Fernanda Andrade (*)

O século XXI tem exigido cada vez mais dos executivos.

Vivemos num mundo volátil, incerto e complexo, o que faz com que os profissionais precisem se desenvolver mais e melhor para lidar com todos os desafios apresentados pela gestão atual.

Um estudo de globalização da Universidade de Yale, nos Estados Unidos, mostrou que na década de 70, apenas 7 mil companhias atuavam fora de seu país de origem. Na década de 90, passou para 30 mil. Em 2003, esse número saltou para 63 mil, sem levar em consideração as mais de 800 mil subsidiárias e afiliadas.

Hoje, a globalização tem impactado ainda mais fortemente o mercado corporativo. Para ser um profissional de sucesso nesse novo cenário, é preciso desenvolver muito mais habilidades do que antigamente. Por isso, elenquei aqui as características mais importantes desse profissional nos dias atuais.

. Conhecimento técnico - Ter uma boa formação, em instituições respeitadas, e fluência em inglês continua sendo um requisito básico de um executivo de sucesso. No entanto, engana-se quem pensa que esse é um ciclo com começo, meio e fim. Estudar tem feito parte da rotina dos executivos. Cursos presenciais ou online de temas que não estejam estritamente ligados à função tem sido muito procurados, principalmente por ampliar a visão do profissional. Da mesma forma, o acompanhamento de notícias e a leitura de livros são atitudes fundamentais para quem não quer ficar para trás. O aprimoramento deve ser contínuo;

. Inteligência emocional - Essa é uma habilidade que, infelizmente, muitos executivos ainda precisam desenvolver. Buscar o auto-conhecimento por meio de ferramentas como o coaching, por exemplo, é essencial para o profissional de hoje. Se conhecer bem é muito importante para desenvolver questões como empatia, comunicação e criatividade. O executivo que lida com tantos desafios em seu cotidiano precisa desenvolver um bom equilíbrio emocional a fim de conseguir envolver todos que estão ao seu redor;

. Habilidades de liderança: Quem pensa que executivo cuida apenas de questões técnicas e operacionais está muito enganado. Gerenciar equipes e motivá-las em busca dos melhores resultados é uma das principais atribuições do executivo atual. Ter habilidade para resolver conflitos e liderar na diversidade de idades, gêneros e perfis é indispensável. O executivo precisa de muita sabedoria e capacidade de adaptação para liderar pessoas. A liderança exige ainda resiliência, capacidade de ouvir ativamente e boa capacidade de negociação;

. Visão estratégica - O executivo precisa ser um profundo conhecedor dos negócios da empresa na qual está inserido. Não basta conhecer os processos. É preciso entender muito bem o mercado, os riscos, os concorrentes, os objetivos e as metas da empresa. Entender quais são as forças, as fraquezas, as oportunidades e as ameaças faz com que o profissional se sinta mais seguro para agir. Ter visão multifocal garante mais informações para melhores decisões. Um executivo perspicaz certamente é muito valorizado e reconhecido.

. Empreendedorismo: Pode parecer antagônico, mas ter habilidades de um empreendedor é imprescindível para o executivo que precisa navegar na era da complexidade. Essa atitude de dono, de quem realmente veste a camisa da empresa, até já ganhou o termo “intraempreendedorismo”, que é o empreendedorismo que acontece dentro da empresa, pelos colaboradores e não pelos donos de fato. Trabalhar com essa responsabilidade faz com que o executivo não se sinta um mero funcionário que recebe um salário em troca de suas horas de trabalho.

É esse profissional que o mercado procura hoje.

(*) - É Gerente de Hunting e Outplacement da NVH – Human Intelligence (http://nvh.com.br/2017/human/).