Secretário-geral da ONU “preocupado” com situação da Venezuela

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, afirmou ontem (19) que a atual situação da Venezuela é um “grande fator de preocupação” e lamentou que não parece ser possível conseguir uma solução a curto prazo.

“Nos preocupa muito que não haja acordo político na Venezuela e que a situação não tenha um horizonte de solução a curto prazo”, disse, durante uma entrevista coletiva realizada na Universidade de Lisboa, após a cerimônia na qual lhe foi atribuído o título de doutor honoris causa da instituição.
Guterres lembrou que nos últimos meses houve um “aumento significativo” de venezuelanos que emigraram para a Colômbia, a quem a ONU está apoiando em matéria de ajuda humanitária. “Estamos colaborando com a Colômbia na ajuda humanitária a essas pessoas, mas é um grande fator de preocupação”, afirmou.
Diariamente 37 mil venezuelanos cruzam a fronteira com a Colômbia em busca de um futuro melhor e para buscar comida e remédios. Segundo os últimos dados oficiais, há 550 mil venezuelanos instalados de maneira indefinida na Colômbia.
Também no Brasil a situação do país vizinho preocupa. Para fugir da crise política e econômica na Venezuela, diariamente imigrantes venezuelanos ingressam no Brasil pela fronteira com Roraima. A prefeitura de Boa Vista estima que cerca de 40 mil venezuelanos tenham entrado na cidade. Para responder a essa demanda, o presidente Temer assinou uma Medida Provisória (MP) dispondo sobre a assistência emergencial para os venezuelanos que migraram para Roraima fugindo da crise no país vizinho (ABr/EFE).