Contato: (11) 3043-4171

Ariel Yaari (*)

O investidor brasileiro tem ficado cada vez mais informado e sofisticado nos últimos anos.

Por essas e outras inúmeras razões, como incertezas políticas, que afetam os vários setores da economia, é possível afirmar que o aumento dos investimentos brasileiros no exterior é um caminho sem volta.

Por mais que o Brasil retome seu crescimento nas mãos de um eventual governo do PSL, quem entende um pouco melhor sobre mercado financeiro já aprendeu que precisa diversificar seus investimentos, dolarizar ativos, para não sofrer tanto com a crise.

Após resultado do 1° turno, o dólar caiu para R$3,75, o que indica uma reação positiva dos investidores ao forte desempenho do candidato Jair Bolsonaro. Praticamente, todos os papéis do índice avançavam nos últimos dias, com destaque para as ações de estatais e de bancos.

Esse cenário é um ótimo indicativo para a retomada de investimentos, principalmente no mercado internacional e no segmento da hotelaria tanto nacional quanto internacional.
Geralmente, esses investidores estão buscando opções seguras e rentáveis que só é possível conquistar através de uma moeda forte, justamente para se proteger de eventuais desvalorizações do Real.

Neste momento em que o dinheiro brasileiro apresenta valorização com relação ao americano, faz todo o sentido aproveitar e voltar o olhar para os Estados Unidos. Como o dólar passou da barreira dos R$4,00, muitos resolveram esperar um pouco, mas já sentimos uma rápida retomada apenas com uma ligeira queda para R$ 3,80 e logo o planejamento inicial foi retomado. A captação de investimentos através do programa de visto EB-5 (Green Card para investidores) cresceu muito, devido a quantidade de brasileiros que decidiram migrar para os Estados Unidos nos últimos anos.

Mesmo com a alta da moeda americana, este é um projeto de vida que, a partir do momento que as pessoas decidem pela mudança, não há desistência. Quem opta pelo investimento puro nos EUA, como diversificação, posterga temporariamente seus planos até que o dólar volte a cair. Já pelo EB-5 os investimentos tendem a aumentar quando há um certo pessimismo com o futuro político no Brasil e recentes pesquisas apontam que o governo do PT teve um grande papel neste processo.

Grandes empresários, cérebros brilhantes que poderiam ajudar a construir um país melhor para as próximas gerações, estão indo embora. O mercado repudia cada vez mais candidatos com viés de esquerda. O histórico recente no Brasil e na América Latina é uma prova de que esses governos são amplamente destrutivos política, econômica e socialmente e por isso uma vitória do PT poderia provocar uma possível desconfiança no mercado, afetando o preço do dólar.

Mesmo que o partido dos trabalhadores indique para a equipe econômica pessoas que defendam reajustes fiscais, seria uma catástrofe. Apenas com uma eventual vitória já há bancos projetando câmbio acima de R$5,00. Lula e sua turma estiveram no governo por 13 anos, e infelizmente não tem como acreditar que fariam algo diferente em relação a tudo o que já foi feito.

Por todas essas questões, acredito que a provável vitória do candidato do PSL possa trazer folego para a economia brasileira, que tanto sofreu com a administração desastrosa do partido dos trabalhadores. Espero, pelo bem do Brasil, que algo assim nunca mais volte a acontecer e que o Brasil finalmente entre numa aspiral de prosperidade para todos.

(*) - É gerente de vendas de EB-5 e investimentos da Driftwood Acquisitions & Development (http://www.dadlp.com/inicial/).

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171