Classe política busca recuperação do país, diz Temer ao condecorar médicos

Doze médicos foram condecorados ontem (17) com a Ordem do Mérito Médico pelo presidente Michel Temer, em cerimônia no Palácio do Planalto, como reconhecimento pelo trabalho desenvolvido por esses profissionais.

Durante discurso, Temer fez paralelo entre o trabalho do médico de buscar a recuperação da saúde e o do político que, segundo ele, busca a recuperação do país.
“Ele [o médico] presta um serviço social relevantíssimo, porque ele está levando para as famílias a esperança da recuperação. De alguma maneira, na classe política também é assim. Quem está na classe política, de alguma maneira, busca fazer essa recuperação para o país”, disse. Temer destacou que a solenidade de hoje reverenciou a meritocracia. Criada em 1950, a Ordem do Mérito Médico é concedida a profissionais que prestaram serviços notáveis ao país na área médica.
Os 12 médicos receberam a condecoração por terem se destacado no decorrer do exercício da profissão atuando no setor público ou privado, no ensino da medicina ou com obras relevantes nos estudos médicos. Entre eles está um profissional indígena da etnia Ticuna, que participa do Programa Mais Médicos e trabalha há dois anos na saúde indígena, e a profissional que percebeu e comunicou às autoridades o crescimento dos casos do vírus Zika.
Foram condecorados na classe Grande-Oficial: Carlos Vital Tavares Corrêa Lima, Florentino de Araujo Cardoso Filho, Márcio José de Almeida, Maria Inês Pordeus Gadelha, Mônica Almeida Neri, Raul Cutait e Vanessa Van Der Linden Mota. Na Classe Comendador: Aureo Augusto Caribé de Azevedo, Carmen Luiza Correa Fernandes, Elisabeto Ribeiro Gonçalves, José Enio Servilha Duarte e Sildo Gonzaga Tomaz (ABr).