Envio de médicos cubanos ao País poderá ser retomado

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, disse esperar que o governo cubano retome o envio de profissionais para o Programa Mais Médicos, interrompido há um mês.

Num gesto para ganhar confiança de Cuba, a pasta determinou o descredenciamento do programa de 49 municípios que incentivaram profissionais a entrar na Justiça para garantir sua permanência no Brasil.
A participação de profissionais cubanos no Mais Médicos será discutida numa reunião entre a vice-ministra de Cuba, técnicos do Ministério da Saúde e Organização Pan-Americana de Saúde. “O envio será retomado. Tiramos do programa os municípios que estavam incentivando médicos cubanos a permanecer no Brasil. E o governo cubano se mostrou satisfeito com a medida”, disse Barros.
Em abril, Cuba suspendeu o envio de 710 médicos ao programa, numa reação ao aumento expressivo de liminares concedidas na Justiça garantindo a permanência de cubanos que ficaram mais de três anos no programa. Foram ao menos 80. A determinação para o descredenciamento deve continuar. Há duas semanas, a informação era a de que pelo menos 55 municípios incentivaram médicos de Cuba a ingressar na Justiça para continuar no País. As prefeituras notificadas do descredenciamento poderão apresentar defesa (AE).

Mais Lidas