Indústria de eletrônicos abriu 4,1 mil vagas

O emprego na indústria nacional de eletroeletrônicos vem dando sinais de recuperação, ainda que longe de recuperar todas as vagas fechadas durante a crise.

Segundo balanço da Abinee, entidade que representa o setor, 4,1 mil postos de trabalho foram criados nas fábricas de produtos elétricos e eletrônicos nos dois primeiros meses deste ano, 50% a mais do que as 2,7 mil vagas abertas no primeiro bimestre do ano passado.
Para o presidente da Abinee, Humberto Barbato, o dado reflete a recuperação gradual na atividade do setor e a tendência ao restante do ano é positiva. Nos últimos 12 meses, a indústria eletroeletrônica abriu 2,8 mil vagas, o que levou a ocupação total no setor para 238,3 mil trabalhadores no fim de fevereiro. O número, contudo, ainda está bem abaixo de dezembro de 2014, quando essa indústria empregava 294 mil pessoas (AE).