Ricardo Resstel (*)

Você já reparou como, em certos momentos, algumas equipes esportivas parecem se tornar imbatíveis?

Observe jogos de vôlei, por exemplo. Quando esses momentos surgem, todos os saques são perfeitos, o bloqueio se transforma em uma parede e o reflexo do time não deixa nenhum ataque colocar a bola no chão. Em contra partida, cada ataque é um tiro certeiro na quadra do adversário. O que acontece com essas equipes que, em certos momentos, se tornam tão eficazes em tudo que fazem? A resposta é IMPULSO.

O impulso é um grande exagerador. Quando um líder consegue gerá-lo em sua equipe, as pessoas se sentem o máximo, fazendo parte de algo incrível e produzem como nunca antes. Nos esportes, quando um time está com impulso, nenhum atleta parece se machucar ou sentir cansaço. Os problemas simplesmente desaparecem sem que ninguém intervenha. Enquanto gerentes estão preocupados em resolver problemas, líderes trabalham duro para gerar impulso. O impulso é um solucionador de problemas.

O que poucos sabem é que o início desse trabalho de gerar impulso é a parte mais difícil. O começo é a fase com maior energia empregada e com menor retorno. É como um trem sobre os trilhos. Colocá-lo em movimento requer muita energia, mas depois que ele está embalado, nem uma parede de concreto é capaz de impedi-lo de avançar. Jovens líderes, por mais competentes que sejam, normalmente não recebem muito crédito.

Por outro lado, líderes mais experientes frequentemente são mais valorizados do que realmente merecem. A diferença entre os dois é justamente o impulso já criado pelo líder mais experiente. Entender isso é fundamental para líderes em inicio de carreira. Saber que o primeiro degrau é sempre o mais alto pode mantê-lo motivado a continuar trabalhando para construir impulso. Quanto mais velocidade houver, mais fácil ficará subir para o próximo nível.

Além de tudo isso, o impulso é um grande agente de mudanças. Manobrar um navio parado é algo impensado, mas mudar o curso com o navio em movimento é muito mais fácil. Quando pessoas seguem líderes capazes de inspirar, motivar e desafiar suas equipes a produzir resultados e que já obtiveram conquistas relevantes, elas se tornam muito mais abertas a mudanças de rumo. O histórico de sucesso do líder e seu engajamento com a equipe gera a credibilidade necessária para dizer pra onde o time deve seguir sem que haja grandes percalços.

O impulso é o melhor amigo do líder. 80% dos problemas de uma equipe se resolvem automaticamente quando ela tem impulso. Não é a toa que o técnico do time adversário do jogo de vôlei pede tempo quando seu oponente toma impulso. Ele precisa quebrar esse processo. Caso contrário, será engolido pela outra equipe. Há pouquíssimo tempo podíamos ver isso no vôlei, quando o técnico Bernardinho energizava a equipe brasileira. Eram geniais, venciam jogo após jogo, campeonato após campeonato.

Mas essa é uma verdade que se aplica também no mundo corporativo. Como líder, dedique-se a criar impulso, e você verá seus problemas se tornarem insignificantes e seus resultados crescerem exponencialmente.

(*) - É Coach e palestrante, especialista em liderança e membro licenciado do John Maxwell Team – a mais relevante equipe de formação de líderes do mundo (www.ricardoresstel.com.br

Mais Lidas