Contato: (11) 3043-4171

Fernanda Andrade (*)

Um dos maiores erros de um profissional é não planejar a sua carreira. Ir se deixando levar pelas situações é o primeiro passo para a construção de uma carreira sem grandes perspectivas.

É óbvio que somos obrigados a fazer escolhas muito importantes quando ainda somos muitos jovens, como é o caso da universidade. No entanto, para não se tornar um profissional frustrado no futuro, é preciso que todas as decisões sejam tomadas com muita convicção e clareza. É por esse motivo que muitos jovens recorrem à ajuda de profissionais especializados em busca de orientação vocacional. O autoconhecimento é fundamental nessa fase.

É preciso descobrir suas habilidades e competências, bem como suas qualificações pessoais e profissionais. É preciso se conhecer para dar um sentido à vida profissional, buscando um propósito capaz de satisfazer suas necessidades, expectativas materiais e realizações.
Muitos jovens acabam sendo influenciados pela família. São induzidos a seguir a mesma carreira dos pais ou avós. Nem sempre isso significa satisfação. Na ânsia por atender às expectativas dos outros, muitos acabam se frustrando e perdendo um tempo precioso na construção de uma carreira que verdadeiramente faça sentido.

Por isso, é sempre importante buscar experimentar a futura profissão. Conversar com quem já atua na área, entender a rotina. É preciso se imaginar exercendo aquela atividade. Passada essa desafiadora etapa inicial, o profissional precisa continuar se planejando. Uma vez escolhido o curso, é preciso buscar oportunidades de estágio e trainee que estejam alinhadas às suas expectativas de carreira. O profissional precisa fazer exercícios que vislumbrem onde ele estará dentro de cinco anos, dez, quinze, vinte anos. Traçar uma rota é fundamental para não deixar as escolhas à deriva, à mercê do acaso. Cada pessoa precisa ser o protagonista da sua própria carreira.

Alguns dos elementos mais fundamentais nessa trajetória são o foco e a determinação. O profissional precisa entender que é caminhando que se faz o caminho. Cada passo é muito importante nessa jornada. Por isso, eles precisam ser pensados, calculados, para que as decisões sempre corroborem para o objetivo principal. Como dizem, para quem não sabe onde quer chegar, qualquer lugar serve. Um profissional de sucesso sempre sabe onde quer ir e, principalmente, o que vai precisar fazer para chegar lá.

Logicamente, é preciso manter a mente aberta para possíveis mudanças de rota. Ao longo do tempo, muitas coisas vão mudando, e é preciso estar atento a isso. Muitas vezes, a pessoa busca uma carreira por um determinado motivo. Depois, conhece outras possibilidades dentro daquela mesma profissão que lhe agradam mais. E não há nada de mal em mudar. Pelo contrário. Somos seres em constante evolução e, mudar de ideia, muitas vezes, significa amadurecimento. No entanto, é importante que as decisões sejam sempre muito bem pensadas.

É necessário ainda que os profissionais consigam um bom equilíbrio entre satisfação e recursos financeiros. De nada adianta um ótimo salário para um profissional infeliz. O mesmo acontece para uma carreira de muita realização e escassa em retorno financeiro. O equilíbrio é fundamental.

Por fim, o único grande erro em uma trajetória profissional é o de não planejar. Deixar suas escolhas para o acaso é o pior comportamento que um profissional pode ter. Carreira pressupõe protagonismo e, quando o profissional não se achar preparado para assumir isso sozinho, deve contar com a ajuda de um coach. Amigos e familiares podem opinar, porém o auxílio de um profissional sempre será bem vindo para auxiliar na tomada de decisões.

(*) - É Gerente de Hunting e Outplacement da NVH - Human Intelligence. Sobre a Human Intelligence (www.nvhhuman.com.br).

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171