É preciso ‘persistir’ na agenda de reformas

Para o presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Braga de Andrade, ainda que as eleições ocupem espaços no debate político nacional em 2018, é importante avançar em propostas que contribuam para reduzir ou eliminar a insegurança jurídica e para diminuir a burocracia que prejudicam quem produz e empreende no país.

“Mais do que nunca, é importante que empresários, governantes, parlamentares e a sociedade se mobilizem em torno de um projeto para o país, fazendo mais e melhor para nossas futuras gerações”, disse, durante a cerimônia de lançamento da Agenda Legislativa da Indústria 2018, documento que apresenta as propostas que estão em discussão no Congresso e são consideradas prioritárias pela indústria brasileira.
Andrade destacou o papel da indústria como motor da economia e como o setor em que ocorrem os grandes avanços tecnológicos que impulsionam o desenvolvimento de um país. Para que as empresas industriais e o país prosperem, no entanto, ele reforçou a importância de se aprender com as lições deixadas pela mais grave crise econômica que o Brasil atravessou em sua história recente. “Mas é preciso destacar o muito que tem sido feito para consertar equívocos antigos para guiarmos o Brasil no caminho do desenvolvimento”, ressaltou.
Nesse processo de recuperação, o presidente da CNI chamou atenção para o importante papel que o Congresso tem tido ao debater e aprovar reformas estruturais – como a das leis do trabalho – e outros projetos que contribuíram para dar novo ânimo à economia. “A CNI e a indústria brasileira apoiaram aberta e ostensivamente a aprovação dessas propostas, sempre com argumentos e posições fundamentados para qualificar debates muitas vezes tomados por paixões e posturas exacerbadas”, lembrou Andrade (AI/CNI).

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP