Temer diz que seu governo enfrentou “oposições ferozes”

Em evento ontem (18), do PMDB, o presidente Temer, disse que enfrentou “oposições ferozes” ao longo de seu governo e que tem levado à frente uma agenda de reformas para fazer uma “revolução” na política administrativa e economia do país.

“Estamos falando de um governo que tem pouco mais de um ano e meio com todas as oposições. A primeira delas foi dizer que teve um golpe”. E completou: “Se nos Estados Unidos se dissesse que quando o vice assume a Presidência face a um eventual impedimento do presidente, isto é um golpe, qualquer americano ficaria corado. Mas aqui não, havia uma certa desfaçatez”.
Temer voltou a defendeu a reforma da Previdência e disse que já está na agenda do governo a simplificação tributária. Citou as próximas eleições, em outubro, e disse que quem for candidato à Presidência da República e se propuser a fazer um governo de reformas, terá marcado na sua campanha a tese do PMDB.
O presidente citou o documento Ponte para o Futuro, construído pelo partido, e disse que ao chegar o poder, o PMDB implementou as mudanças propostas. “Foi a primeira vez que o PMDB chegou ao poder com um programa determinado. Pela primeira vez você leva um programa de governo que está sendo seguido à risca”, disse.
O ministro da Secretaria-geral da Presidência, Moreira Franco, abriu o evento do PMDB e defendeu que o legado do governo Temer seja mantido para completar o ciclo de desenvolvimento do país. “As medidas tomadas são aquela que estão nos levando inevitavelmente ao século 21, garantindo direitos, liberdades e sobretudo emprego e renda”, disse (ABr).

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP