Lâmpada LED sem o selo do Inmetro

Amanhã (17), é a data limite para o comércio deixar de vender lâmpadas LED sem o selo do Inmetro.

A norma já vale há seis meses para atacadistas e grandes varejistas e agora vai vigorar para comerciantes cadastrados como micro e pequenas empresas. Lojas de bairro das cidades maiores e lojistas de cidades menores passarão a ser fiscalizados.
A medida visa garantir a segurança do consumidor. A LED já se popularizou porque requer menos energia que os demais modelos, podendo chegar a 30 mil horas de uso e alcançar até 90% de redução do consumo. Com a evolução da tecnologia, o preço dos produtos também cai em média 50% ao ano.
Porém, há muitas lâmpadas importadas em comercialização que não respeitam as normas brasileiras, adverte a Associação Brasileira de Fabricantes e Importadores de Produtos de Iluminação. Segundo a entidade, a entrada de lâmpadas irregulares no país supera a de produtos oficiais. Quem vender lâmpada LED sem o selo do Inmetro estará sujeito à apreensão de mercadorias e ao pagamento de multa de até R$ 3 milhões, dependendo da gravidade (inmetro.gov.br).

Mais Lidas