Contato: (11) 3043-4171

Rafael Albuquerque (*)

Não é exagero dizer que os dados se transformaram em um dos ativos mais importantes para qualquer empresa.

A quantidade cada vez mais crescente de informações no mundo digital permitiu que os executivos tivessem mais ferramentas e conhecimento para tomarem decisões estratégicas de forma mais assertiva e eficiente. Mas essa importância é acompanhada de um perigo que passou a incomodar as organizações nos últimos anos: as tentativas de fraude e os riscos inerentes aos ataques cibernéticos.

O último Relatório Global de Fraude & Risco, realizado pela Kroll no início de 2018, mostra que 84% das empresas sofreram com ao menos uma fraude nos 12 meses anteriores à pesquisa. No Brasil, o índice é o mesmo, mas chama a atenção os principais responsáveis pelos ataques. Diante desse cenário, é preciso adotar medidas para reduzir esses números e garantir que todas os dados da empresa fiquem seguros. Confira quatro formas de lidar com essa questão:

. Sistema antifraude: hoje, qualquer empresa precisa investir em um excelente sistema antifraude para proteger os dados, processos e transações realizadas. Essa solução deve ser automática, reduzindo as chances de uma falha humana, e oferecer análises rápidas que garantem efetividade das ações. Assim, é possível checar dados do possível cliente quase em tempo real e ter a certeza de que as informações não estão incorretas ou manipuladas;

. Comunicação interna transparente: o combate deve envolver todos os profissionais dentro da organização. É essencial formar uma equipe multidisciplinar que una os cientistas de dados, os profissionais de tecnologia e o departamento administrativo. Com essa prática, todos os profissionais ficam alinhados com o mesmo objetivo e o tempo de resposta a uma tentativa de fraude é bem mais rápido.

. Quanto mais informações, melhor: pode parecer paradoxo, mas uma forma eficiente de reduzir as fraudes relacionadas às informações é ter mais dados disponíveis em cada caso. Além de elementos estruturados encontrados em situações cadastrais, como nome, idade, endereço, busque fontes não-estruturadas, como preferências, redes sociais, entre outros. Assim, é possível traçar um perfil completo do usuário e identificar possíveis ameaças com mais rapidez.

. Processos e controles internos: fraudes também decorrem de erros operacionais e falhas de comunicação – e que geram um prejuízo considerável às finanças da empresa. Para evitar isso, é preciso estabelecer uma rotina interna para auditoria e verificação de todos os dados. Essa prática mantém a base atualizada e protege todos os ativos da organização. Defina responsabilidades entre os profissionais e estabeleça um cronograma de análises para garantir que o risco seja mínimo.

(*) - É CEO da Unitfour, empresa brasileira referência em fornecimento de dados para as áreas de cobrança, call centers, risco, crédito, antifraude, CRM e marketing (www.unitfour.com.br).

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171