Ilha de Páscoa cogita seguir exemplo da Catalunha

O prefeito da Ilha de Páscoa, Pedro Edmunds Paoa, declarou estar muito interessado na situação que está sendo vivida na Catalunha com o referendo e os movimentos pró-independência, e disse que não exclui a procura de uma solução similar para tornar o seu território independente do Chile.

Paoa disse que “o que está acontecendo na Catalunha é a mesma coisa que vai acontecer para nós, se o Chile e seu governo não levar a sério o pedido de décadas atrás dos Rapa Nui (como são conhecidos os habitantes tradicionais da ilha), sentar-se para conversar em condições de igualdade”.
O prefeito disse ao jornal chileno El Mercurio, de Santigo e que circula em todo o país, que a ilha traz mais recursos ao governo do que recebe, e que, no futuro, se não houver diálogo, não descarta a opção de recorrer à Corte Interamericana ou mesmo às Nações Unidas para apresentar seu caso.
A porta-voz do governo, Paula Narváez, disse que o governo do Chile não concorda com as declarações de Paos, e salientou que a atual administração tem sido caracterizado como aquela que tem dialogado com a comunidade Rapa Nui, acrescentando que, sendo o Chile um país democrático, não é necessário recorrer a organismos internacionais (ABr).