senadora Regina Souza/PT-PI, que preside a comissão. O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) declarou que Lula está em uma “solitária”. Já o senador João Capiberibe (PSB-AP) afirmou que fará um relatório sobre a vistoria e que mais visitas a Lula precisam ser autorizadas, além de advogados. “Lula tem 72 anos, é um homem interativo, passava os dias conversando, discutindo e trabalhando e hoje está muito isolado”, disse o parlamentar. “Ele precisa ter diálogo com mais pessoas”.
De acordo com Capiberibe, Lula está “tranquilo”, mas continua “indignado” com informações que chegam à população sobre sua situação. “Ele acredita na democracia e na Justiça, essa é a informação que mais nos surpreende”. Ontem (17), senadores puderem entrar no local onde o petista está preso. Relataram que visitaram os locais onde estão outros presos na sede da PF e que as condições são adequadas. Após a vistoria, o grupo seguiu para o local onde manifestantes favoráveis ao petista se reúnem.
Mais cedo, o ex-ministro da Justiça Eugênio Aragão visitou o petista e afirmou que o ex-presidente “está bem e se sentindo muito animado”. Segundo Aragão, Lula não apresenta quadro de depressão e está sendo bem tratado pelos agentes que são responsáveis pela cela onde está preso. “Daquele jeito brincalhão, já cativou todo mundo, brinca com os guardas, com todo mundo”, disse o ex-ministro (AE).

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP