Confiança do empresário industrial cresceu em outubro

Depois da forte alta registrada em setembro, o Índice de Confiança do Empresário Industrial (Icei) voltou a crescer em outubro.

O indicador medido pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) melhorou 0,3 ponto e chegou a 56,0 pontos - em uma escala de zero a 100, na qual valores acima de 50 pontos significam otimismo do setor.
Com o pequeno avanço neste mês, o Icei continua acima da média histórica do indicador, de 54,0 pontos. Na comparação com outubro do ano passado, a melhora da confiança do empresariado da indústria já é de 3,7 pontos. Os principais componentes que formam o Icei ficaram praticamente estáveis neste mês. O Índice de Condições Atuais recuou 0,1 ponto para 50,4 pontos e se manteve sobre a linha divisória de confiança.
Dentro desse índice, a avaliação do setor sobre as condições atuais da economia brasileira passou de 48,4 pontos para 49,9 pontos no mês passado, enquanto o diagnóstico sobre as próprias empresas recuou de 51,6 pontos para 50,7 pontos. Já o Índice de Expectativas para os próximos seis meses avançou 0,4 pontos, chegando a 58,8 pontos. Em relação ao índice em outubro do ano passado, as perspectivas dos industriais melhoraram 2 pontos.
Dentro desse índice, as expectativas sobre a economia brasileira melhoraram de 54,4 pontos para 54,9 pontos. Já a perspectiva para as próprias companhias passou de 60,4 pontos para 60,8 pontos. A CNI ouviu 3.097 empresas, sendo 1.208 de pequeno porte, 1.175 médias e 714 grandes indústrias entre os dias 2 e 17 deste mês (AE).