Venda da Eletrobras ‘ainda’ no primeiro semestre

Embora o projeto de privatização da Eletrobras esteja emperrado na Câmara dos Deputados, o ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, defendeu ontem (11), que a proposta seja aprovada ainda no primeiro semestre para que a desestatização ocorra em 2018.

“Se há algum problema de articulação, temos que trabalhar para melhorar. O ministro (de Minas e Energia) Moreira Franco está empenhando e vamos sentar com os parlamentares para retomar o ritmo desse projeto que é extremamente importante para o País”, afirmou.
Segundo ele, não existe uma restrição formal da lei eleitoral para que o projeto seja votado no segundo semestre, mas há uma dificuldade de obter quórum no parlamento durante esse período. “É preciso aprovar a lei no Congresso ainda no primeiro semestre, para levar a proposta à assembleia de acionistas da Eletrobras e tornar o cronograma factível para realizar processo ainda este ano”, respondeu o ministro.
Guardia lembrou que a expectativa de arrecadação de R$ 12 bilhões com a desestatização da empresa e o processo de descotização de usinas está em uma conta de reserva no orçamento “Se a operação não acontecer neste ano, não será necessário um ajuste adicional na programação orçamentária”, concluiu (AE).

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP